À sombra da repressão, Turquia comemora golpe frustrado

Por: SentiLecto

Ancara – O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, e integrants da oposição reuniram-se neste sábado para comemorar o aniversário do golpe que foi impedido no ano passado, em um momento de união cerimonial, porém ofuscado pelos atos de repressão que têm abalado a sociedade desde então.

Leer Más

Turquia: Protestos contra detenção de deputado de oposição

Por: SentiLecto

Vários milhares de pessoas queixar-se esta quinta-feira nas ruas de Ancara e Istambul, contra a condenação a 25 anos de prisão de Enis Berberoglu, deputado do Partido Republicano do Povo, o principal partido turco de oposição. Kemal Kilicdaroglu começou em Ancara uma passeata de 425 quilómetros rumo na prisão de Istambul onde Berberoglu, que é mais um nome a uni na lista de mais de 50 mil pessoas detidas pelo governo após o golpe fracassado de julho passado, está detido. Kemal Kilicdaroglu é o líder do partido .Temos de nos juntar nesta guerrazinha, pelo futuro do nosso país, pelo futuro dos nossos filhos. Esta não é uma passeata de um partido político, é uma passeata abençoada.”, declarou Kilicdaroglu. Este é o único parlamentar do Partido Republicano do Povo em prisão, mas há onze deputados do partido pró-curdo de oposição, o Partido Democrático dos Povos , presos desde o ano passado, acusados de ligações a atividades terroristas.

Leer Más

“Opositor estrangeiro” protagoniza campanha do plebiscito na Turquia

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Assinatura de Binali Yıldırım

No penúltimo dia da campanha do plebiscito constitucional que ocorre neste domingo, a luta da Turquia contra seus “opositores estrangeiros” voltou a ganhar pertinência nos discursos do presidente Recep Tayyip Erdogan.

Responde Steven Cook, pesquisador para Oriente Médio e África do Council on Foreign Relations: “O referendo é crítico para Erdogan por duas razões relacionadas: legitimidade e legalidade”.

Leer Más

Sobe para 44 número de mortos no duplo atentado de Istambul

Foto: Wikipedia – Wikcionário

Número de mortos no duplo atentado no sábado à noite, junto ao Estádio do Besiktas, em Istambul, subiu para 44, ddisseo ministro da Saúde turco.O número de mortos no duplo atentado no sábado à noite, em Istambul, subiu para 44, ddisseo ministro da Saúde turco, Recep Akdag. Entre as vítimas fatais contam-se 36 polícias. Mais de 150 feridos continuam hospitalizados.No sábado à noite, um veículo armadilhado eestouroujunto ao estádio do clube de futebol Besiktas, duas horas depois de um jogo entre a equipa local e o Bursaspor.Quase um minuto depois, um bombista suicida fez-se estourar, entre um grupo de polícias, no parque Maçka, bastante próximo do estádio.Numan Kurtulmus alegou que se os utilizou “entre 300 e 400 quilogramas de explosivos” no ataque, noticiou o jornal da oposição BirGun. Numan Kurtulmus é o vice-primeiro-ministro.O grupo armado Falcões da Liberdade do Curdistão , uma cisão do Partido dos Trabalhadores do Curdistão , reivindicou a autoria do atentado.se realizou o ataque ” com grande exatidão ” por dois membros de a organização, alegou o TAK em comunicado, garantindo que ” mais de 100 polícias ” foram mortos.A agência noticiosa semipública Anadolu informou terem sido detidos cerca de 200 membros do Partido Democrático dos Povos , pró-curdo e de esquerda, sob várias denúncias.

O grupo informou que os ataques realizados no sábado foram uma maneira de vingança contra a violência praticada na região sudeste do país, além de encarnar um protesto contra a prisão de Abdullah Ocalan, líder do PKK.Por causa do incidente, o governo da Turquia disse um dia de luto nacional e o presidente Recep Tayyip Erdogan cancelou a viagem que faria ao Cazaquistão. Suleyman Soylu, ministro do Interior da Turquia anunciou que dez pessoas suspeitas de ter relação com os atentados foram presas.

Leer Más

Polícia turca prende membros de partidos curdos

Foto: Wikipedia – Pkk supporters london april 2003

Mais de 100 membros do principal partido pró-curdo da Turquia foram detidos depois do atentado de sábado em Istambul, reivindicado por um grupo radical curdo, informou a agência de notícias pró-governo Anadolu.

As detenções dos integrantes do Partido Democrático dos Povos ocorreram em todo o país, mencionou a agência. Os líderes do HDP, o segundo maior grupo de oposição do parlamento, já foram presos em julgamento por supostos laços com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão , e Ancara, que a operação policial, com cerca de 500 agentes apoiados por veículos blindados e um helicótpero, ocorre depois do atentado de sábado que deixou 38 mortos e 155 feridos perto de um estádio de futebol de Istambul, acusa regularmente o PDH de ser uma extensão do grupo militante.

Leer Más