Violações dos direitos humanos em Mossul foram “atos individuais” – PM iraquiano

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Haider al-Abadi January 2015

O primeiro-ministro de Iran reconheceu que se cometeram violações de os direitos humanos durante o combate de reconquista de a cidade de Mossul a o grupo radica Estado Islâmico , mas afirmou que o que esteve em causa foram “atos individuais”.Haider al-Abadi declarou aos jornalistas numa conferência de jornalismo esta terça-feira que quem esteve por detrás destas ocorrências ou era “ignorante” ou “estava concertado com o Daesh” — o acrónimo em árabe para EI -, com a intenção de “difamar as forças iraquianas”.O chefe do Governo declarou que tais violações da lei e da dignidade das pessoas “não são admissíveis” e garantiu que o seu governo castigará os culpados. Divulgaram-se vídeos pouco depois de a declaração de triunfo sobre o EI, que agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor de a atualidade com a característica O Jogo, em Mossul em as redes sociais a mostrar tropas iraquianas a atirar homens membros de o grupo radical muçulmano de cima de um muro alto alegadamente e a disparar seus corpos em seguida . contra os seus corpos em seguida.

A polícia britânica acusou um adolescente de ser culpada por uma onda de ataques com ácidos em Londres, no Reino Unido, numa altura em que o governo cogita agravar as penas para estes ataques.A Metropolitan Police mencionou hoje que um jovem de 16 anos enfrenta 15 denúncias, incluindo por prejuízos corporais graves.O jovem, cujo nome não pode ser divulgado por causa da sua idade, foi preso depois de cinco condutores de ciclomotores terem sido agredidos durante 90 minutos na semana passada.A polícia adianta que o número de ataques com líquidos corrosivos reportados em Londres ampliou dos 261 em 2015 para os 454 em 2016 e o Governo já mencionou que está a considerar ampliar as penas para estes ataques.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O irmão e conselheiro especial do Presidente iraniano, Hassan Rohani, foi preso por crimes financeiros, anunciou hoje o porta-voz do Ministério da Justiça, Gholamhossein Mohseni-Ejeie.questionou-se Hossein Fereydoun várias vezes, o mesmo ocorrendo com pessoas próximas “, declarou a porta-voz de o Ministério da Justiça, explicando que, depois de ter o irmão de o Presidente sido definida a fiança, ” não pagou e por isso foi preso “.Ainda que as denúncias se referem, durante a conferência de jornalismo, Mohseni-Ejeie explicou a crimes financeiros não especificados.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O exército paquistanês anunciou hoje uma operação militar em zonas tribais no noroeste do país, na fronteira com o Afeganistão, contra o grupo terrorista Estado Islâmico , cuja presença naquela zona foi sempre negada, adiantou a EFE.Asif Ghafoor anunciou em conferência de jornalismo o começo da ofensiva ‘Khyber 4′ no vale de Rajgal, na área tribal com o mesmo nome da operação, localizada na região fronteiriça com o Afeganistão. Asif Ghafoor é o porta-voz do Exército.A operação, que conta com uma divisão do Exército paquistanês apoiada pela Força Aérea, pretende lutar a presença do EI na região, ainda que, declarou Ghafoor, não seja uma presença coordenada do grupo extremista muçulmano.”Não há uma estrutura coordenada do EI no Paquistão. Não deixámos que se estabelecessem aqui”, declarou o militar, alegando que grupos saídos do principal grupo talibã do país adotaram a bandeira do EI.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Faz 1 mês, passado as autoridades paquistanesas negaram sempre a presença de o EI em o país, data em que o exército anunciou que tinha evitado que o grupo terrorista se instalasse em o país depois de uma operação que matou 12 alegados insurgentes em a província de Baluchistán, em o sudoeste de o Paquistão, até 08 de junho.Um dia depois, o setor de propaganda do EI anunciou que o grupo terrorista havia assassinado dois cidadãos de China sequestrados pouco tempo antes no sudoeste do país.Faz 1 mês, o EI reivindicou numerosos ataques em solo paquistanês, o último de os quais um duplo atentado em finais em a localidade de Parachinar que matou 25 pessoas, que matou 25 pessoas e feriu outras centenas.

Leer Más

Afirmados crimes de combate em Mossul investigados pelo Governo

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ícone de esboço

Com agências

A organização Human Rights Watch denuncia a existência de um vídeo amador, partilhado na rede social Facebook, no qual podem ser vistos um grupo de homens, acusados por indivíduos com uniformes do exército Federal iraquiano, de serem membros do autoproclamado Estado Islâmico ou Daesh .

Leer Más

Iraque mata mais de 55 membros do EI tentando escapar de Mossul pelo rio Tigre

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Tigris river Mosul

A polícia iraquiana matou mais de 55 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico e prendeu outros 20 quando eles tentavam escapar de Mossul pelo rio Tigre.

Mossul é a terceira maior cidade iraquiana, depois somente de Bagdá e de Baçorá.

Leer Más

Ainda há guerrazinhas em Mossul

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Tigris river Mosul

Apesar da festa do triunfo sobre o Estado Islâmico, na cidade de Mossul há ainda guerrazinhas.

A mesma fonte declarou ainda que, no que foi definido como “um ato de desespero”, os militantes mandaram para as zonas onde se encontravam civis um grupo de mulheres portadoras de bombas, com a intenção de gerar o caos e a consternação.No entanto, as forças Federais de Iran não tinham ainda emitido qualquer declaração oficial de triunfo sobre os militantes do Estado Islâmico.

Leer Más

Líder do Estado Islâmico está morto, declara ONG; Pentágono não confirma

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Abu Bakr stops Meccan Mob

A ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos alegou nesta terça-feira que fontes da milícia radical Estado Islâmico confirmaram a morte do líder do grupo extremista, Abu Bakr al-Baghdadi, que questionada sobre o anúncio, a aliança internacional que luta o EI liderada pelos Estados Unidos declarou não estar em condições de confirmar a informação.

Abdullah ibn Abi Qhuhafah, mais conhecido por sua alcunha, Abu Bakr, Abu Becre ou Abu-Béquer foi um dos companheiros de Maomé .

Leer Más