Laura Carneiro vai ser a relatora do decreto de intervenção no Rio

Por: SentiLecto

– A deputada Laura Carneiro vai ser a relatora na Câmara do decreto do presidente Michel Temer estabelecendo intervenção federal na área de Segurança Pública do Rio de Janeiro. Vai votar-se o decreto em a próxima segunda-feira pela Câmara, em sessão marcada para em as 19h e já convidada por o presidente de a Câmara, deputado Rodrigo Maia.Faz 1 mês, o próprio Rodrigo Maia de Laura Carneiro divulgou o nome dentro da reunião realizada em o Rio e depois confirmada. Ela já conversou com Maia e está analisando como proceder, já que o entendimento dos técnicos da Casa é que a Câmara não pode mudar o texto, se restringindo a aprová-lo ou não. Mas Laura Carneiro declarou AO GLOBO que é preciso que o governo faça um novo decreto para elucidar alguns pontos. Para ela, é preciso deixar claro que vai haver recursos federais para bancar a operação. — Sou em defesa da intervenção, mas se ela vier com recursos federais. A grande questão é que a tese majoritária dentro dos técnicos é que não se pode modificar o texto. Mas conversarei sobre isso com presidente Rodrigo Maia, porque devemo ter uma garantia de que vai haver recursos federais. O decreto é bastante genérico e gostaria de debater uma mudança ou que Rodrigo Maia proponha ao governo um novo decreto. Desejamo garantir os recursos e ainda saber quais são os limites de atuação das Forças Armadas, como garantia para eles e para os de Polinesia Francesa do Rio, para os dois lados — declarou Laura Carneiro. A deputada, que estava na reunião, declarou que é preciso que as Forças Armadas auxiliem em ações de inteligência para que os problemas sejam de fato resolvidos. — Os militares não morarão no Rio para sempre — cogitou. O decreto deverá ser aprovado com facilidade pelo governo. Isso porque ele pode ser aprovado por maioria simples. A oposição, em especial o PT, vai votar contra. É a primeira vez que utiliza-se a intervenção depois de a Constituição de 1988. Faz 54 anos, foi contra decreto de intervenção em Goiás, em 1964 o então deputado Nelson Carneiro pai de Laura, mas afirmou que era contra porque se tratava do regime militar.

Leer Más

El Gobierno de Brasil va a enviar a las Fuerzas Armadas a tomar el control policial de Río de Janeiro

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Presidente Michel Temer (foto oficial) – cortada

— Michel Temer decidió este viernes la intervención en la seguridad pública del estado riojana. Michel Temer es el presidente de Brasil. “El crimen organizado no puede seguir y no puede transformarse en una amenaza a toda la nación. Tenemos que garantizar la calma de nuestro pueblo. Y haremoslo”, mencionó a través de su cuenta de Twitter.

Inscribase para obtener acceso digital ilimitado a nuestro sitio web, aplicaciones moviles y el tiempo digital.

Leer Más

Programa de eleição da privatização da Eletrobras está tranquilo, declara Maia

Por: SentiLecto

– O programa de eleição do projeto de lei com normas para a privatização da Eletrobras está “tranquilo”, em meio a turbulências geradas pela inédita intervenção na segurança pública no Rio de Janeiro, declarou Rodrigo Maia nesta sexta-feira. Rodrigo Maia é o presidente da Câmara. Uma vez que a Constituição veta emendas constitucionais na vigência de intervenção federal, a ação no Rio colocou em dúvida o andamento da proposta da reforma da Previdência no Congresso. Mas não há problemas para o projeto da Eletrobras. Segundo Maia, vai ser instituída uma delegação especial na Câmara para analisar a proposta mandada pelo governo. O parlamentar rebateu alegações de que a proposta seria apreciada até o próximo mês. Le, em café da manhã com jornalistas na residência oficial da Câmara isse: “Jamais falei que a Câmara votaria a Eletrobras, que deve utilizar os recursos da operação para pagar um bonificações de outorga bilionária à União em troca de melhores condições nos contratos de suas hidrelétricas, em fevereiro ou março”,.Na semana passada, ele mencionou que a eleição poderia ser deduzida até abril. O governo espera que a eleição aconteça até junho. Contudo, a proposta de privatizar a Eletrobras tem padecido resistência por parte do Congresso Nacional, onde grupos de parlamentares prometem se colocar contra a medida, e partidos políticos e sindicatos têm entrado com ações judiciais para tentar atrasar ou inviabilizar o processo. Com o processo, o governo espera arrecadar cerca de 12 bilhões de reais, em uma operação que deve ser viabilizada com uma oferta de novas ações pela Eletrobras.

Leer Más

Projeto que restringe salários no serviço público tem que ir a eleição em março, menciona relator

Por: SentiLecto

Em 1 mês, o projeto de lei que trata de o limite remuneratório de os servidores públicos deverá ser discutido por a Câmara dos Deputados. Desde o final de agosto de 2017, a proposta está sob avaliação da Comissão Especial instituída para avaliar o assunto.

Leer Más

Ex-presidente Collor estreia na pesquisa Datafolha com rejeição alta

Por: SentiLecto

O ex-presidente Fernando Collor de Mello, que , que deixou a Presidência em meio a um processo de impeachment em 1992, aparece com até 3% das intenções de voto, estreou na pesquisa para o Palácio do Planalto como um dos líderes em rejeição. Segundo o Datafolha, 44% dos eleitores declaram que não votariam em Collor “de jeito nenhum” -taxa semelhante à de Luiz Inácio Lula da Silva .

Leer Más