FMI adverte para risco de retrocesso da política econômica na América Latina

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Barack Obama and Enrique Peña Nieto

– O Fundo Monetário Internacional advertiu na sexta-feira sobre a incerteza em torno da política na América Latina depois das votações calculadas para a reigão, já que México, Brasil, Chile e Paraguai se preparam para realizar votações nacionais nos próximos meses. Se incluiu o aviso em o relatório ” América Latina e Caribe : Em movimento, mas em baixa velocidade”, no qual o Fundo reiterou as projeções econômicas que já havia divulgado na terça-feira. O relatório também aborda com mais detalhes os desafios para a região. “Em particular, o risco de que se adotem agendas populistas e que se retroceda nos esforços de reformas e ajustes que estão em curso – que essas economias dificilmente poderiam custear-, poderia diminuir o otimismo e a incipiente recuperação econômica”, declarou o FMI. No México, várias pesquisas mostram que o líder de esquerda André Manuel López Obrador lidera a corrida para a votação presidencial de julho de 2018. O Partido revolucionário Institucional , do presidente Enrique Peña Nieto, ainda não elegeu um candidato. No mês passado, López Obrador discordou de uma observação em que Peña Nieto o comparou com os líderes de Venezuela, Hugo Chávez e Nicolás Maduro. Contudo, empresários ainda desconfiam de AMLO, como o candidato é popularmente conhecido, que já sugeriu revisar os contratos de petróleo do país caso seja eleito. A perspectiva de reformas também está em questão no Brasil, já que o ex-presidente Luiz inácio Lula da silva, do Partido dos Tabalhadores , lidera as pesquisas para a votação presidencial de outubro de 2018, em contraste com o governo atual, bastante impopular.

O documento, a “uma colheita abundante e um impulso para o consumo, inclusive com a licença dos trabalhadores aproveitarem os recursos do FGTS”. informou: “No Brasil, a forte performance das exportações e um menor ritmo de contração na procura doméstica permitiram que a economia voltasse a aumentar positivamente no primeiro trimestre de 2017, após oito trimestres de declínio”.“Uma reforma gradual da confiança – como reformas fundamentais para garantir a sustentabilidade fiscal serão implementadas ao longo do tempo – deverá ampliar o crescimento para 2% no médio prazo”, informou o documento. “No Brasil, abordar a questão das despesas insustentáveis, inclusive com a reforma do sistema de aposentadoria, é prioridade para restaurar a confiança e promover o crescimento sustentado do investimento privado”.- A economia de Brasil vai aumentar mais do que o esperado em 2017 e em 2018, mas ainda assim ficará bem aquém da média dos países da América Latina e do Caribe, segundo relatório do Fundo Monetário Internacional divulgado nesta terça-feira. O FMI projetou que o Produto Interno Bruto do país este ano deve progredir 0,7 por cento, bem menos do que o 1,2 por cento esperado para a América Latina toda, segundo o documento “Perspectiva Econômica Global”. Para 2018, a estimativa é de que o Brasil tenha expansão de 1,5 por cento e a região, de 1,9 por cento. Faz 3 meses, em a comparação com as contas feitas o FMI ampliou a expectativa para o PIB brasileiro em 0,4 e 0,2 ponto percentual para 2017 e 2018, respectivamente. Neste ano, a melhora veio pela boa performance da colheita agrícola recorde e pela melhora do consumo. Faz 6 meses, quando a projeção de agora de o FMI para a expansão de o PIB em 2017 foi 0,5 ponto percentual maior e, para 2018, 0,2 ponto menor. O FMI em relatório informou: “A gradual restauração da confiança, assim que as principais reformas que garantem a sustentabilidade fiscal forem implementadas ao longo do tempo, vão aumentar o crescimento econômico a 2 por cento a médio prazo”. A previsão do FMI para a performance do PIB neste ano está muito próxima da leitura feita por bancos e consultorias, mas a expectativa para o ano que vem é mais pessimista. No relatório Focus do Banco Central, que escuta uma centena de analistas todas as semanas, a projeção é de crescimento de 0,7 por cento para este ano e de 2,43 por cento em 2018. Na comparação com a performance dos países emergentes, o resultado brasileiro vai ser ainda mais pífio. O FMI projeta crescimento de 4,6 por cento em 2017 para esse grupo e de 4,9 por cento em 2018. Já a economia mundial como um todo, ainda segundo as contas do FMI, deve aumentar 3,6 e 3,7 por cento em 2017 e 2018, respectivamente. Faz 3 meses, em ambos os casos, as contas vieram 0,1 ponto percentual maiores do que o levantamento de julho passado. Faz 3 meses, o Fundo Monetário Internacional melhorou em esta seus prognósticos de crescimento brasileiros para %0,7 este ano e %1,5 para 2018, 0,4 e 0,2 acima do estimado em julho, graças a o impulso de a despesa de os consumidores.

