Ensalada de atún con papa y tomate cherry – receta saludable

Por: SentiLecto

Esta ensalada está repleta de vitaminas del complejo B así como ácidos grasos Omega 3 para que tu sistema inmune funcione a la perfección. Adicionalmente, el atún es un pescado bueno para el corazón. Te recomendamos que te lleves el atún en un tupper, la verdura en otro recipiente, si te la quieres llevar al trabajo, y a la hora de la comida, solo los mezcles. ¡Rico! Nuestra receta es muy baja en calorías, hidrato de carbono y grasas y contribuye una buena cantidad de fibra. ¡Gozala!

Leer Más

Setor siderúrgico diminui previsão para vendas de aço no Brasil em 2017

Por: SentiLecto

– As vendas internas de aço no Brasil têm que cair 1,3 por cento em 2017, para 16,3 milhões de toneladas, informou nesta quarta-feira o Instituto Aço Brasil , revendo estimativa divulgada em abril que calculava crescimento de 1,3 por cento nas vendas do setor. A entidade conservou a estimativa para a produção de aço no país este ano em 32,47 milhões de toneladas, alta de 3,8 por cento ante 2016, por conta da expectativa melhor para as exportações, que têm que subir 9,1 por cento, para cerca de 14,7 milhões de toneladas. Cortou-se a projeção para o consumo aparente, de alta de 2,9 por cento para crescimento de 1,1 por cento, a 18,4 milhões de toneladas.

Leer Más

Bovespa tem leves variações de olho em noticiário corporativo

Por: SentiLecto

– Enquanto Lojas Renner liderava as perdas, o principal índice da bolsa paulista tinha leves variações nesta quarta-feira, com as ações da JBS entre as maiores altas após a companhia fechar acordos com credores bancários. Às 11:36, o Ibovespa caía 0,49 por cento, a 65.345 pontos. O giro financeiro era de 1,72 bilhão de reais. Espera também marca a sessão por as resoluções de política monetária em os Estados Unidos , no meio da tarde, e no Brasil, após o encerramento do mercado. Enquanto o Brasil tem que promover um novo corte, a expectativa predominante no mercado é de manutenção da taxa de juros norte-americana. Embora o noticiário esteja mais esvaziado, no front político em meio ao recesso no Congresso Nacional, investidores seguem atenciosos a movimentações do governo em relação à meta fiscal, além das articulações do presidente Michel Temer para barrar a dacusaçãocontra ele na Câmara dos Deputados.Analistas da corretora Lerosa Investimentos em nota a clientes escreveram: “Por aqui, obstáculos fiscais, riscos políticos e nova ameaça de downgrade por conta do estouro da meta fiscal estão no radar e devem conservar o investidor mais na defensiva”. DESTAQUES – LOJAS RENNER ON caía 3,15 por cento, após a negociante de moda reportar dados referentes ao segundo trimestre, com alta de 10,7 por cento no lucro líquido ante igual fase do ano passado. Embora os números tenham, analistas da corretora Brasil Plural realçaram que vindo relativamente alinhados com as expectativas, há uma tendência mista. – GPA PN cedia 1,56 por cento. Como pano de fundo estavam os dados do segundo trimestre, com lucro líquido consolidado de 169 milhões de reais, ante perda de 583 milhões de reais um ano antes. Segundo analistas do Credit Suisse, alguns números vieram abaixo do esperado e podem levar a uma revisão nas estimativas para a negociante. – TELEFÔNICA BRASIL PN tinha baixa de 1,47 por cento, tendo no radar os resultados do segundo trimestre, com alta de 25 por cento no lucro líquido na comparação anual, para 873 milhões de reais. – PETROBRAS PN caía 0,53 por cento e PETROBRAS ON, que ganhava 0,67 por cento, após reportar resultado do segundo trimestre, com o lucro líquido triplicando em relação ao mesmo fase do ano passado, para 219 milhões de reais, recuava 0,44 por cento, na contramão dos custos do petróleo no mercado internacional, que engatavam mais uma sessão de ganhos. – VALE PNA tinha baixa de 1,12 por cento e VALE ON perdia 1,18 por cento, em dia de queda para os contratos futuros do minério de ferro na China. – JBS ON subia 5 por cento, liderando a ponta positiva do Ibovespa, após a companhia anunciar acordos com bancos para estabilizar dívidas. Para a equipe do BTG Pactual, o acordo é positivo pois vai dar um alívio na liquidez e uma estabilidade maior do balanço.

Leer Más

Crédito imobiliário cai 9,1% no 1º semestre e Abecip vê 2017 no vermelho

Por: SentiLecto

– O financiamento imobiliário com recursos da poupança caiu no primeiro semestre, refletindo a ininterrupta fraqueza da economia de Brasil, o que levou a entidade do setor a calcular outro ano negativo em 2017. Faz 1 mês, o crédito para compra e construção de imóveis por meio do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo adicionou 20,6 bilhões de reais a junho, queda de 9,1 por cento em relação a o mesmo fase de 2016, informou a Abecip. Embora os números tenham assinalado uma redução do ritmo de queda –em 2016, o recuo foi de cerca de 40 por cento– também frustraram a Abecip, que passou a calcular queda de 3,5 por cento para o crédito imobiliário em 2017, contra previsão anterior de alta de 5 por cento. “A gente esperava uma recuperação já no primeiro semestre, mas isso atrasou”, declarou o presidente da Abecip, Gilberto de Abreu Filho. Mantida a previsão atual, os bancos têm que conceder 45 bilhões de reais pelo SBPE em 2017, o que seria o pior nível desde os 40 bilhões de reais apurados em 2008. No conjunto, a performance do crédito para habitação só não vai ser pior por causa de maiores financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço , que devem aumentar 4,1 por cento este ano, para cerca de 72 bilhões de reais, de acordo com a Abecip. Para Abreu Filho, entre os fatores que têm que contribuir para uma retomada das concessões de crédito pelo SBPE estão a queda da Selic e a gradual recomeçada dos níveis de confiança de empresários e consumidores. O executivo a jornalistas declarou: “Com a Selic possivelmente caindo para um dígito, a tendência é que a caderneta de poupança volte a ter captação líquida e que outras fontes de recursos para o setor imobiliário ganhem força”.

Leer Más