Cemitério de Startups: os principais erros que levaram companhias a fecharem

Por: SentiLecto

Um estudo erguido pela Gama Academy, escola de capacitação de profissionais para startups, ergueu as principais causas de “morte” de jovens companhias de base tecnológica no Brasil.

Leer Más

Análise: Rede tem que gerar mais entrega do que receita aos clubes

Por: SentiLecto

É um pouco injusto cobrar dos clubes brasileiros que gerem receitas diretamente de suas redes sociais. Na condição de “influenciadores online”, categoria cada vez mais valorizada no mercado, os times deveriam aceitar acordos com valores aquém do aportado por seus outros parceiros.

Leer Más

Sob Trump, visão mundial sobre EUA piora, segundo levantamento

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

O mundo hoje gosta menos dos Estados Unidos por causa de Donald Trump. Mais especificamente, menos da metade de 37 países em todo o globo tem hoje uma visão positiva do país.

Donald John Trump é um empresário, personalidade televisiva e político estadunidense, sendo atualmente o 45.

Leer Más

Delatado, desmentido, delatado

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Deputado Michel Temer

– Delatado, desmentido, delatado. Michel Temer levou 40 dias para completar a cadeia dos três Ds. O ciclo se fechou nesta segunda com um fato histórico. Ele se tornou o primeiro presidente de Brasil a ser formalmente acusado de corrupção durante o exercício da posição. Faz 1 mês, a delação de Joesley Batista veio em a tona.Além de acusar Temer de pedir propina, o empresário entregou uma fita em que os dois tratavam de temas espúrios no porão da residência oficial. Pouco depois da conversa, a polícia flagrou um assessor do presidente recebendo R$ 500 mil em espécie. Ele devolveu o dinheiro e foi preso. Num país mais sério, o chefe do governo não teria se conservado mais um dia na posição. Como estamos no Brasil, Temer bateu pé e já resistiu outros 39. Ele chamou o patrocinador que frequentava sua casa de “ladrinha notória”, desafiou o procurador-geral da República e declarou ter sido vítima de uma “armação”. Ao se agarrar à cadeira, o presidente passou ao segundo D. Passou a sofrer desmentidos em série, a cada nota oficial atropelada pelos fatos. Num dos episódios, Temer negou ter viajado com a família no jatinho de Joesley. A Aeronáutica se rejeitou a endossar a falsa versão, e se o forçou a admitir a carona. Na sexta, foi a Polícia Federal quem desmontou o discurso do presidente. Ele repetia que a gravação da JBS era “fraudulenta”, e a perícia atestou que se editou o áudio não . Com a acusação da Procuradoria, Temer progride outra casa e passa àofperíododaogcombatetotal pelo mandato. Agora ele vai fazer de tudo para tentar fugir do quarto D, de derrubado. * Depois de confundir reais com cruzeiros, Temer chamou empresários de Rusia de “soviéticos”. Faz 26 anos, a URSS acabou, e o presidente brasileiro recorda cada vez mais a personagem do filme “Adeus, Lenin!” que despertou de um coma sem saber que a Guerra Fria tinha concluído.

“Chegará a acusação. É grave, tudo é grave, ninguém está declarando que não. Mas o nosso papel, como políticos que estão em posição de destaque, políticos que já exerceram função importante como a Presidência, não é colocar lenha na fogueira nesse momento”, alegou.”Um discurso com mais paciência, mais conservador, coopera mais. Eu acho que ele pode cooperar de outras maneiras, não com essa.”

Leer Más