Ministros das Finanças da Alemanha e da França consentem em fortalecer zona do euro

Por: SentiLecto

Os ministros das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, e da França, Bruno Le Maire, consentiram nesta segunda-feira em fortalecer a zona do euro, dando um novo impulso às reformas da união monetária e ainformandoque, se falharem, extremistas políticos avão assumiro poder.

Leer Más

Em Israel, Trump declara ter novos motivos para acreditar em paz no Oriente Médio

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Após dois dDonald Trump chegou a Israel nesta segunda-feira tentando ressuscitar o emperrado processo de paz entre israelenses e palestinos com visitas a Jerusalém e na Cisjordânia. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Donald John Trump é um empresário, personalidade televisiva e político estadunidense, sendo atualmente o 45.

Leer Más

¿Qué va a pensar del Ford GT uno de sus primeros propietarios?

Por: SentiLecto

Tras dos años de espera desde su presentación, recientemente hemos podido probar el Ford GT 2017 y lo cierto es que no desilusionó. Los chicos de Ford han logrado crear un superdeportivo de ensueño de talla internacional que, tras demostrar su valía en los circuitos, llega por fin a las cocheras de unos pocos dichosos elegidos por la firma del óvalo azul. Hoy queremos traerte una prueba alternativa pero igualmente interesante, porque uno de los primeros propietarios del Ford GT lanzó un vídeo en el que cuenta su experiencia con el exclusivo modelo. Se trata del empresario Andy Frisella, que fue uno de los primeros clientes que recibió su unidad del imponente superdeportivo de Ford, un coche que adicionalmente está rematado en una tonalidad especial de naranja que le sienta francamente bien, que termina de publicar un vídeo en el que cuenta su experiencia como propietario del nuevo Ford GT. En su parecer, es un coche que vale lo que cuesta tanto por sus impresionantes atributos como por su desempeño. Si otros propietarios piensan de la misma forma, observaremos más adelante.

Leer Más

Rali de Portugal: Ogier lamenta infelicidade de Tänak, que estava a fazer pela vida

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Sébastien Ogier – 2008 Rallye de France SS5

Piloto de Estados Unidos da Ford bateu e perdeu a liderança na sequência desse acidenteO de Francia Sébastien Ogier lamentou hoje a infelicidade do estónio e companheiro de equipa Ott Tänak, de quem herdou a liderança do Rali de Portugal, após a 12.ª especial.O tetracampeão global e líder do campeonato, ao volante de um Ford Fiesta, lidera a 51.ª edição do Rali de Portugal, com 19,5 segundos sobre o belga Thierry Neuville e 25 sobre o espanhol Dani Sordo, ambos em Hyundai i20, depois de Tänak se ter despistado no 12.º troço cronometrado, em Amarante.”Estou a sentir-me melhor do que na Argentina, com melhor andamento. Claro que desejo ficar na frente, todos desejam, mas esta diferença é boa. Foi pena o que ocorreu ao Tänak, mas ele vinha ao ataque. Faz parte do jogo! Não é o melhor para a equipa, mas ele continua na corrida aos pontos”, explicou Ogier, no final da primeira secção do terceiro dia.Tänak, quarto do Mundial e ainda à pdemandadoapprimeiratvitória deu um toque na primeira passagem por Amarante e dlesoua suspensão traseira, caindo da liderança para o quinto lugar, a 1.16,8 minutos do companheiro de equipa na M-Sport.”Bati num morro e fiz alguns estragos. Claro que às vezes é difícil termos um piloto principal na equipa, porque temos de lcombaterpor nós próprios, mas tudo bem. Estou contente por estar na luta, não numa posição tão boa como estava ou desejava, mas estou na corrida”, referiu Tänak.A secção da tarde de hoje repete as provas especiais de classificação da manhã, com novas passagens por Vieira do Minho , Cabeceiras de Basto e Amarante .