Leer Más

El PP cita en el Senado a Juan Carlos Monedero y a la ex fiscal venezolana para informar las cuentas de Podemos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Logroño – Círculo de Podemos (Calle Oviedo, 4)

La comisión sobre la financiación de los partidos políticos del Senado, con los únicos votos del PP, aprobó hoy citar el próximo día 13 de octubre a la ex fiscal general de Venezuela, Luisa Ortega Díaz, y el 16 a Juan Carlos Monedero, fundador de Podemos, para hablar sobre las cuentas de esta formación y del dinero que pudo recibir procedente de esta nación. El 13 también va a comparecer Freddy Guevara , propulsor de una investigación en la Asamblea Nacional sobre los pagos en calidad de asesoría a la Fundación CEPS, vinculada a Podemos, que , en la época de Hugo Chávez. Y el 16 van a acudir también Enrique Rioboo y el periodista Eduardo Inda.

Por su parte, IU también hace un gran despliegue y envía una delegación de más de una treintena de parlamentarios de todos los Entornos de la nación.

Leer Más

PT reitera suporte a Maduro e defende legitimidade da Constituinte de Venezuela

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – HugoChavez1824

O PT demonstrou nesta sexta-feira seu respaldo à Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, questionada por grande parte da comunidade internacional, e aproveitou para criticar o presidente Michel Temer e o governo dos Estados Unidos.

Disse-se o suporte em a Constituinte e a o governo de Nicolás Maduro em uma determinação política que a Direção Nacional do PT divulgou hoje, após dois dias de reuniões para analisar diferentes temas entre eles a situação em a Venezuela,.Nota do PT firma: “Na América Latina, um dos mais graves aspectos da ofensiva conservadora é o ataque aberto do governo Trump à soberania da Venezuela, com a cumplicidade do governo Temer e outros governos subordinados, que se rrejeitama reconhecer a legitimidade de instituições democraticamente eleitas como a Assembleia Constituinte”,.De acordo com os dirigentes do partido, os países, como o Brasil, que se negam a reconhecer a legitimidade da Constituinte também recusam “o direito do povo venezuelano à sua autodeterminação”. Pelo contrário, segundo adicionam na nota, os movimentos populares e os partidos progressistas de toda América Latina, que não se rendem, combatem pelas mesmas coisas, “democracia, soberania e justiça social” , e

Leer Más

Canadá comunica castigos en contra de figuras clave del gobierno de Venezuela

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Treasury departement

De Canadá mencionó: “, “en voto de confianza del pueblo de Venezuela”, va a imponer castigos en contra de figuras clave del régimen de Maduro para “enviar un claro mensaje de que su conducta antidemocrática tiene consecuencias””. La canciller de Canadá, que enfriará activos y bienes así como va a prohibir hacer acuerdos con los dichos, Cristina Freeland, mencionó que los castigos son en contra de los responsables de la deteriorización de la democracia en Venezuela y brindó una lista de 40 personas entre funcionarios y personas.

Canadá acusó a Maduro de dirigir su nación hacia una dictadura y se pronunció incansablemente en su en contra de.

Leer Más

Canadá sanciona a funcionarios de Venezuela, incluido Maduro

Por: SentiLecto

Canadá, que acusó a Maduro de dirigir su nación hacia una dictadura y se pronunció incansablemente en su en contra de, impuso castigos en contra de figuras clave del régimen del presidente de Venezuela Nicolás Maduro, mencionó el viernes la ministra de Canada de Relaciones Exteriores Chrystia Freeland. “Los castigos están dirigidas a 40 funcionarios y personas, incluyendo el mismo Maduro, que están aportando a socavar la seguridad, la estabilidad y la integridad de los institutos democráticos en Venezuela”, mencionó Freeland.

Leer Más