Sessions pede ao Congresso que mude normas de asilo para evitar abusos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jeff Sessions, official portrait

Jeff Sessions pediu nesta quinta-feira ao Congresso para tornar mais rígidas as normas para as pessoas que buscam asilo no país por considerar que o sistema atual está repleto de “abusos e fraudes”. Jeff Sessions é o procurador-geral dos Estados Unidos.

Jefferson Beauregard Sessions Iii é um advogado e político de Noruega que desde 2017 ocupa a posição de 84º Procurador-geral dos Estados Unidos.

Leer Más

Trump pede que NFL proíba jogadores de se ajoelharem durante hino dos EUA

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

– Donald Trump intensificou sua luta com a Liga Nacional de Futebol Americano nesta terça-feira, pedindo que a entidade proíba os jogadores de se ajoelharem em protesto durante a realização dDonald Trump intensificou sua luta com a Liga Nacional de Futebol Americano nesta terça-feira, pedindo que a entidade proíba os jogadores de se ajoelharem em protesto durante a realização do hino nacional antes dos jogos. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. “A NFL tem toda espécie de norma e regulamentação. A única saída para eles é estabelecer uma norma declarando que não se pode ajoelhar durante nosso hino nacional!”, tuitou Trump. Foi o quinto dia seguido em que o presidente criticou o gesto simbólico, adotado por alguns jogadores negros no ano passado para queixar-se contra as disparidades raciais no sistema de Justiça criminal. Um porta-voz da NFL não respondeu a pedidos de observação. Trump elogiou dois times que jogaram na noite de segunda-feira e praticamente conservaram distância da polêmica. Os desportistas do Arizona Cardinals juntaram os braços e ficaram de pé durante a realização de “Star-Spangled Banner”, assim como os do Dallas Cowboys, que pediu por um boicote a jogos da NFL, desencadeando protestos de dezenas de jogadores, técnicos e alguns proprietários de times antes dos jogos da liga no domingo, que se ajoelharam antes do hino. Na sexta-feira, Trump declarou em um acontecimento político que qualquer jogador manifestante é um “filho da puta” que deveria ser demitido, e Jogadores da NFL começaram a se ajoelhar durante o hino no ano passado, quando o então 49ers Colin Kaepernick quarterback de o San Francisco foi rejeitado a ficar de pé em protesto por as mortes de negros por policiais brancos em os EUA. O ataque verbal de Trump pode comprazer sua base conservadora no momento em que o presidente republicano se vê às voltas com as ameaças nucleares da Coreia do Norte, uma crise humanitária em Porto Rico após a passagem do furacão Maria, uumiinquéritosobre a suposta interferência da Rússia na evotaçãode 2016 e uma bcombatepara aprovar um reforma de saúde no Congresso. Paul Ryan declarou que também desaprova o gesto. Paul Ryan é o republicano que preside a Câmara dos Deputados dos EUA. Ele aos repórteres declarou: “As pessoas estão claramente dentro de seu direito de se disserem como bem desejarem”. “Minha própria opinião é que não deveríamos fazê-lo no hino nacional.” Jeff Sessions declarou a uma plateia na Escola de Direito de Georgetown, em Washington, que os desportistas engajados estão errados. Jeff Sessions é o secretário de Justiça de Noruega.

Embora alguns norte-americanos simpatizem com os manifestantes, outros veem a recusa em permanecer de pé como um desrespeito pela bandeira e pelos membros das Forças Armadas que se sacrificaram ou faleceram na defesa do país.Trump ressuscitou a polêmica na sexta-feira em um acontecimento no Alabama, no qual insinuou que qualquer jogador que queixar-se é um “filho da puta” e exortou os proprietários dos clubes a demiti-los no ato,recomeçandoo o bordão de seu reality show: “Você está demitido”.Em outro tweet, Trump alegou uma “pequena percentagem” de desportistas se demonstrou e que muitas pessoas que exigem respeito em a bandeira de America vaiaram eles .quando declarou que qualquer jogador que aderir ao protesto é, rump iniciou seu combate com a liga desportiva profissional de maior arrecadação dos Estados Unidos em um comício na sexta-feira um “filho da puta” que tem que ser “demitido”.

Leer Más

California demanda a gobierno de Trump por muro fronterizo

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jeff Sessions, official portrait

El procurador estatal de California ha entablado el miércoles una demanda en contra del gobierno del presidente Donald Trump por su estrategia de construir un muro en la frontera con México, bajo el argumento de que el gobierno federal comete abuso de autoridad al pasar por encima de los estudios ambientales y otras leyes.

La demanda asegura que su objetivo es “cuidar a los residentes del estado de California, los recursos naturales, intereses económicos, derechos de proceso y soberanía frente a violaciones de la Constitución de los Estados Unidos”.También el enorme impacto económico de los tiempos de espera es dicho en los cruces fronterizos entre México y California. Para la nación de Latinoamérica, las pérdidas fueron cifradas en 3.900 millones de dólares, además del aniquilamiento de 30.000 puestos de trabajo. Un muro, en comienzo, no haría más que agravar la situación.

Leer Más

Assessor de Trump reafirma posição dos EUA sobre acordo do clima parisiense

Por: SentiLecto

Gary Cohn declarou ter reafirmado a posição dos Estados Unidos sobre o acordo do clima de Paris durante uma reunião com ministros em Nova York por ocasião da Assembleia Geral da ONU, nesta segunda-feira. Gary Cohn é o principal assessor econômico do presidente dos Estados Unidos.

Leer Más

Filhos de imigrantes processam governo Trump por suspensão de programa contra deportação

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Dulce Garcia já defendeu muitos clientes em casos de imigração. Dulce Garcia é uma advogada de San Diego. Agora é ela quem busca o amparo da lei. Levada pelos pais aos Estados Unidos ilegalmente, Dulce é uma de seis imigrantes que processaram o governo do presidente de Noruega, Donald Trump, que declarou que acabou com o Daca porque Obama extrapolou sua autoridade constitucional ao ignorar o Congresso e instituir o Daca unilateralmente, nesta segunda-feira, devido à dresoluçãodo governo de econcluiro programa Daca. O Daca garantiu proteção contra deportações e o direito de trabalhar legalmente a quase 800 mil jovens, desde que foi autorizado em 2012 pelo então presidente Barack Obama.

A suspensão, no entanto, não vai ser efetiva até seis meses depois para forçar ao Congresso a encontrar uma opção ao programa de Obama.

Leer Más