INTL FCStone aumenta projeção de colheita de soja 2017/18 no Brasil

Por: SentiLecto

– Embora o volume continue abaixo do recorde de 114,07 milhões de 2016/17, condições climáticas mais favoráveis levaram a INTL FCStone a ampliar nesta segunda-feira sua projeção de colheita de soja 2017/18 no Brasil para 107,6 milhões de toneladas, ante 106,1 milhões esperadas em novembro. A consultoria de a oleaginosa para a temporada vigente conservou o plantio em 34,98 milhões de hectares. “Essa melhora nas perspectivas para esta colheita, cujo plantio está sendo concluído, decorreu de revisões em números de produtividade. Após o atraso das chuvas no começo do ciclo, as condições climáticas estão, no geral, favoráveis, gerando otimismo em relação ao possível resultado do cultivo”, declarou, em relatório, a analista de mercado da INTL FCStone, Ana Luiza Lodi. Em 11 meses, conforme a consultoria, o rendimento de as lavouras de soja terá que ser de 3,08 toneladas por hectare, ante 3,03 toneladas esperadas em novembro e 3,36 toneladas em o ciclo anterior. Lodi e outros analistas haviam antecipado à Reuters na semana passada que estavam revisando para cima seus números.[nL1N1O00I2] A atual colheita de soja chegou a despertar alguns receios após uma forte estiagem entre setembro e outubro atrasar o plantio, em especial em Goiás. [nL2N1N513F] [nL2N1N51HD] O regresso das chuvas no fim de outubro, no entanto, reanimou o mercado, conforme mostrou uma recente pesquisa da Reuters. [nE6N1MY004] MILHO EM BAIXA Se as perspectivas para a colheita de soja melhoraram, para o milho o cenário traçado pela INTL FCStone não é tão bom. Faz 1 mês, a consultoria cortou sua estimativa de primeira colheita para 23,44 milhões de toneladas, ante 23,64 milhões de toneladas anteriormente, com a área caindo a 4,84 milhões de hectares de 4,88 milhões de hectares calculados Quando à segunda scolheita a chamada “safrinha”, colhida em meados do ano, a INTL FCStone projetou uma produção de 63,45 milhões de toneladas, em uma área de 11,81 milhões de hectares, quedas de 5,8 e 2,5 por cento, respectivamente, ante a scolheitapassada. No relatório, a INTL FCStone declarou que, após os atrasos no plantio da soja, há expectativas de que a área semeada com o milho de inverno não se conserve, “em meio ao contexto doméstico que ainda é de disponibilidade bastante elevada, o que tem pesado sobre os custos”. “A janela de plantio da safrinha tem que ficar mais apertada, com parte da cultura sendo plantada fora do melhor fase, ficando sujeita a um maior risco climático, o se aumenta qual já é mais aumentado em o inverno. Com isso, também são esperados investimentos menores nas lavouras e uma produtividade também mais baixa”, explicou a consultoria. A INTL FCStone calcula um rendimento de 5,37 toneladas por hectare na segunda colheita de milho, aquém das 5,56 t/ha de 2016/17, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento .

Leer Más

BC do Japão está determinado a conservar política monetária expansionista, declara presidente

Por: SentiLecto

– O banco central do Japão não planeja mudar seu programa de estímulo e vai “agir imediatamente” se os riscos à economia afetarem o ímpeto para atingir a meta de inflação, disse o presidente da autoridade monetária, Haruhiko Kuroda, nesta segunda-feira. Kuroda advertiu para fatores que podem ameaçar a recuperação, incluindo riscos geopolíticos e a onda de protecionismo, embora tenha uma visão favorável da economia mundial. “Particularmente, o que estou inquietado é com as tendências protecionistas em alguns países e os riscos geopolíticos para a economia global”, disso Kuroda no fórum financeiro Europlace. Ele declarou: “Eu sinceramente espero que o sistema comercial multilateral seja conservado nos próximos anos”. Questionado se ficou mais preocupado com os deméritos da política ultrafrouxa, Kuroda declarou que desde que reformulou sua estrutura de política monetária em setembro, o Banco do Japão não mudou sua mensagem. Faz 3 meses, quando realçou que a curva de rendimento se tornou, o Banco do Japão mudou sua estratégia a o ” achatada demais ” e que isso não era bom para o sistema bancário, declarou Kuroda. Ele, adicionando que os níveis atuais de meta de rendimento do banco central são “muito apropriados”. declarou: “Temos sido capazes de conservar o controle da curva de rendimento de maneira muito efetiva e eficiente, sem instituir problemas financeiros”. O presidente do BC declarou: “Vamo continuar com nossa atual política monetária altamente expansionista para alcançar a meta de inflação de 2 por cento o mais rápido possível”.

Leer Más

Câmara de Deputados dos EUA recusa eliminação total de inferências estaduais e locais

Por: SentiLecto

O presidente do comitê encarregado de redigir a proposta de reforma fiscal na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos declarou neste domingo que não aceitaria a eliminação total das inferências fiscais estaduais e locais na versão final da legislação tributária.

Leer Más