Plantio de soja 2017/18 no Paraná progride para 80% da área, declara Deral

Por: SentiLecto

– O plantio de soja da colheita 2017/18 no Paraná, que tem que colher na colheita 2017/18 cerca de 19,5 milhões de toneladas da oleaginosa, com a área progredindo para um recorde de 5,45 milhões de hectares, segundo o Deral, atingiu 80 por cento da área calculada até a segunda-feira, progressão de sete pontos percentuais na semana, informou nesta terça-feira o Departamento de Economia Rural , vinculado à Secretaria de Agricultura do Estado. Em relação ao milho, a semeadura está praticamente concluída, com trabalhos de campo somente pontuais. Na semana, o plantio do cereal de primeira colheita, colhido no verão, progrediu um ponto percentual, para 99 por cento da área. No caso do milho, o Estado tem que produzir 3,06 milhões de toneladas de milho na primeira colheita, volume 38 por cento menor ante 2016/17. Em paralelo, o Deral também informou que a safra de trigo da colheita 2016/17 alcançou 90 por cento da área. Várias adversidades climáticas de trigo de este ano em o Paraná puniram a colheita , incluindo geadas , secas e chuvas em o começo de a safra. Se cortou era a expectativa de produção, que inicialmente de mais de 3,1 milhões de toneladas, para 2,24 milhões de toneladas.

Leer Más

Relator de novo juro do BNDES está do lado do governo, declara secretário

Por: SentiLecto

O relator da MP que vai estabelecer a nova TLP está do lado do governo, alegou Fabio Kanczuk em conferência com clientes do Credit Suisse. Fabio Kanczuk é o secretário de Política Econômica do ministério da Fazenda.

Leer Más

Tivemo que passar o país a limpo, custe o que custar, declara leitor

Foto: Wikipedia – Leaves opposite

É vergonhoso o festival de agressões da classe política à inteligência do cidadão. A todo momento tenta-se isentar a prática de caixa dois. Agora o objeto é evitar a cassação do presidente Michel Temer, afirmando que tal resolução do TSE provocaria grande efeito na economia do país. Tivemo que passar o país a limpo, custe o que custar e doa a quem doer. Que o TSE julgue a cassação de forma independente e isenta, pelo bem do Brasil. Vai cassar-se o presidente Michel Temer jOÃO CARLOS FIGUEIRA *, que ninguém deseja uma instabilidade econômica e social em esta altura de o campeonato, Acredito que não . Os julgadores devem pensar nisso na hora de proferir seus votos. Agora que tudo está sendo normalizado e começamos a sair do atoleiro, seria péssimo para o Brasil uma resolução desfavorável ao comandante desta nau. O país não suporta mais turbulência. É necessária muita serenidade aos ministros do TSE. REINNER CARLOS DE OLIVEIRA * O grande efeito na economia está em conservar no poder um presidente e muitos ministros sob suspeita das mais variadas comportamentos criminoso. Precisamos de políticos insuspeitos -na verdade, isso é o mínimo que se deveria esperar deles. Chantagens como essa transmitida pelo advogado de Temer devem ser respondidas com rigor pelo TSE. ROBERTO RAMIRES PEREIRA SINDICATOS E REFORMAS provocou surpresa à UGT a reportagem “Por volta de contribuição, centrais oferecem oposição menor a reforma”. A Folha rasgou seu “Manual da Redação”, pois se a mencionou nossa central como se apoiasse a ideia, mas nem sequer fomos escutados. Tal questão jamais foi debatida em nossos fóruns. A UGT não negocia suporte ao governo Temer por mais orçamentos. Nossa central respeita os trabalhadores e defende os seus interesses. RICARDO PATAH, presidente Nacional da UGT * Não há nenhuma espécie de negociação com o governo federal para apoiar as reformas da Previdência e trabalhista em troca da retomada da cobrança da contribuição assistencial. Existe a ideia de um projeto de lei que regulamente a contribuição, mas não há acordo com o governo de “toma lá, da cá”. É a espécie de barganha que não aceitamos. Vamo continuar combatendo pelos direitos dos trabalhadores e dos aposentados. MIGUEL TORRES, presidente da CNTM e vice-presidente da Força Sindical RESPOSTA DOS JORNALISTAS BRUNO BOGHOSSIAN E PAULO GAMA – A Folha reafirma que a proposta de abertura de negociação das centrais foi levada ao presidente Michel Temer em audiência na última terça-feira . A reportagem descreve a articulação das entidades para incluir a regulamentação da cobrança de taxa assistencial em um “pacote” que inclui as reformas exibidas pelo governo. METRÔ Na reportagem “Atraso fará SP indenizar linha 4 do metrô”, o jornal não deixa claro que o principal culpado pela demora na finalização do projeto foi a ruptura do contrato, em julho/2015, com o Consórcio Isolux – Corsan Corvian, pelo não cumprimento do acordo. Mesmo antes disso, as obras já seguiam em ritmo lento pelo consórcio. O Metrô fez uma nova licitação para a finalização das quatro estações faltantes. Esses dois fatores redundaram em um ano e meio de atraso. Não fossem esses entraves, as estações estariam prontas. EUZI DOGNANI, coordenadora de jornalismo do governo do Estado de São Paulo REFORMA DA PREVIDÊNCIA Tragicômica a argumentação dos autores em favor da igualdade, defendendo que a reforma vai trazer justiça e melhoras para os mais pobres. Nada melhora para ninguém, tudo piora para todos. A reforma afunda todos na mesma lama. As consequências, no entanto, sempre pesam mais aos mais pobres. RICARDO KNUDSEN * Com argumentos sólidos apoiados por dados matemáticos, os autores Mansueto Almeida e Marcos Mendes confirmam a necessidade inadiável da reforma, além de desmontarem as falácias arremessadas contra ela. MILTON PEREIRA DE TOLEDO LARA assaltos DE CARGA Nos últimos 20 anos, secretários de segurança e governadores de São Paulo sucatearam a Polícia Civil e investiram fortunas em patrulhamento preventivo. Quando vão perceber que a política de medalhas e condecorações só faz ampliar a criminalidade? PAULO LEW OMBUDSMAN Parabéns, Paula Cesarino Costa, perfeito. De um jornal como a Folha não se espera menos do que uma matéria investigada, não somente a transcrição do noticiário geral. Que nunca precisemos comparar nosso jornal com a “feitura de salsichas. ANA TEREZA CALLEJA COLUNISTAS Apesar da análise precisa de Janio de Freitas sobre as atitudes e personalidade de Gilmar Mendes, não consigo imaginar como alguém tão impopular e com tão parcas credenciais quanto o referido ministro poderia estar capacitado a tornar-se candidato à Presidência da República. LUIZ DANIEL DE CAMPOS * Ainda assino a Folha pelo prazer de ler Clóvis Rossi. A habilidade de síntese e a transparência do texto “Europa, do deleite à melancolia” são para poucos. Parabéns ao jornalista pela brilhante análise e por nos relembrar a frase “o nacionalismo é o último refúgio do canalha”, bastante apropriada para o atual momento do país. ORESTES ROMANO SERAFINA Maria Gadú declara que ela vai responder que adquiriu o esperma, quando o filho perguntar quem é o pai dele. É uma atitude egoísta. Toda pessoa tem o direito de saber quem é seu pai, quem são seus avós paternos. SILVIO SOUZA ★ O impeachment de Dilma Rousseff foi o melhor golpe que a nossa República já padeceu. Afastou uma incapaz do governo, que achava a Presidência um presentinho que ela ganhou do tio Lula, um mimo que ninguém poderia lhe tirar. JOSÉ LEAL

