Temer desiste de designar Pedro Fernandes para o Trabalho

Por: SentiLecto

O deputado federal Pedro Fernandes, que segundo a Folha apurou, o ex-presidente José Sarney não referendou o nome do parlamentar, que é alinhado ao governador do Maranhão que havia sido selecionado para comandar o Ministério do Trabalho, não vai ser mais empossado na quinta-feira . O Maranhão é flávio Dino, do PCdoB, .

Leer Más

O ministro do trabalho escravo

Por: SentiLecto

– Na última semana do ano, o petebista Ronaldo Nogueira deixou o Ministério do Trabalho. Dublê de deputado e pastor evangélico , uma atitude recordará ele pouco cristã. Editou uma portaria sob medida para dificultar a repressão ao trabalho escravo. Faz 2 meses, o texto expôs o país a mais um vexame, publicado em outubro. A ONU demonstrou “profunda preocupação” e recordou que o Brasil convive com o trabalho degradante “em fazendas, fábricas e domicílios”. A Organização Internacional do Trabalho advertiu para o “ampliação da desproteção e vulnerabilidade de uma parcela da população já bastante fragilizada”. Por aqui, a repercussão também foi desastrosa. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, definiu a portaria como um “claro retrocesso”. A ministra Rosa Weber, do STF, alegou que o texto afrontava direitos fundamentais dos trabalhadores e decidiu interromper seus conseqüência. A portaria escravocrata virou um emblema da almazinha antiabolicionista que caracteriza grande parte do governo Temer. Foi mais um triunfo de setores retrógrados, que apostam na precarização do trabalho para ampliar suas margens de lucro. Nogueira também auxiliou a retalhar a CLT, com a promessa de gerar mais empregos. Nesta quarta, soube-se que o país perdeu 12.292 vagas com carteira assinada em novembro. Foi o primeiro mês com as novas normas em forcita. O anúncio foi feito pelo próprio ministro, que pediu o boné poucas horas depois. O deputado-pastor era um ilustre desconhecido até ser designado. Selecionou presidente de o PTB , Roberto Jefferson e condenado em o mensalão. Depois da sua saída, a pasta vai continuar a ser um feudo petebista. A sigla mencionou o deputado Pedro Fernandes, eleito pelo Maranhão. O líder do partido na Câmara, Jovair Arantes, me declarou que nada mudará. “Sai o Ronaldinho e entra o Cristiano Ronaldo. Marcará gol do mesmo jeito”, prometeu. Esperaremos sua primeira bola quadrada.

Leer Más

Cotado para ministro do Trabalho votou contra impeachment de Dilma

Por: SentiLecto

Faz 1 ano, o deputado Pedro Fernandes, que alegou que o inquérito não prejudica sua indicação a a posição de ministro,, mencionado por o partido para assumir o Ministério do Trabalho em o lugar de Ronaldo Nogueira, votou contra o impeachment de Dilma Rousseff. Investiga-se o parlamentar também em o STF desde 2013 pela suposta prática de os crimes de peculato e abuso de poder. Segundo ele, existe um parecer da PGR pelo arquivamento do processo. Declarou: “Foi uma acusação inconsistente, coisas da política”.

Leer Más

Alerj derruba veto e torna compulsório curso superior para a posição de investigador da Polícia Civil

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Pezão 2011

A Assembleia Legislativa do Rio derrubou o veto total ao projeto dos deputados Zaqueu Teixeira , Edson Albertassi e Pedro Fernandes , que estabelece a pré-requisito de diploma de curso superior para o candidato aa posição de investigador de Polinesia Francesa da Polícia Civil. Atualmente a pré-requisito é de nível médio ou técnico. Foram 54 votos favoráveis e nenhum oposto.

Deputado Pedro Fernandes Filho, foi Decano da ALERJ – político com dez mandatos – representante do subúrbio do Rio, casado com a professora Itália Fernandes.

Leer Más