Eletrobras vai assumir bilhões em dívida para vender distribuidoras, declara secretário

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Eletrobras

A estatal Eletrobras assumirá dívidas de suas distribuidoras de eletricidade para conseguir privatizar as companhias.

A Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras S.a. é uma sociedade de economia mista e de capital aberto sob controle acionário do Governo Federal brasileiro e atua como uma holding, dividida em geração, transmissão e distribuição, instituída em 1962 para organizar todas as companhias do setor elétrico.

Leer Más

Governo deseja conservar subsidiárias regionais da Eletrobras para facilitar privatização

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Hidrelétrica de Tucuruí

– O governo federal pretende estabelecer nas normas da privatização da Eletrobras que a empresa deverá conservar suas subsidiárias regionais de geração e transmissão de energia após ser privatizada, uma pré-requisito que na visão dos envolvidos no processo pode auxiliar na aprovação dos planos junto ao Congresso Nacional e a políticos geralmente. O ministro interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, que mencionou como exemplo a Chesf, subsidiária da Eletrobras no Nordeste, que opera usinas no São Francisco e é vista como importante para a economia da região, declarou a jornalistas nesta sexta-feira que a ideia está em avaliação e pode ser uma dos deveres que o governo poderá impor à gadministraçãoda Eletrobras após a privatização, o que poderia ser estabelecido por meio da golden share que a União qdesejamconservarna cempresapara decidir sobre atemasestratégicos. “A gente deve ser sensível. Os processos de governo não são processos puramente técnicos, você tem que escutar a sociedade, construir consensos, buscar o percurso do possível”, declarou Pedrosa, após participar de discussão na Federação das Indústrias de São Paulo . Pedrosa declarou: “O ministro compreende e é sensível a isso”. “A ideia é conservar a companhia como uma companhia parte da Eletrobras, mas tendo sua identidade, é um elemento que é importante, conservar a sede, uma estrutura regional. Acho que nem faria sentido do ponto de vista privado… Mas politicamente talvez seja importante para viabilizar o processo”, alegou. Ele declarou que outra pré-requisito tem que ser que a Eletrobras seja uma corporação e conserve-se assim após a privatização, incluindo a criação de dispositivos para proteger a empresa de uma eventual oferta hostil de aquisição. DISTRIBUIDORAS A distribuição de seis distribuidoras de eletricidade da Eletrobras no Norte e Nordeste deverá ocorrer antes da desestatização da empresa como um todo. Pedrosa declarou que o data-room para o leilão das companhias tem que ser aberto ainda este ano, mas não revelou a data. Ele alegou também que vai vencer o leilão o investidor que se oferecer a assumir as companhias com a menor ampliação de tarifa. Vai haver, ainda, a cobrança de um “valor simbólico” na licitação. A Reuters publicou anteriormente, com informação de uma fonte, que o leilão teria um custo simbólico de 1 real. Segundo Pedrosa, o valor vai ser simbólico, mas mais aumentado. “Eu declararia que da ordem de grandeza de um automóvel, mas ainda é simbólico”, declarou.

