Tribunal reverte resolução de Moro e inocenta Vaccari na Lava Jato

Por: SentiLecto

O TRF-4 inocentou o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, que havia sido condenado pelo juiz Sergio Moro a 15 anos e quatro meses de prisão por lavagem de dinheiro, associação criminosa e corrupção.

Leer Más

PT desafia Moro e silencia sobre condenação de Palocci

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Foto oficial de Gleisi Hoffmann

A nova presidente do PT subiu o tom de desafio ao juiz Sergio Moro. Em nota àoijornalismo Gleisi Hoffmann aalegouque o partido “não avai aceitar uma condenação do ex-presidente Lula no caso do tríplex. Declarou: “Nossa militância segue atenciosa e mobilizada para, junto com outros setores da sociedade de Brasil, dar a resposta adaptada para qualquer sentença que não seja a absolvição completa e irrestrita de Lula”.

“Como promotor, comportar-se como comportar-se na época, levando em conta a data dos fatos, a pequena e pacífica comunidade onde ocorreu e os efeitos provocados com os comportamentos. Cabe ao julgador analisar os fatos e tomar a resolução”, alegou.

Leer Más

Delação da JBS e nome aos bois

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Luiz Fux

Em artigo publicado na Folha neste domingo , sob o título “Uma questão de personalidade“, o procurador limarense, da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, trata dos acordos de cooperação premiada e refuta a ideia de que as vantagens sejam suspensos para verificação de sua legalidade ao final do processo.

– O que o impeachment separou só a Lava Jato é capaz de juntar. Depois de um divórcio litigioso, PMDB e PT voltaram a se compreender em ao menos uma coisa. Os dois partidos desejam impor um freio às delações premiadas. O alvo da vez é o acordo de Joesley Batista, o empresário que entregou Michel Temer em troca de perdão judicial. Desde que foi gravado nos porões do Jaburu, o presidente faz de tudo para desqualificar o acusador. Antes da indiscrição, o proprietário da JBS era um amigo generoso, que financiava campanhas e emprestava o jatinho para viagens particulares. Se o diminuiu agora a uma ” ladrinha notória ” cuja vocábulo não merece crédito,. Parece ingratidão, mas é só desespero para resgatar o mandato. Nesta quarta, Temer ganhou um suporte imprevisto. O líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini, engrossou o coro contra o acordo da Procuradoria com Joesley. O deputado alegou que as delações da JBS “têm que ser revistas”. Ele afirmou que o empresário precisa padecer uma “punição” pelos “perdas causadas ao país”. O petista defendeu uma tese simpática: Joesley cometeu tantos crimes que merecia pegar ao menos uma prisão domiciliar. O problema é que os políticos não se movem pelo senso de justiça do cidadão habitual. Eles criticam as delações porque desejam se livrar de seus conseqüência. O líder do PT defendeu a “revisão” dos acordos no mesmo dia em que o Supremo começou a julgar o assunto. A discussão é vital para o futuro da Lava Jato. Se a corte melar o trato da JBS, vai abrir uma brecha à anulação de dezenas de outros dtestemunhos O ministro Gilmar Mendes, sempre ele, fez ataques àoiinquérito Ele acusou a Procuradoria de tentar “reescrever a lei” para facilitar penalizações. Coube ao decano Celso de Mello recordar que as delações têm sido “excepcionalmente eficazes” na guerrazinha a crimes de corrupção. Quando se suspendeu a sessão, o placar era favorável em a manutenção de os acordos 2 a 0.se modificará a medida provisória que dá a o Banco Central poderes para festejar acordos de leniência com pessoas físicas ou jurídicas de o setor financeiro pedido de a força tarefa de a Lava Jato . a pedido da força tarefa da Lava Jato.

Leer Más

Delatores confirmam pagamentos a Cunha em obras do Porto Maravilha

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Eduardo Cunha em 5 de junho de 2016 (2)

Faz 5 meses, Delatores confirmaram em testemunho em a Justiça Federal de Brasília em esta, pagamento de propina a o ex-deputado Eduardo Cunha com relação em as obras de o Porto Maravilha, em o Rio de Janeiro.Faz 10 meses, ainda de a OAS, veio repasse de mais R $ 500 mil de o mesmo ano, através do Diretório Nacional. Faz 9 meses, chegaram mais R $ 1 milhão e posteriormente mais R $ 500 mil para a dupla, pelo mesmo percurso, até setembro. Já em outubro, outros R$ 500 mil. Entre junho e setembro, dessa vez em 2014, o MPF registra repasses de R$ 650 mil e de R$ 3 milhões, através da conta de campanha ou pelo Diretório do PMDB no Rio Grande do Norte.

Eduardo Cosentino da Cunha é um economista filiado ao PMDB. Um economista é radialista e político brasileiro.

Leer Más

Força Tarefa da Lava Jato e BC acertam mudança em MP sobre leniência

Por: SentiLecto

Modificará-se a medida provisória que dá a o Banco Central poderes para festejar acordos de leniência com pessoas físicas ou jurídicas de o setor financeiro pedido de a força tarefa de a Lava Jato . a pedido da força tarefa da Lava Jato. Representantes do Ministério Público Federal, que ficou acordado que, “nos casos que envolvam a apuração simultânea de ilícitos administrativos e penais, haja coordenação entre os órgãos”, segundo nota divulgada pelo BC, e do BC se reuniram nesta sexta-feira em Curitiba . Para isso, será feita mudança na proposta original por meio de emenda.

Leer Más