Governo deseja restringi a 10% participação de investidor no controle da Eletrobras, declara ministro

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Eletrobras

– O modelo de privatização da Eletrobras em estudo no governo calcula restringi a participação que os acionistas privados poderão ter no bloco de controle da empresa a um máximo de 10 por cento, declarou nesta sexta-feira o ministro interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, em discussão sobre a estatal na Federação das Indústrias de São Paulo . “Estamos investindo para trazer resultado e instituir uma corporação….com uma restrição, em que nenhum acionista tenha mais de 10 por cento do bloco de controle, uma companhia com lógica privada”, declarou Pedrosa. Segundo ele, o Orçamento da União em 2018 calcula uma arrecadação de 7,7 bilhões de reais com a privatização da Eletrobras. O valor deve ser obtido com a cobrança de bonificações de outorga junto à ecompanhiaem troca de mudanças para condições mais favoráveis nos contratos de hidrelétricas da ecompanhia

— Wilson Ferreira Jr declarou hoje, em acontecimento em São Paulo, que se exibirá o modelo para a concessão de as seis distribuidoras de energia de a empresa em os próximos dias. Wilson Ferreira Jr é o presidente da Eletrobras. Segundo ele, o processo elaborador pelos bancos passa agora pela aprovação do Programa de Parceria de Investimentos para a privatização entre fevereiro e março do próximo ano. — Essa venda irá ocorrer. O data room também vai ser aberto para os investidores nos próximos dias. Precisamos reduzi a nossa alavancagem para tornar a companhia mais eficiente—, declarou Ferreira durante acontecimento da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing . O executivo declarou que o plano da empresa é chegar ao platô de dívida de 3 vezes o seu lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização . No ano passado, essa relação era de 8,8 vezes e no primeiro semestre já estava em 4,7 vezes. — Tínhamos uma meta de diminuir o endividamento para até 4 vezes este ano, exclusivamente com a privatização das distribuidoras. Agora, com a resolução de vender 77 das 178 SPE vamos conseguir chegar a esse platô de dívida —, explicou Ferreira Jr. Segundo ele, com a venda das distribuidoras, a Eletrobrás poderá ampliar em R$ 1,1 bilhão a sua geração de caixa, medida pelo Ebitda. Em relação à privatização da Eletrobras, Oo executivo revidenciouque para se definir a modelagem é necessário a aprovação de uma Medida Provisória para a instituição de uma consulta pública. — Quanto à modelagem para a democratização da Eletrobras, a ideia é que o resultado seja aexibidono próximo mês. O Ministério de Minas e Energia tem trabalhado junto com a Fazenda e com o PPI para o desenvolvimento dessa modelagem. Deduzindo o trabalho, compartilharemos as chances com os interessados. Certamente a discussão da privatização no passado era condenado. Hoje a sociedade, ciente da protagonismo do equilíbrio fiscal, do protagonismo de que o governo tenha recursos para investir em áreas mais criticas, está mais flexível à venda de ecompanhiaspúblicas —, aalegouFerreira Jr.

Leer Más

Custos de combustíveis pesam e IPCA-15 sobe 0,34% em outubro, dentro do esperado

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Vegetarian diet

– Os custos do gás de botijão e dos combustíveis pressionaram e a prévia da inflação oficial agilizou em outubro dentro do esperado, mas ainda abaixo da meta do governo e conservando o percurso aberto para que o Banco Central continue diminuindo a taxa básica de juros. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 subiu 0,34 por cento em outubro, após alta de 0,11 por cento no mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta sexta-feira. No acumulado em 12 meses, o indicador progrediu 2,71 por cento e voltou a agilizar após dois meses de fraqueza ininterrupta. Faz 1 mês, a alta acumulada foi de 2,56 por cento, a mais fraca em 18 anos, em setembro. Ainda assim, o IPCA-15 continuou abaixo da meta do governo para 2017, de 4,5 por cento pelo IPCA, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Os resultados ficaram em linha com as expectativas em pesquisa da Reuters de alta de 0,35 por cento na variação mensal e de 2,70 por cento em 12 meses, de acordo com a mediana das projeções dos analistas.[nL2N1MR0UE] Segundo o IBGE, a principal pressão individual para o resultado de outubro do IPCA-15 foi a ampliação de 5,72 por cento no custo do gás de botijão, após a Petrobras anunciar três reajustes nas distribuidoras entre setembro e outubro. Faz 1 mês, assim, os custos de o grupo Habitação agilizaram a alta a 0,66 por cento, frente a 0,26 por cento. Os custos também afetaram O grupo Transportes mais altos de os combustíveis , com alta de 0,60 por cento em outubro. Neste fase, a gasolina subiu 1,45 por cento, ainda que retardando ante a taxa de 3,76 por cento de setembro. Faz 1 mês, o grupo Alimentação e Bebidas, com importante peso sobre a verba de as famílias, diminuiu o ritmo de queda a 0,15 por cento, depois de deflação de 0,94 por cento em setembro. O cenário atual de inflação dá força para os planos do BC de reduzi o ritmo de corte de juros, o que se o espera já para a reunião de o Comitê de Política Monetária de a semana que vem. Faz 1 mês, o BC cortou a Selic em 1 ponto percentual, a 8,25 por cento. “Espero corte de 0,75 ponto percentual na semana que vem e para o fim do ano tenho Selic a 7 por cento, mas esperarei a reunião para ver se corrijo essa projeção para baixo”, alegou a economista da CM Capital Markets Camila Abdelmalack.