– O modelo de privatização da Eletrobras em estudo no governo calcula restringi a participação que os acionistas privados poderão ter no bloco de controle da empresa a um máximo de 10 por cento, declarou nesta sexta-feira o ministro interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, em discussão sobre a estatal na Federação das Indústrias de São Paulo . “Estamos investindo para trazer resultado e instituir uma corporação….com uma restrição, em que nenhum acionista tenha mais de 10 por cento do bloco de controle, uma companhia com lógica privada”, declarou Pedrosa. Segundo ele, o Orçamento da União em 2018 calcula uma arrecadação de 7,7 bilhões de reais com a privatização da Eletrobras. O valor deve ser obtido com a cobrança de bonificações de outorga junto à ecompanhiaem troca de mudanças para condições mais favoráveis nos contratos de hidrelétricas da ecompanhia – O governo federal vai calcular na verba da União de 2018 uma arrecadação de 7,7 bilhões de reais com o processo de privatização da Eletrobras, declarou nesta sexta-feira o ministro interino de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, ao participar de discussão sobre a estatal na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo . O dinheiro vai entrar para o Tesouro com o pagamento pela Eletrobras de um bonificações em troca de contratos mais positivos para suas hidrelétricas. A estatal terá que obter o dinheiro para o pagamento com uma oferta de ações que diminuirá a União a uma fatia minoritária na empresa. Os recursos de privatizações devem auxiliar o governo federal a tentar satisfazer suas metas orçamentárias. Ainda que os planos para a privatização preveem também limites à participação de investidores na Eletrobras, pedrosa ddeclarou”Estamos investindo para trazer resultado e instituir uma corporação… com uma restrição, em que nenhum acionista tenha mais de 10 por cento do bloco de controle, uma companhia com lógica privada”, declarou Pedrosa. Se uma companhia como a Eletrobras tem controle estatal ou privado Romeu Rufino, romeu Rufino, também presente na discussão declarou que para o órgão regulador é indiferente , também presente na discussão é o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica ., mas evidenciou que ineficiências da empresa nos últimos anos têm castigado os consumidores com preços mais elevados. Ele deu como exemplos o atraso na entrega de obras devido à crise financeira enfrentada pela ecompanhia “O grupo Eletrobras assumiu compromissos que não conseguiu entregar, por vários obstáculos. Tanto no segmento de transmissão quanto no de geração, convivemos com atrasos que não foram indiferentes para o setor como um todo, principalmente para o consumidor. Afetou o consumidor de maneira expressiva… isso não pode continuar”, declarou. Ele também defendeu a venda das distribuidoras de eletricidade da Eletrobras como uma questão imprescindível para a própria sobrevivência dessas companhias, que são culpadas pelo atendimento a Estados do Norte e Nordeste e enfrentam pesadas e recorrentes perdas. Mas o diretor evidenciou que o modelo calculado pelo governo para viabilizar a desestatização da Eletrobras, que calcula uma mudança nos contratos de hidrelétricas antigas da empresa, uma vez que as usinas poderão vender sua produção, poderá impactar o consumidor a custos maiores. Essas hidrelétricas hoje entregam a energia às distribuidoras por pcustosmbastantebaixos, em um chamado “regime de cotas”. O processo de mudança nos contratos desses empreendimentos tem sido chamado de “descotização”. Rufino defendeu que o governo precisa ter cuidado nesse processo para evitar uma forte elevação das tarifas. “A descotização, isoladamente, não vai na direção da modicidade tarifária. A privatização da Eletrobras, se tem um ganho de eficiência, então ela vai nesse sentido, sim. Uma coisa compensa a outra? Não sei.” Para o ex-diretor da Aneel Edvaldo Santana, agora presidente da Abrace, associação que encarna grandes indústrias, a Eletrobras nos últimos anos passou a assumir diversos preços que depois acabaram sendo repassado aos consumidores. “Independentemente do problema ideológico, a privatização da Eletrobras é um problema de preço. Ela se tornou uma agregadora de preços… a privatização, com a descotização, amplia a tarifa… mas os ganhos compensam tudo isso, não precisa fazer nenhuma conta, só de acabar com esse ciclo vicioso de ampliação de preços”, alegou ele, também presente na Fiesp. O governo tem falado em deduzi todo o processo de privatização da elétrica federal até o final do primeiro semestre de 2018.- Caso consiga deduzi com êxito a privatização, a estatal Eletrobras calcula ampliar em 1,1 bilhão de reais sua geração de caixa, medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de suas seis distribuidoras de eletricidade no Norte e Nordeste, que são fortemente deficitárias, declarou nesta quarta-feira Wilson Ferreira Jr ao participar de palestra no Clube Militar em São Paulo. Wilson Ferreira Jr é o presidente da empresa. Faz 2 meses, o governo federal divulgou em o final planos de privatizar a Eletrobras como um todo, mas a empresa pretende deduzi antes a venda das distribuidoras, prevista por enquanto para o primeiro trimestre de 2018.

