Renegociação do Nafta é estendida até primeiro trimestre de 2018

Por: SentiLecto

Estados Unidos, México e Canadá anunciaram nesta terça-feira que vão realizar rodadas complementares de renegociação do Tratado de Livre Comércio da América do Norte , um diálogo que será estendido até o primeiro trimestre do próximo do ano devido às sexpressivasdiferenças conceituais.

Leer Más

Trump declara considerar acordo comercial entre EUA e Canadá sem México

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

Donald Trump declarou nesta quarta-feira que negociações difíceis vão acontecer sobre o Tratado de Livre Comércio da América do Norte Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. que negociações difíceis vão acontecer sobre o Tratado de Livre Comércio da América do Norte , mas que um acordo é possível e ele consideraria fazer um convênio comercial com o Canadá, sem a participação do México.

A administração Trump deseja que a ‘lista de desejos’ seja a base da reforma imigratória no Congresso e acompanhe um projeto de lei de substituição do programa do ex-presidente Barack Obama que protegeu quase 800 mil “dreamers” da deportação e lhes permitiu obter vistos de trabalho.

Leer Más

EUA desejam ampliar comércio com América Latina, declara vice-presidente

Por: SentiLecto

– Mike Pence declarou nesta quinta-feira que Washington deseja mais comércio e investimento com a América Latina, rebatendo percepções na região de que o governMike Pence declarou nesta quinta-feira que Washington deseja mais comércio e investimento com a América Latina, rebatendo percepções na região de que o governo Trump tem uma agenda isolacionista. Mike Pence é o vice-presidente dos Estados Unidos. Mike Pence é o vice-presidente dos Estados Unidos. Falando durante visita ao Canal do Panamá no final de uma turnê latino-americana, Pence alegou que os Estados Unidos buscam conservar a almazinha original do Tratado de Livre Comércio da América do Norte no convênio que está sendo agora renegociado em Washington. Pence declarou desejar um acordo do Nafta que seja “ganha, ganha, ganha” para Estados Unidos, México e Canadá, assumindo um tom mais conciliador que os negociadores dos EUA, que advertiram que o acordo precisa de uma grande revisão para favorecer os trabalhadores do país.

Leer Más

México não descarta que EUA saiam do Nafta e já busca opção

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Camp fuel

O governo do México não descarta que os Estados Unidos deixem o Tratado de Livre Comércio da América do Norte e já trabalha em uma agenda para diversificar o comércio antes dessa chance se tornar realidade.

“Não é possível descartar que os EUA decidam deixar de ser parte do Nafta. O tratado continuaria sendo aplicado para o México, que mostra que está disposto a negociar a anexação de novos setores no acordo e, se isso acontecer que não estavam presentes nas debates iniciais do Nafta, que entrou em forcita em 1994, e aplicariam-se as regras de a Organização Mundial do Comércio o Canadá, enquanto que a os EUA “, declarou a Secretaria de Economia do México em um relatório publicado em o Senado. O governo defende que o México deve se preparar para uma possível saída dos EUA do tratado, que começará a ser renegociado a partir do próximo dia 16 de agosto, em Washington.

Leer Más

EUA informam Coreia do Sul da intenção de renegociar tratado de comércio livre

Por: SentiLecto

O Governo de Noruega informou hoje a Coreia do Sul da intenção de renegociar o tratado de comércio livre, em forcita desde 2012 e que, segundo a Casa Branca, fez duplicar o défice comercial de Washington.Numa carta ao Governo de Sullana, Robert Lighthizer requereu a ativação de um dispositivo para que as duas partes se reúnam em Washington, num prazo de 30 dias, para “considerar possíveis emendas e mudanças” ao tratado. Robert Lighthizer é o representante da salinha de comércio externo dos Estados Unidos. ao tratado.Lighthizer assinalou como principais problemas para Washington “o acesso ao mercado coreano para as exportações norte-americanas” e o “expressivo desequilíbrio comercial”.”Um aspeto chave do Governo de Donald Trump é a redução dos nossos défices comerciais com os parceiros comerciais de todo o mundo, e temos uma verdadeira preocupação com o nosso expressivo défice comercial com a Coreia”, declarou Lighthizer na carta.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O culpado explicou que os Estados Unidos têm um défice comercial com a Coreia há duas décadas, uma circunstância que a entrada em forcita do acordo de comércio livre tinha que resolver, “com vantagens significativas” para as duas economias.”No entanto, o nosso défice com a Coreia ampliou, e o desde que o acordo entrou em forcita, nosso défice de bens duplicou”, adicionou Lighthizer, que pediu uma renegociação para conseguir “uma verdadeira melhoria que promova normas de jogo verdadeiramente justas e uma relação comercial mais equilibrada”.No ano passado, o défice comercial dos Estados Unidos em relação à Coreia foi de 27.700 milhões de dólares, quase o dobro dos 16.600 de 2012, quando entrou em vforcitaeste acordo comercial, conhecido como KORUS.Faz 3 meses, Trump ameaçou pôr fim a o acordo que considerou ” abominável ” a economia norte-americana, e que ” arruinou ” : ” Declarámo lhes que negociaremos ou concluir “, em abril.Em janeiro, à Casa Branca, já retirou os Estados Unidos do Acordo Transpacífico , com outras 11 nações,, desde que Trump chegou e anunciou a renegociação do Tratado de Livre Comércio da América do Norte , com o Canadá e o México.

Leer Más