– A perspectiva de economistas para a inflação neste ano subiu e voltou a ficar dentro da meta oficial diante do ampliação da projeção para os custos gerenciar, mas o mercado ainda vê que a taxa básica de juros continuará caindo para nova mínima história. Pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira mostrou que a projeção de alta do IPCA em 2017 passou a 3 por cento, contra 2,98 por cento anteriormente. Esse platô encarna exatamente o piso da meta para este ano e 2018, fixada em 4,5 por cento, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. Para 2018, os economistas consultados não fizeram ajustes e continuaram vendo alta de 4,02 por cento. Nos dois casos, os experts consultados aumentaram as contas para os custos gerenciar, passando a 6,66 por cento neste ano, sobre 6,60 por cento antes, e a 4,80 por cento em 2018, contra 4,70 por cento. Para a política monetária, o Focus mostrou que o mercado conservou a projeção de corte de 0,75 ponto percentual na taxa básica de juros neste mês. A Selic está atualmente em 8,25 por cento e, para este ano e o próximo, a expectativa é de que a concluirá a 7 por cento. O Top-5, grupo que mais acerta as previsões, também vê a Selic nesse platô em ambos os anos, sem modificar as contas. As expectativas para a economia melhoraram na pesquisa, com o crescimento do Produto Interno Bruto neste ano calculado agora em 0,72 por cento, 0,02 ponto percentual a mais do que na semana anterior. Em 1 ano, a conta foi a 2,5 por cento, para 2018. JANEIRO/SÃO PAULO – O setor de serviços brasileiro contraiu mais do que o esperado em agosto e registrou o pior resultado para o mês na série histórica, apesar da inflação baixa e dos sinais de melhora do emprego no país. Faz 2 meses, o volume de serviços recuou 1 por cento em a comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em esta terça-feira, após queda de 0,8 por cento em julho. Faz 2 meses, de o ano passado, o setor encolheu 2,4 por cento em o volume, em relação a agosto. Faz 5 anos, começou se a série histórica de o IBGE Ambos os resultados ficaram abaixo das expectativas em pesquisa da Reuters, que eram de recuo de 0,6 por cento na base mensal e de 2,0 por cento sobre o ano anterior. Entre as categorias analisadas, os Serviços prestados às famílias isuspenderamtrês meses consecutivos de crescimento e foram a única atividade a encolher em agosto, com queda de 4,8 por cento. Isso acabou sufocando as progressões de 1,6 por cento em Serviços profissionais, administrativos e adicionais, de 1 por cento em Outros serviços, de 0,7 por cento em Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio e de 0,3 por cento em Serviços de informação e comunicação. O coordenador da pesquisa no IBGE, Roberto Saldanha explicou: “Agosto costuma ser difícil para o setor e para economia geralmente, porque as pessoas voltam de férias e, depois de gastarem nesse fase, seguram os gastos e a verba em agosto”. As perdas exibidas no setor de serviços vieram apesar da inflação e dos juros baixos no país que incentivam o consumo, mostrando que a recuperação vai ser irregular. Recentemente o mercado de trabalho passou a dar sinais de melhora, com a taxa de desemprego recuando para 12,6 por cento no trimestre até agosto e dando base para a recuperação da economia após a recessão que afetou o país. A confiança no setor de serviços também vem melhorando, progredindo em setembro pela terceira vez consecutiva e chegando ao nível mais alto desde o final de 2014.- Faz 3 meses, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central, espécie de sinalizador de o Produto Interno Bruto, teve queda de 0,38 por cento em a comparação com julho, informou o BC nesta quarta-feira. O resultado foi pior do que a expectativa em pesquisa da Reuters de queda de 0,15 por cento, na mediana das projeções dos experts consultados.

