Importação de minério de ferro pela China cai em dezembro, mas tem alta recorde em 2017

Por: SentiLecto

As importações de minério de ferro pela China, que a fundições ilegais que usavam sucata para produzir impulsionou a procura por minério de ferro do exterior, caíram 11 por cento em dezembro ante o mês anterior , mas as compras no acumulado do ano encarnaram uma alta recorde, segundo dados de alfândega divulgados nesta sexta-feira, com o maior consumidor mundial da commodity adquirindo mais matérias-primas para impulsionar a produção de aço.

Leer Más

Setor de serviços no Brasil assombra e aumenta 1% em novembro, acima do esperado

Por: SentiLecto

JANEIRO/SÃO PAULO – O setor de serviços brasileiro assombrou e subiu mais que o esperado em novembro, suspendendo quatro meses seguidos de queda, sobretudo por conta da atividade voltada para as famílias e do setor de informação e comunicação, em meio ao cenário de inflação e juros menores. Faz 7 meses, o volume de serviços progrediu 1 por cento em a comparação com outubro, maior progressão mensal desde junho passado, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em esta sexta-feira. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, no entanto, o setor recuou 0,7 por cento. As expectativas em pesquisa da Reuters eram de progressão de 0,8 por cento na base mensal e de queda de 1,3 por cento na anual. BRSERV=ECI> BRSERM=ECI> “O setor vem se recuperando ainda de maneira lenta”, declarou o coordenador da pesquisa, Roberto Saldanha. “Para serviços caminharem de maneira mais rápida, é preciso nível de investimento maior, que anima a contratação de serviços, e recuperação mais robusta do mercado de trabalho, que reage agora com a contratação de informais”, adicionou. Faz 2 meses, ainda que a receita nominal em novembro de o setor de serviços aumentou 1,2 por cento em relação a outubro, segundo o IBGE, que informou em a série com ajuste, os destaques foram as atividades de serviços prestados em as famílias e de serviços de informação e comunicação, ambos com expansão de 0,9 por cento sobre o mês anterior.ambém houve progressão na atividade de serviços de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio e de serviços profissionais, administrativos e adicionais . Já o agregado especial das atividades turísticas teve ampliação de 0,9 por cento na comparação com outubro. O resultado do setor de serviços acompanha as progressões vistas no mês na indústria e no varejo. Enquanto as vendas varejistas tiveram o melhor resultado para novembro em seis anos diante do ampliação da procura, a produção industrial aumentou pelo terceiro mês seguido.[nL1N1P00D6][nL1N1P40CV] A inflação e os juros baixos vêm auxiliando a economia de Brasil a se recuperar de maneira gradual após dois anos de recessão ao animar o consumo, embora o mercado de trabalho esteja com recuperação lenta.

Leer Más

Equipes de resgate correm contra o tempo em busca de desaparecidos em deslizamentos na Califórnia

Por: SentiLecto

BARBARA, Estados Unidos – Equipes de resgate no sul da Califórnia recomeçaram nesta quinta-feira a difícil tarefa de vasculhar toneladas de destroços em busca de sobreviventes dos deslizamentos que atingiram comunidades costeiras do Estado, deixando ao menos 17 mortos. Depois que uma parede de lama atingiu na área entre o mar Pacífico e a Floresta Nacional Los Padres, até o momento há 17 desaparecidos , de acordo com autoridades do condado de Santa Barbara. Bill Brown na TV KCAL, de Los Angeles declarou: “No momento, nossos recursos estão focados em determinar se alguém ainda está vivo em alguma destas estruturas que foram lesadas”. Bill Brown é o xerife do condado de Santa Barbara.Cerca de 500 membros de equipes de resgate utilizando cães, helicópteros militares e equipamentos de imagens térmicas estão no local. Esforços de busca e resgate têm sido lentos, conforme as equipes precisam andar por lama na profundidade da cintura, árvores caídas, pedregulhos e outros destroços. O escritório do xerife em publicação no Twitter na noite de quarta-feira informou: “Outro dia duro no condado de Santa Barbara conforme equipes de busca e resgate, bombeiros e forças de segurança de todo nosso condado e nossos condados vizinhos buscaram por sobreviventes e retiraram pessoas”. Os deslizamentos devastadores, que foram provocados por fortes chuvas no começo de terça-feira, se moveram por vales arruinados por incêndios florestais históricos que atingiram a área no mês passado. A corrente de destroços do deslizamento arruinou 100 casas, lesou centenas de outras estruturas e feriu 28 pessoas, declarou Amber Anderson, porta-voz do Departamento de Bombeiros do condado de Santa Barbara. Entre as propriedades lesadas estavam hotéis históricos e casas de famas, incluindo a apresentadora e atriz Oprah Winfrey e a apresentadora Ellen DeGeneres, que vivem ambas na comunidade costeira de opulência de Montecito. Deteriores declarou em seu programa apresentado nesta quinta-feira que a cidade de 9 mil moradoras é uma comunidade “juntada”. Declarou: “Não é exclusivamente uma comunidade rica, é cheia de muitas espécies diferentes de pessoas, de todos as experiências”. “E há famílias sumidas, há pessoas que não encontram familiares… é catastrófico”. Uma série de incêndios florestais no mês passado, incluindo o incêndio Thomas –o maior da história do Estado– devastou flora de encostas, o que impediu o solo de absorver água da chuva. “Primeiro nós tivemos um incêndio em nosso rancho, e agora nós estamos inundando, então este último mês tem sido bastante ruim”, declarou Charles Stoops, em frente sua casa, que estava cercada por lama de quase um metro de profundidade.

