Dólar entra no quarto dia de queda, cotado a R$ 3,156

Por: SentiLecto

– O dólar comercial entra em seu quarto dia de queda consecutiva. Na mínima, a moeda chegou a ser negociada a R$ 3,148. Há pouco, a moeda de America recuava 0,06% ante o real, cotada a R$ 3,156. Esse é o menor platô em dois meses. Já o Ibovespa, principal índice de ações da B3 , está perto da estabilidade, com leve variação negativa de 0,12%, aos 65.255 pontos. Na avaliação de Guilherme França Esquelbek, analista da Correparti Corretora de Câmbio, a tendência de queda do dólar continua devido a permanência da sensação de que Donald Trump vai ter obstáculo em satisfazer sua agenda econômica e da entrada de recursos devidos nas ofertas de ações. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.“Os IPO’s podem apoiar o bom humor, após a movimentação de R$ 5,125 bilhões com a abertura do Carrefour Brasil ontem na B3 e com a empresa do setor farmacêutico Biotoscana marcada para sexta. Os mercados domésticos ainda se sustentam da onda de otimismo, mas as preocupações fiscais ainda estão no foco”, avaliou. Na Bolsa, o Ibovespa cai apesar da alta das ações mais negociadas. As preferenciais da Petrobras sobem 1%, cotadas a R$ 13,07, e as ordinárias registram valorização de 0,66%, a R$ 13,69. Também estão em alta os papéis da Vale. Os preferenciais sobem 0,60% e os ordinários, 0,36%.

Leer Más

Relator da lei que renegocia dívida do Rio confia em eleição já na próxima semana

O projeto de Renegociação das Dívidas dos Estados, peça chave no plano do Estado do Rio na busca por uma saída para a crise, deve ser votado na próxima semana. Quem garante é o deputado federal Pedro Paulo Carvalho , relator do projeto. Segundo Pedro Paulo, as possibilidades de mudanças no texto são poucas.

Leer Más

Em crise financeira, prefeitos pedem a Cármen Lúcia agenda fixa com STF

Foto: Wikipedia – Scale of justice gold

Prefeitos de 15 capitais do país se reúnem nesta terça-feira com a presidente do STF , Cármen Lúcia, para pedir a revisão do convênio federativo, do bolo tributário e uma agenda “permanente e institucional” com a corte, para resolver questões sobre serviços públicos municipais, como saúde, educação e transporte público.

Cármen Lúcia Antunes Rocha é uma jurista e juíza brasileira, atual presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça .

Leer Más