EUA encontram abcessos e material não identificado em carne bovina in natura brasileira, declara USDA

Por: SentiLecto

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos encontrou violações repetidas nas importações de carne bovina in natura brasileira, incluindo abscessos e material externo não identificado, declarou uma importante funcionária do órgão, explicando os motivos para a interdição da venda de carne bovina brasileira in natura de Brasil para os EUA.

Leer Más

Diretores do BC vão a Curitiba explicar MP que dá mais poder à autoridade monetária

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Roberson-Henrique-Pozzobon-Foto-gisele-Pimenta-estadão-Conteúdo

Leer Más

Brasil fatura duas medalhas no salto em altura no Sul-Americano

Por: SentiLecto

Nesta sexta-feira foi realizado o primeiro dia de disputas do Campeonato Sul-Americano de atletismo, que está sendo realizado em Assunção, no Paraguai, e vai até domingo. O Brasil conquistou quatro medalhas, com destaque para o salto em altura.

Leer Más

Carne de Brasil não provoca riscos à saúde, ddeclarasecretário da Agricultura

Por: SentiLecto

— O Ministério da Agricultura informou nesta sexta-feira que os problemas na carne bovina brasileira detectados pelos Estados Unidos não provocam riscos à saúde. Faz 1 dia, os EUA interromperam todas as compras de a carne fresca bovina de Brasil, após ” preocupações recorrentes sobre a segurança de os produtos destinados a o mercado estadunidense “. As autoridades de America identificaram problemas em alguns cortes que seriam decorrentes da aplicação da vacina contra a febre aftosa. A vacina pode provocar manchas internas nas carnes, que se as perceberam não por a fiscalização em o Brasil, segundo o Ministério da Agricultura. O governo de Brasil declara que está investigando onde aconteceu esse problema: na produção ou na aplicação das vacinas. Segundo o secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, como peças inteiras de carne são mandadas, se detectam as manchas em a carne só quando esse produto é cortado para ser consumido. Percebem-se os abscessos em o Brasil, quando , a parte de a carne é descartada. — a vacinação provoca essa reação natural e não provoca risco à saúde pública. Provoca somente uma aparência não conforme. Tira essa parte e pronto — declarou Novacki, quando se é para o mercado interno. O anúncio da Secretaria de Agricultura dos Estados Unidos foi feito nesta quinta-feira. O país já vinha inspecionando todos os carregamentos brasileiros, após a operação Carne Fraca, que revelou esquema de corrupção em que servidores públicos federais concediam atestados falsos para carnes adulteradas. — Até o momento, aquilo que os Estados Unidos reportaram nos leva a crer que não há risco de saúde pública. Há uma reação na carne à vacina de febre aftosa. Eles detectaram uma inflamação resultante da vacinação de febre aftosa e reportaram para o Brasil. Nós estamos instaurando um inquérito para verificar a característica das vacinas usadas — reforçou o secretário.

Leer Más

Após EUA interromperem compra de carne, ministro teme novos bloqueios

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ackergerät

— Caso o bloqueio tarde para ser revertido, blairo Maggi admitiu nesta sexta-feira que a suspensão de importação de carne fresca de Brasil pelos Estados Unidos pode ser estendida para outros países. Blairo Maggi é o ministro da Agricultura. Faz 1 dia, os EUA interromperam todas as compras de a carne fresca bovina de Brasil, após ” preocupações recorrentes sobre a segurança de os produtos destinados a o mercado estadunidense “. — Os Estados Unidos são guias para muitos países. Se não conseguir reverter isso depressa, o Brasil pode perder bastante — alegou Maggi. Os EUA detectaram o aparecimento de manchas internas na carne, provocadas pela aplicação da vacina contra a febre aftosa. O ministro alegou que a Agricultura está revisando as regras de inspeção em frigoríficos para atender as pré-requisito dos Estados Unidos. — Nós temos condições de resolver isso nos frigoríficos com novas maneiras de fazer a limpeza, os cortes nas peças. O ministério da Agricultura já vinha trabalhando há alguns dias na mudança na instrução de como o fiscal tem que fazer e como o industrial tem que mandar a carne para os EUA — declarou o ministro. O ministro reconheceu, ainda, que há uma “desconfiança” com a carne de Brasil após a operação Carne Fraca, da Polícia Federal: — O Brasil, depois da carne fraca, está sendo penalizado porque se o gerou uma desconfiança em os nossos produtos. Imagine para os importadores, se não há confiança aqui?

