Trudeau solicita estimar sueldos y condiciones laborales en TLCAN

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Justin Trudeau supporting Gerard Kennedy 1

El primer ministro de Canadá, Justin Trudeau mencionó que tiene que tener cuenta las condiciones de trabajo y salarios de México, Canadá y Estados Unidos en la renegociación del Tratado de Libre Comercio de América del Norte .

“Si podemos hacer el tipo de cambios que necesitamos, observaremos. Tenemos que cuidar a nuestros trabajadores y, para ser justos, el primer ministro quiere cuidar también a Canadá y a su gente. Tiene que ser justo para ambas naciones”, aseguró.Si el TLCAN está fallecido, pUBLICIDADDurante una comparecencia en la Casa Blanca junto aJustin Trudeau al mandatario de Estados Unidos se le interrogó sobre a lo que contestó: “Ya observaremos qué sucede”. Justin Trudeau es l primer ministro de Canadá.Santander en un informe mencionó: “El peso aún afronta el peligro de observarse apretado por factores específicos de México como el ruido que pueda aparecer de la renegociación de NAFTA y la duda que pueda generar la elección presidencial del próximo año”.El Ministerio de Comercio Internacional no contestó de inmediato a un pedido para comentar el informe.

Leer Más

Millonaria inversión de GM en la Argentina para fabricar un nuevo modelo

Por: SentiLecto

La compañía y su red de proveedores van a desembolsar 500 millones de dólares en el complejo de Alvear, en Santa Fe. Este monto se agrega a los a los 740 millones ya invertidos durante 2014-2016.

Leer Más

GM invierte 300 millones de dólares para fabricar un nuevo “vehículo global” en Argentina

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jura de Mauricio Macri en el Congreso 05

General Motors comunicó hoy una inversión de 300 millones de dólares para fabricar un nuevo “vehículo global” en su planta de Alvear . El modelo, del que no se ofrecieron mayores datos, saldrá a la venta en 2020 y compartirá la producción con los actuales Cruze Sedán y Cruze Hatchback.

Cuando comunique la estrategia de inversiones en la planta de General Alvear, la compañía norteamericana va a develará el misterio el jueves , provincia santacruceña. Las especulaciones apuntan en tres direcciones: un SUV, una pick-up y un crossover.

Leer Más

Mercado de veículos do Brasil deve aumentar 40% nos próximos 4 anos, calcula Volkswagen

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Volkswagen polo 1990

– O mercado de Brasil de veículos novos deve aumentar de 8 a 10 por cento ao ano nos próximos quatro anos, apoiado no crescimento da economia e na melhora no crédito, declarou um executivo da Volkswagen nesta segunda-feira. A projeção foi feita pelo novo presidente do grupo de Alemania para Brasil e América do Sul, Pablo Di Si, que tem como objetivo levar a empresa de volta à dianteira do mercado nacional, atualmente liderado pela norte-americana General Motors. Em 3 anos, segundo Di Si, que respondeu que o objetivo de a montadora de Alemania em o país é alcançar a liderança em o ” médio prazo “, com o crescimento esperado, as vendas de o mercado nacional vão atingir 2,8 milhões de unidades ante nível calculado por o setor em este ano de 2,2 milhões de veículos. Di Si referindo se ao crescimento esperado para o Brasil e incertezas sobre a habilidade da indústria de autopeças conseguir suprir as montadoras após quatro anos de quedas nas vendas do setor. declarou: “Temos bons problemas agora”. Di Si a jornalistas durante o Congresso Autodata Perspectivas 2018. declarou: “Crescimento de 8 a 10 por cento é difícil e não gostaria que perdêssemos chance de aumentar, devemo estar prontos para este cenário base”. A Volkswagen atualmente é a terceira maior montadora de veículos leves do país em vendas, atrás da GM e da Fiat, do grupo FCA. Em 195133 anos, o grupo de Alemania teve vendas acumuladas até setembro de 197,15 mil carros e comerciais leves, ante 282,8 mil de a GM e 214,2 mil de a Fiat. Para isso, a montadora está reformulando sua linha de produtos no Brasil, calculando 20 lançamentos até 2020, e investimentos de 7 bilhões de reais. O primeiro é a nova versão do Polo anunciada neste ano, seguida pelo lançamento do sedã Virtus em janeiro de 2018, alegou Di Si. O executivo evitou falar sobre dados financeiros da empresa na América do Sul. Questionado sobre possível queda de margens do setor diante do esperado ampliação da concorrência no próximo ano, Di Si respondeu que “margem quem decide é o consumidor e a concorrência. Se o volume de vendas do mercado aumentar como esperado e as exportações também, isso deverá auxiliar nas margens do setor”. Faz 3 anos, antes que em a juventude foi jogador de futebol em o Huracán antes de conseguir uma bolsa para estudar em os Estados Unidos, foi diretor financeiro de a Fiat em Belo Horizonte. Ele alegou que pretende implantar na empresa uma administração “baseada em time e motivação. Sempre relacionei administração de companhia com futebol”, alegou. Como parte do esforço de equipe, a Volkswagen deseja se reaproximar de sua rede de 530 concessionários do país, para prepará-la para os futuros lançamentos e reposicionamento da marca,alegouu o executivo,adicionandoo que acompanhiaa deve serr rápida” neste processo. Sobre sua terra Natal, Di Si alegou que o forte crescimento do mercado de Argentina, calculado em de 30 por cento em 2017, tem que continuar nos próximos dois a três anos, diante do represamento da procura em anos anteriores e ampliação da concessão de crédito. A Argentina é o principal destino de exportações automotivas brasileiras e a Volkswagen, a maior exportadora de veículos brasileira. “O crescimento do mercado de Argentina é sustentável. Não está ocorrendo delírios de custos lá. A ampliação do crédito está auxiliando bastante”, alegou Di Si, mencionando que outros setores, como o de construção civil também estão tendo forte crescimento.