Com a menor adesão de público, ganharam visibilidade na Paulista grupos mais radicais e com pautas heterodoxas, como os que pediam o regresso da ditadura militar.Neste domingo, a estimativa de organizadores é de que cerca de 15 mil pessoas foram às ruas na cidade. A PM não fez contagem de público.

Leer Más

Temer lamenta a morte de Shimon Peres

Foto: Wikipedia – Shimon Peres, WJC Plenary Assembly, 2009

— o presidente michel temer em esta, a morte de o prêmio nobel de a paz e ex-premier israelense shimon peres lamentou. O político, o último dos fundadores de Israel, faleceu nesta madrugada, aos 93 anos. “Lamento a morte do grande líder israelense Shimon Peres, que estava hospitalizado desde 13 de setembro depois de padecer um acidente vascular cerebral, com quem tive a chance de encontrar-me em 2013, durante visita a Israel. Sua luta pela paz vai permanecer como seu mais importante herança para a Humanidade”, declara a nota oficial do governo brasileiro. Com uma carreira de quase 70 anos, o político foi várias vezes ministro, duas vezes premier e duas vezes presidente, sendo considerado um dos artífices das tentativas de paz com a população palestina. Em a, o médico pessoal de o israelense havia informado que a situação se agravara. Segundo o diagnóstico feito no hospital em Tel Aviv onde ele estava internado, havia prejuízo cerebral grave e órgãos começavam a exibi sinais de falência. A família já admitia que a situação era irreversível e começou a prestar despedidas. Se enterrará Peres em esta.

Último político da geração dos pais fundadores de Israel ainda vivo, Peres assumiu em várias ocasiões as funções de primeiro-ministro e a de presidente entre 2007 e 2014. Peres é ministro em inúmeros governos trabalhistas. Aos 93 anos, se encontrava especialmente ativo através de seu Centro Peres para a Paz, que promove a coexistência pacífica entre judeus e árabes.Políticos de a oposição e membros de o Gabinete de o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu foram, ainda em a, se despedir em pessoa de o político, idolatrado nacionalmente por seu papel em a fundação de o Estado israelense.A fonte, que pediu anonimato, à AFP ddeclarou “O presidente está lcombatendopor sua vida”.“Seu estado de saúde é bastante, bastante difícil. Os médicos estão inquietados”.De acordo”The Jerusalem Post”, que menciona um comunicado do médico pessoal e genro de Peres a condição do ex-presidente é “enormemente séria”. “The Jerusalem Post”, que menciona um comunicado do médico pessoal e genro de Peres é rafi Walden. “The Jerusalem Post”, que menciona um comunicado do médico pessoal e genro de Peres é rafi Walden.

Leer Más