Leer Más

Temer estuda prorrogar Refis em um mês e pode conservar reajustes a servidores

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dilma Rousseff e Michel Temer em 24 de novembro de 2015

– O presidente Michel Temer sinalizou que pode prorrogar o prazo de adesão de companhias ao Refis. Faz 11 meses, ainda que tem que sancionar o projeto antes de o prazo final, em entrevista a o site ” Poder360 ” realizada ontem e divulgada em esta sexta-feira, o presidente alegou, mas que ainda não analisou os pedidos de vetos feitos pela Receita Federal. — Não é improvável, se necessário for, que eu edite uma medida provisória prorrogando o prazo de adesão em, declaremos, 15 dias, 20 dias, 1 mês — declarou, completando que vai haver vetos, mas sem especificar quais: — Seguramente, vai haver. Agora não sei ainda definir qual seja. Porque eu não tive a relação desses vetos formalmente encaminhados. Ainda que pode conservar os reajustes calculados para o funcionalismo no ano que vem, o presidente revelou. — Estou examinando esse tema. Verificarei com a área econômica. Não tive chance ainda de avaliar as consequências da suspensão das ampliações. Se for expressivo, bastante bem. Mas se for um resultado pequeno, não vejo razão pra fazer isso. Temer deixou claro que tem que aguardar a eleição da acusação contra ele no plenário da Câmara, marcada para a próxima quarta-feira, para mandar as novas medidas de ajuste fiscal propostas pela equipe econômica. Satisfeito com a maneira de aprovação do projeto referente ao Banco Central nesta semana, o presidente pondera reeditar a estratégia de não mandar as propostas como medida provisória, que geram insatisfação dos parlamentares. — Se ocorrer o que ocorreu agora com o projeto referente ao Banco Central [sobre acordos de leniência], aprovado praticamente em um ou dois dias, pode ser via projeto de lei. Ainda hoje eu falava com o presidente Rodrigo Maia , cumprimentando-o com essa urgência urgentíssima que se corporificou. Posso até mandar o projeto de lei, se isso ocorrer. Se houver obstáculo, aí sou obrigado a me usar da medida provisória. O presidente ainda alegou que vai recomeçar da Reforma da Previdência. Ele prometeu chamar o relator Arthur Maia , que já estaria conversando com os ministros da Casa Civil , Eliseu Padilha, e da Fazenda, Henrique Meirelles, para que ele procure novamente as bancadas aliadas para avaliar se é possível aprovar o texto. Segundo Temer, o ideal é que a proposta seja aprovada ainda este ano, e garantiu que “estava tudo adaptado para aprovar, não fosse uma certa irresponsabilidade denunciativa”, declarou, referindo-se à primeira dacusaçãodo ex-procurador Rodrigo Janot contra ele. — Então, faremos uma nova avaliação e verificar se é possível ou não. E tentar fazer neste ano. Como de igual forma eu estou pedindo para estudar aí uma chamada simplificação tributária que está começando a ser estudada. Temer consentiu que o foco deve se ater ao estabelecimento de uma idade mínima para se aposentar e a uma norma de transição, mas defendeu também o fim dos privilégios dados a servidores públicos: — Outro tópico importante da Previdência é a questão da parificação entre o sistema previdenciário privado e o sistema previdenciário público. Não vejo razão para que alguns se aposentem 5 anos antes. Qual o fundamento lógico para isso? Vai ser que o servidor público tem uma carga de trabalho mais onerosa, mais aflição do que aquele que está no trabalho privado? Não.

– Faz 1 mês, a arrecadação de o governo federal registrou crescimento real de 8,66 por cento sobre igual mês de 2016, alcançando 105,595 bilhões de reais, performance fundamentalmente puxado por receitas extraordinárias vindas de o Refis, programa de renegociação tributária com descontos.Faz 1 mês, foi o melhor resultado desde 2015 e o segundo mensal positivo consecutivo, informou a Receita Federal em esta quinta-feira. Sozinho, o Refis rendeu 3,401 bilhões de reais no mês, adicionando 10,985 bilhões de reais no ano até agora. As cifras incluem valores negociados junto à Receita e à Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. A adesão ao programa se conclui no fim deste mês. Na véspera, Dyogo Oliveira já havia declarado que a arrecadação com o programa se aproximava de 10 bilhões de reais, valor que Dyogo Oliveira é o ministro do Planejamento., no entanto, não considerava as mudanças que foram feitas pelo Congresso Nacional em projeto de lei sobre o assunto, que têm potencial de reduzi essa soma. O presidente Michel Temer ainda precisa sancionar a lei sobre o Refis que foi aprovada pelos parlamentares no começo deste mês. Oficialmente, a expectativa do governo era de ingresso de 8,8 bilhões de reais nos cofres públicos. Outros destaques da arrecadação em setembro, segundo a Receita Federal, foram a ampliação real na arrecadação com Cofins/Pis-Pasep –de 10,54 por cento, a 24,332 bilhões de reais sobre setembro de 2016– e na receita previdenciária, de 5,87 por cento, a 32,504 bilhões de reais. Nos nove primeiros meses do ano, a arrecadação subiu 2,44 por cento, já descontada a inflação, a 968,334 bilhões de reais.