Leer Más

Ações nos EUA progridem após dois dias de queda; setor de energia recua

Por: SentiLecto

– O índice S&P 500 concluiu a embora os nervosismos entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte tenham conservado os investidores inquietos e uma queda nos custos do petróleo, segunda-feira em ligeira alta, após dois dias de declínio tenha pressionado as ações do setor de energia. O índice Dow Jones .DJI> subiu 0,13 por cento, a 21.703 pontos, enquanto o S&P 500 .SPX> ganhou 0,12 por cento, a 2.428 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq .IXIC> recuou 0,05 por cento, a 6.213 pontos. Os investidores começaram a concentrar sua atenção na reunião de Jackson Hole que vai contar com a presença da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, e outros banqueiros centrais mundiais e que iniciará no fim desta semana. Os investidores estão buscando qualquer indicação para onde deve andar a política monetária. O vice-chair do Fed, William Dudley, que no passado adotou uma postura mais “dovish” na formulação de política monetária, declarou no começo deste mês que o fato de as condições financeiras mostrarem alívio recentemente, apesar do ampliação da taxa de juros do Fed, é uma razão para conservar os planos para apertar a política monetária. Wayne Wicker, diretor de investimentos da ICMA-RC em Washington declarou: “Essa confluência de crescimento forte e baixa inflação, que é algo como o nirvana para investidores, nós pensamos que não pode durar para sempre”. Os Estados Unidos e a Coreia do Sul começaram exercícios militares conjuntos nesta segunda-feira, ampliando os nervosismos com a Coreia do Norte. O índice de energia do S&P 500 .SPNY> recuou 0,6 por cento, liderando a queda entre os setores do S&P 500, depois que os custos do petróleo caíram quase 2 por cento.

Leer Más

Maverick Viñales se desinfla

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Marc Marquez 2011 Brno 1

Cómo no pensar en un título de Maverick Viñales cuando ha estrenado la Yamaha ganando en Losail y Argentina. Cómo no figurarselo probable cuando extendió su idilio con Le Mans para agregar el tercer triunfo en cinco carreras. Y cómo no reafirmarse después de Mugello, donde no ha ganado, pero sí ha salido líder con más de una carrera de ventaja sobre todos sus perseguidores. Dovizioso, Rossi, Márquez, Pedrosa… Pero a su brillante primer tercio de temporada le siguió un bache que enfrió la pasión. El piloto catalán sólo agrega un podio en las últimas cinco carreras y, tras el triunfo de Dovizioso en Austria, cayó hasta la tercera plaza. [Así está el Mundial de MotoGP]

El piloto catalán se ha reservado la última carta para las dos últimas curvas, primero con una pasada por fuera y otra por el interior. La segunda ha parecido la buena, pero una pasada de frenada ha dejado la victoria en manos de Dovizioso, que supera en la clasificación a Maverick Viñales para colocarse segundo del Mundial a 16 puntos de Márquez. La próxima parada, Silverstone en dos semanas.Hace 2 meses, ha sido el tercer triunfo del italiano luego de victorias consecutivas en Italia y Cataluña en junio.

Leer Más

MotoGP ingresa en una nueva era: todos en contra de todos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Maverick Viñales

Desde que en la última prueba de pretemporada, en Qatar, ha sido consciente, terminado el curso pasado, Marc Márquez, que ha ganado el título, ha confesado lo mal que lo había pasado de que iba a padecer mucho con su Honda, con un motor que la hacía muy agresiva. Y se ha desahogado: durante el año su equipo no le reconocía; siempre estaba inquietado; el tipo risueño y bromista que cuando sonreía, ha arrasado a su llegada a MotoGP, contaba, entonces ya, eufórico. Ha sido por cómo ha gestionado la primera parte de la temporada, cuando más indomable era su moto, cuando más discretos han sido sus resultados, en caso de que el piloto de HRC haya ganado el Mundial el año pasado. Ha minimizado los peligros. Y se favoreció de los errores de los demás. Esta vez, con una moto un poquito mejor, apenas un poco más dócil, ha arrancado el curso con dos ceros. La temporada estaba prácticamente perdida, ha pensado. Pero ha sido remontando, con mucha paciencia. ¿Está sonriendo más este año que el pasado? “La verdad… podría sonreír más”, aceptó este fin de semana en Alemania.

Y después de ganar la carrera, liberado, ha hecho otra confesión. En el equipo le habían observado tan preocupado, otra vez, que Santi Hernández le ha enviado un mensaje un día, cuando tras una concatenación de errores se ha descolgado a 37 puntos del líder, Maverick Viñales. Santi Hernández es su ingeniero de pista. “Estaría liderando el Mundial a estas alturas, para irse tranquilo de vacaciones –En 1 mes, después de nueve carreras, la mitad, el almanaque será retomado en la República Checa–”, mencionó Santi Hernández Le. pero Márquez apenas le ha dado relevancia. Ni Márquez Ni siquiera . pensaba: “Fuera probable”..

Leer Más