Leer Más

Quem enfiou a faca na inflação baixa

Por: SentiLecto

Vez mais barato adquiri TV, eletrodoméstico, carro, assinatura de internet, móvel, roupa. Ficam cada vez mais salgados planos de saúde, escola médico, serviços pessoais. Escola é creche. Tem sido assim nos últimos cinco anos. Faz 1 ano, não foi bastante diferente, pouco menos de %3. Se não fossem alguns saltos acrobáticos de custos, a inflação seria mais esquálida. Faz 1 ano, o equivalente veio de planos de saúde Petrobras e de a conta de luz caseira. Planos de saúde são serviços pessoais. O que o IBGE chama de “combustível doméstico”, basicamente gás e eletricidade, subiu mais de 15%. Planos de saúde, 13,5%. A mensalidade da escola de crianças ampliou 10%, assim como a gasolina e a taxa de água e esgoto. Os serviços bancários ficaram quase 9% mais caros. Dá tema para muita conversa essa inflação persistente de serviços, de saúde e educação e de custos gerenciar . A estrela maior desse circo são os custos voadores dos planos de saúde, com alta de 85,5% desde 2012, seguidos de escola das crianças , combustíveis domésticos e serviços pessoais . Na outra ponta, o custo dos eletroeletrônicos regrediu 5%. O de móveis e roupas subiu menos que o IPCA, em torno de 25%; o do carro novo, 6%. No fase, a inflação média, o IPCA acumulado, foi de uns 44%. Os salários nominais acompanharam a inflação. Ampliação real quase zero, pois. Não há, claro, princípio segundo o qual os preços devam todos subir tanto quanto a média, ao contrário. Mas a lista de quem está na frente da corrida menciona alguns suspeitos e, talvez, problemas na economia. O que se passa com os custos dos planos de saúde? De creche e escola de ensino infantil, fundamental e médio? Que choque pode vir a provocar a dolarização dos custos da Petrobras? Em parte, o poder da estatal petroleira no mercado de gasolina no médio prazo pode ser confrontado pela indústria do etanol. Mas esse não é bem o caso do diesel, para nem falar dos problemas do enrolado mercado de gás. Custos de energia têm subido bastante desde a explosão da crise, em 2015, mas se realçam menos em prazo mais longo. Em boa parte, recuperam-se dos tabelamentos de Dilma Rousseff, ficando próximos da média dos reajustes desde 2012. Ainda assim, a dolarização de derivados de petróleo e o salseiro do setor elétrico, ainda longe de solução, são fatores de risco. Sem contar os custos de comida em casa, a inflação de 2017 ficou na meta de 4,5%, isso com desemprego nas alturas e queda de 9% do PIB per capita em três anos. Dá o que pensar. Por um lado, um repique modesto do custo da comida deve, claro, aumentar a média, o IPCA completo. Por outro, é possível que o desemprego ainda alto e a inércia da inflação baixa do ano passado contenham os reajustes salariais, o que é “bom, mas é ruim”, como declararia Tom Jobim, em termos mais pitorescos. Faz 1 ano, por fim, o custo de a comida foi um alívio, sim. Mas, nos últimos cinco anos, ainda sobe mais do que a média dos salários. Em a rua, ainda o povo é escutado declarar que” as coisas estão caras”. vinicius.torres@grupofolha.com.br

Leer Más