– Os Estados Unidos interromperam todas as importações de carne bovina in natura brasileira nesta quinta-feira, devido a recorrentes preocupações sobre sanidade de produtos, alegou o Departamento de Agricultura dos EUA . Faz 3 meses, o USDA ampliou a execução de testes para a carne fresca e produtos prontos de carne de o Brasil, como cautela após a operação Carne Fraca, envolvendo fiscais sanitários, em março. A suspensão do USDA continuará até que o Ministério da Agricultura do Brasil tome medidas corretivas, as quais o USDA considera satisfatórias”, de acordo com comunicado. – Blairo Maggi alegou que pretende embarcar nos próximos dias para os Estados Unidos, com o objetivo de prestar esclarecimentos e corrigir problemas relacionados na exportação de carne bovina in natura, que foi totalmente suspensa para aquele mercado por resolução do governo de America. Blairo Maggi é o ministro da Agricultura.O ministro declarou que a razão do embargo provisória, que é a reação da vacina contra a febre aftosa na carne vendida aos EUA, vai ser objetivo de sindicância. — Bastante possivelmente, os problemas que acontecem têm a ver com a reação a componentes das vacinas. Mas abriremos uma sindicância, um inquérito, para vermos a espécie de reagente que está sendo usado e se está deixando resíduos nas carnes — declarou Blairo Maggi. Maggi sublinhou que, como os EUA são os maiores concorrentes brasileiros no mercado global de carnes, há pressão para que se embarguem as importações de produtos de Brasil. Ele alegou que havia sido informado, há alguns dias, sobre os abcessos na carne que estava sendo embarcada. Por isso, preventivamente, já havia determinado a suspensão de cinco plantas, dos 13 frigoríficos que estavam habilitados a vender para o mercado estadunidense. Evidenciou que o ministério já havia tomado as providências exigidas pelas autoridades sanitárias dos EUA e estava concluindo a inspeção nos estabelecimentos. — Assim que os estadunidense receberem as informações requeridas ao Brasil, vou viajar para lá com uma equipe do ministério para fazer os debates necessários e restabelecer esse mercado tão importante — alegou o ministro.- Blairo Maggi alegou que pretende embarcar nos próximos dias para os Estados Unidos, com o objetivo de prestar esclarecimentos e corrigir problemas relacionados na exportação de carne bovina in natura, que foi totalmente suspensa para aquele mercado por resolução do governo de America. Blairo Maggi é o ministro da Agricultura.O ministro declarou que a razão do embargo provisória, que é a reação da vacina contra a febre aftosa na carne vendida aos EUA, vai ser objetivo de sindicância. — Bastante possivelmente, os problemas que acontecem têm a ver com a reação a componentes das vacinas. Mas abriremos uma sindicância, um inquérito, para vermos a espécie de reagente que está sendo usado e se está deixando resíduos nas carnes — declarou Blairo Maggi. Maggi sublinhou que, como os EUA são os maiores concorrentes brasileiros no mercado global de carnes, há pressão para que embarguem-se as importações de produtos de Brasil. Ele alegou que havia sido informado, há alguns dias, sobre os abcessos na carne que estava sendo embarcada. Por isso, preventivamente, já havia determinado a suspensão de cinco plantas, dos 13 frigoríficos que estavam habilitados a vender para o mercado estadunidense. Evidenciou que o ministério já havia tomado as providências exigidas pelas autoridades sanitárias dos EUA e estava concluindo a inspeção nos estabelecimentos. — Assim que os estadunidense receberem as informações requeridas ao Brasil, vou viajar para lá com uma equipe do ministério para fazer os debates necessários e restabelecer esse mercado tão importante — alegou o ministro.

Leer Más