Piloto de Estados Unidos bateu e Ogier é o novo líderOtt Tanak já não é líder do Rali de Portugal, após a PEC 12. O piloto da Ford chegou ao final do troço em claros obstáculos e com problemas na suspensão e roda traseira esquerda, que o fizeram perder mais de um minuto para o companheiro de equipa, e novo líder do Rali de Portugal, Sebastien Ogier.O piloto de Estados Unidos explica que uma ligeira saída de pista foi suficiente para lhe tirar a liderança. “Bati numa berma na travagem depois de uma secção em alcatrão. Senti de imediato que algo estava partido. Os estragos custaram-nos mais de um minuto e estamos agora em quinto lugar, mas ainda há bastante rali pela frente e temos de combater por pontos.”O britânico Kris Meeke vai começar a defender o triunfo no Rali de Portugal, sexta prova do Mundial, com uma “condução limpa”, para evitar o sucedido na Argentina.”Quando se governa rápido, não se pode ter erros e ainda não sei o que ocorreu”, referiu o nono classificado do Campeonato do Mundo, aludindo ao segundo acidente que padeceu na prova anterior, na Argentina. Mesmo assim, o ganhador da edição de 2016 do Rali de Portugal assumiu-se confiante em obter um bom resultado na prova que arranca esta quinta-feira, com a superespecial de Lousada.”É uma boa sensação, apesar de estar a ter um arranque de ano difícil, com alguns problemas técnicos e também erros meus. Espero ter uma condução limpa e melhorar a performance. É praticamente o mesmo caminho, com alguns troços em sentido inverso. Continua a ter as mesmas superfícies, que parecem bem agora, mas depois de algumas passagens pode ficar complicado”, explicou Meeke.O britânico da Citroen conseguiu o quarto melhor tempo no shakedwon , a três centésimos de segundo do espanhol Dani Sordo , que, em Baltar, superou ainda o francês e tetracampeão global Sébastien Ogier e o finlandês Jari-Matti Latvala , a 0,1 e 0,2 segundos, respetivamente.”O tempo não é importante, mas é bom para estimular. Estou contente com a performance do carro, que está melhor do que no ano passado, mais fácil de governar”, frisou o ganhador do aquecimento para o Rali de Portugal, que viu desvendada, pelos mecânicos da Hyundai, a superstição de utilizar a mesma roupa interior em todas as provas.O francês Sébastien Ogier , quatro vezes campeão do mundo de ralis, admitiu esta quarta-feira pensar mais na conquista do quinto cetro global do que no mesmo número de vitórias no Rali de Portugal.”É sempre a mesma desculpa, mas se pensamos no primeiro dia sabemos que, possivelmente, perderemos muito tempo nos outros dias. Este rali é difícil de ganhar, mas nada é inimaginável”, alegou Ogier, na véspera do arranque da sexta prova do campeonato do mundo.O francês, ganhador em Portugal em 2010, 2011, 2013 e 2014, lidera o Mundial, com 16 pontos de benefício sobre o finlandês Jari-Matti Latvala e 18 sobre o belga Thierry Neuville , que venceu as últimas duas provas, em França e na Argentina.”Não estou mal, senti conforto no carro na Argentina, mas não caminhei rápido o suficiente, estamos a tentar acertar nas afinações. Antes da Argentina mudámos muito e pareceu bem nos treinos, mas não foi suficiente na corrida, agora espero que esteja melhor”, explicou Ogier, lembrando a única das cinco provas de 2017 em que falhou o pódio.Sem pensar no recorde de cinco triunfos em Portugal do finlandês Markku Alen, Ogier, que venceu em Monte Carlo a prova de abertura da temporada, voltou a lamentar ser o primeiro a partir nos dois primeiros dias, na quinta-feira, na superespecial de Lousada, e na sexta-feira, para a primeira etapa.”Penso que continua a ser muito difícil, é um pouco menos do que no passado [quando o líder do Mundial partia em primeiro nas duas primeiras etapas], mas um dia continua a ser complicado, porque os carros e os pilotos estão a caminhar a ritmos bastante parecidos. Mas, se desejamo pensar no campeonato, temos de combater com os que caminham perto de ti”, frisou o gaulês.Igualmente pragmático, Latvala, ganhador em 2017 do rali da Suécia, assinalou como objetivo concluir no pódio o Rali de Portugal, que já conquistou em 2015, para poder aproximar-se do topo da classificação de pilotos.”Estou em segundo, estou bastante contente com este começo de época. Consegui dois pódios e depois bons resultados que não foram suficientes para chegar ao pódio. Aqui, se conseguir chegar ao pódio e colocar alguma pressão no Sébastien [Ogier] vai ser sempre bom, mas temos de ter em atenção que o Thierry Neuville tem sido o mais rápido e está a somente dois pontos de mim”, referiu.Na sua antevisão da competição, o finlandês encontrou ainda outros candidatos aa vitória, no domingo, para justificar a sua pretensão: “Será uma competição apertada, porque o Kris Meeke , o Ott Tänak e o Elfyn Evans também vão desejar ganhar, por isso, chegar ao pódio já será um bom rali”.À demanda da terceira triunfo consecutiva, Neuville também exibiu a sua candidatura a um lugar de honra.”Tenho a certeza que podemos estar no pódio. Serás duro, o Kris Meeke e o Hayden Paddon também vão caminhar bastante rápido. Penso que um triunfo não será possível, mas um pódio sim. Sinto-me bem, estou contente com a equipa e tenho conseguido bons resultados, mas, se desejo ser campeão tenho de me sentir ainda melhor. O Ogier é difícil de bater, mas todos estamos a melhorar, desde que não cometa erros, acho que é possível chegar perto dele”, explicou Neuville.O britânico Kris Meeke venceu no México O britânico Kris Meeke é detentor do título em Portugal., mas abandonou na Córsega, com problemas mecânicos, e padeceu dois acidentes na Argentina, exibiu-se, cautelosamente, como candidato a disputar a vitória.”Tenho que ver como corre, demos passos no percurso certo nos testes e eu sinto-me sempre confiante para caminhar rápido, mas devo sentir o carro. É um cenário difícil, têm sido tantas coisas esta época, mas tenho de agilizar, ver como corre e aprender a não ficar frustrado”, destacou Meeke.O atual nono da classificação de pilotos assegurou “confiança” para enfrentar “um cenário diferente do sentido no ano passado”, enviando “certezas para domingo à tarde”.A 51.ª edição do Rali de Portugal, que vai ser disputada entre quinta-feira e domingo, arranca com uma superespecial de 3,36 quilómetros na pista de ralicrosse de Lousada, a partir das 19:03.A prova terá um total de 349,17 quilómetros cronometrados, divididos por 19 classificativas.

Leer Más

Shelby F-150 Super Snake, ¡bendito delirio!

Por: SentiLecto

La serpiente está de vuelta. Y no, no bajo el apellido Mustang. Esta vez regresa en el Ford F-150, el conocido pick-up de la marca del óvalo. Cómo no, se inspira en el deportivo de America, por ello el músculo cobra especial importancia tal y como lo hace en el Mustang. La potencia es igualmente fundamental en esta versión bautizada como Shelby F-150 Super Snake, pasando de los 750 caballos de potencia para dejar sentado a muchos deportivos. ¿No te lo crees?

Leer Más