Leer Más

Países têm que aproveitar crescimento para fazer reformas, declara Lagarde

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Lagarde, Christine (official portrait 2011)

Ao encerChristine Lagarde declarou, neste sábado que é hora de os países aproveitarem o bom momento da economia mundial para fazer as “reformas estruturais que são complicadas de fazer em tempos difíceis”. Christine Lagarde é a diretora-gerente do fundo. Christine Lagarde é a diretora-gerente do fundo.

Christine Lagarde é uma advogada e política francesa filiada ao partido Os Republicanos, atual Diretora-Gerente do FMI o qual ela é a primeira mulher a ocupar. Atual Diretora-Gerente do FMI é a posição mais alta do organismo multilateral.

Leer Más

Meirelles alega ao FMI que Brasil vai ter ‘recuperação equilibrada’

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Luiz Inácio Lula da Silva, 35.º Presidente do Brasil

Henrique Meirelles alegou neste sábado, em uma declaração entregue ao Comitê Monetário e Financeiro Internacional , na sigla em inglês, do Fundo Monentário Internacional , que a economia de Brasil tem espaço para ter “recuperação equilibrada”. Henrique Meirelles é o ministro da Fazenda. O ministro alegou que emprego e renda ampliaram no país, sustentados pela forte queda da inflação.

– Henrique Meirelles alegou nesta quarta-feira que a Receita Federal está efetuando estudos para avaliar se há necessidade de alguma medida para ampliar tributação para compensar perdas de arrecadação com resolução do Supremo Tribunal Federal de excluir o ICMS da base de cálculo do PIS-Cofins Henrique Meirelles é o ministro da Fazenda., e que tem que tomar uma resolução sobre o assunto até a próxima semana. “Nesse caso, não há nenhuma ampliação de carga tributária. Estaria havendo uma recomposição de base visando termos uma neutralidade tributária em relação a essa resolução “, declarou ele a jornalistas na embaixada brasileira em Washington, nos Estados Unidos. Segundo Meirelles, que está nos EUA em função de reuniões do Fundo Monetário Internacional , a mudança de alíquotas de PIS/Cofins ainda é objeto de estudos técnicos preliminares que se os submeteram ainda não à sua análise direta. “Quando tivermos os estudos prontos, em termos de percentuais e alíquotas e etc, e qual é o instrumento legal que será sugerido ao Congresso nós anunciaremos”, declarou Meirelles. “Esperamos que até o começo da próxima semana nós possamos já ter essa resolução”, completou. Após o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia , ter ameaçado na véspera devolver as medidas provisórias mandadas pelo governo nas quais não estivessem caracterizadas urgência e pertinência, Meirelles declarou também esperar já ter até a próxima semana “estratégia bem definida” em relação ao tema. Declarou: “Vamos obviamente levar em conta essa manifestação do presidente da Câmara, é bastante pertinente”. “E evidentemente que todas as medidas que são tomadas por medidas provisórias podem ser tomadas por projeto de lei.” PREVIDÊNCIA Questionado sobre as flexibilizações possíveis na reforma da Previdência, Meirelles alegou que o estabelecimento de uma idade mínima e de um regime de transição são pontos inegociáveis, reconhecendo ser normal um processo de debate e mudanças no Congresso em relação ao texto já aprovado por delegação especial na Câmara. “Faremos o melhor possível. Estamos fazendo cálculos exatamente em função de cada mudança”, afirmou o ministro, apontando que já teve uma reunião com o relator da proposta na Câmara, Arthur Oliveira Maia , sobre a possibilidade de alterações. De acordo com o ministro, a expectativa segue sendo de uma aprovação da reforma ainda neste ano. Henrique Meirelles alegou na tarde desta sexta-feira, em Washington, que considera normal a ameaça da agência de classificação de risco Standard & Poor’s de rebaixar a nota do Brasil se o país não aprovar a reforma da previdência. Após participar de um seminário Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em um acontecimento paralelo à reunião anual do FMI – o ministro da Fazenda aalegouque ele sempre informou daoiprotagonismoda aprovação desta reforma.

Leer Más