– O novo presidente da Volkswagen no Brasil e América do Sul, Pablo Di Si, alegou nesta segunda-feira que o mercado de Brasil de automóveis e comerciais leves vai aumentar cerca de 40 por cento nos próximos 4 anos. “A economia continuará aumentando no final deste ano e no próximo…A perspectiva é de crescimento do mercado de 40 por cento nos próximos quatro anos”, declarou o executivo durante o Congresso Autodata 2018 Perspectivas. PAULO. A Volkswagen trocou o comando de suas operações no Brasil. Desde 1º de outubro, o executivo de Argentina Pablo Di Si é o novo presidente da Volkswagen Brasil. Ele deixou a direção da montadora em seu país e além da operação de Brasil vai ser culpada pela região denominada “SAM”, que inclui 29 países na América do Sul, América Central e Caribe. Di Si trocou David Powels, que deixa a VW Brasil e vai ir para Xangai, China, como vice-presidente da SAIC VOLKSWAGEN Automobile. Faz 3 anos, o executivo de Argentina começou sua carreira em o grupo Volkswagen. Anteriormente, ocupou postos nas áreas de Finanças e Desenvolvimento de Negócios na Fiat Chrysler Automobile nos Estados Unidos e no Brasil, tendo vivido aqui por por 11 anos, entre as cidades de São Paulo, Curitiba e Belo Horizonte. Faz 2 anos, Powels estava em a presidência de a VW Brasil desde 1º e, em outubro de o ano passado, passou a ser o culpado a responsabilidade por a região SAM. por a responsabilidade pela região SAM . A companhia em nota informou: “Nos últimos três anos, Powels preparou e liderou a maior restruturação da história da Volkswagen do Brasil e definiu uma estratégia de renovação do portfólio de produtos, com 20 lançamentos até 2020, iniciando com o Novo Polo e a introdução da plataforma MQB, que vai ser a base de produção de novos veículos na região”.- Carlos Zarlenga alegou nesta segunda-feira que a montadora norte-americana deseja liderar o mercado de veículos elétricos no bloco econômico nos próximos anos. Carlos Zarlenga é o presidente da General Motors para o Mercosul. Falando durante Congresso Autodata Perspectivas 2018, o executivo alegou que a GM tem como meta arremessar 20 produtos elétricos no mundo nos próximos cinco anos. O executivo declarou: “Se somos líderes no Mercosul , devemo liderar em eletrificação”. Ele adicionou que a GM tem que anunciar novos investimentos no Brasil em breve. A companhia já anunciou investimentos de 4,5 bilhões de reais entre este ano e 2020, dentro de um pacote de 13 bilhões de reais que vem sendo aplicado desde 2014.

Leer Más

GM planifica lanzar 20 vehículos eléctricos para 2023

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Chevrolet Bolt EV SAO 2016 8771

General Motors brindó hoy un adelanto del futuro, revelando tres modelos que podrían estar entre los 20 nuevos vehículos totalmente eléctricos que va a lanzar en 2023.

Se van a lanzar los dos primeros vehículos eléctricos en los próximos 18 meses, mencionó GM, y como base el aprendizaje obtenido con el Chevrolet Bolt EV, que ha salido a la venta, van a tener hace unos 10 meses. Ha mostrado a los reporteros tres conceptos diferentes: un crossover deportivo, una camioneta más extensa y un vehículo cuadrado que luce más como un transporte público para las ciudades, aunque GM no dio detalles sobre los próximos modelos. Los tres modelos estaban entre nueve vehículos cubiertos con frazadas en la cúpula de diseño de GM en su campus técnico en Warren, Michigan.

Leer Más