Venezuela: Amenazas de Trump podrían cambiar la estabilidad del lugar

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Jorge Arreaza 01

Donald Trump aseguró. “Las observaciones del presidente de Estados Unidos él que no descarta una “opción militar” para la nación de Sudafrica amenazan la paz y la estabilidad del lugar”, mencionó Jorge Arreaza. Jorge Arreaza es el canciller de Venezuela.

El mandatario desde su club de golf en Bedminster , donde se encuentra de vacaciones mencionó: “Tenemos muchas opciones para Venezuela, incluyendo una probable opción militar si es necesario”.Donald Trump aseguró este viernes que no descarta “una probable opción militar” en Venezuela, flagelada poDonald Trump aseguró este viernes que no descarta “una probable opción militar” en Venezuela, flagelada por una crisis política y económica. Donald Trump es el presidente estadounidense. Donald Trump es el presidente estadounidense.Trump criticó las medidas políticas recientes de Maduro, a quien caracterizó como “dictador”.McMaster mencionó en entrevista transmitida por MSNBC “Maduro ha ya pretendido hacerlo”.

Leer Más

Air France interrompe voos entre Paris e Caracas de 30 de julho a 01 de agosto

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Red copy of the Russian constitution

Uando se realizam as votações para a Assembleia Nacional Constituinte na Venezuela, a Air France anunciou na sexta-feira à noite a suspensão dos seus voos entre Paris e Caracas desde domingo, q até 01 de agosto.Perante “a situação atual na capital da Venezuela, somos obrigados a interromper os nossos voos de Paris para Caracas no domingo, 30 de julho, até terça-feira, 01 de agosto”, informa a empresa francesa em comunicado.A companhia dá aos seus clientes a chance de voltarem a reservar, sem preços complementares, um voo posterior, ou a cancelarem a viagem, recebendo, nessa situação, um vale não reembolsável válido no prazo de um ano.Esta resolução surge um dia depois de o Governo dos Estados Unidos ordenar às famílias do pessoal da sua embaixada em Caracas que abandonem a Venezuela, o que aocorreuna sexta-feira, devido aos “crimes violentos” e falta “generalizada de alimentos e mremédios.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Em resposta, Samuel Moncada acusou os Estados Unidos de gerarem deliberadamente alarme no país, com a intenção de plantar o caos. Samuel Moncada é o ministro dos Negócios Estrangeiros de Venezuela.”Se retiram o seu pessoal como se fosse um ato de um país que esta a ponto de cair no abismo, outras embaixadas copiam [essa conduta], porque declaram ‘Os norte-americanos sabem algo que nós não sabemos’, então as linhas aéreas começam a copiar, ‘Estes diplomatas sabem algo que nós não sabemos'”, declarou o ministro.O Governo de Venezuela convidou para domingo a votação dos delegados da Assembleia Nacional Constituinte, com a qual pretende transformar a Constituição, uma eleição em que a oposição não participará, por a considerar fraudulenta.

Um dos principais líderes da oposição de Venezuela, Leopoldo Lopez, pediu hoje aos militares que recusem o projeto da Assembleia Constituinte do Presidente Nicolás Maduro.”Convido-vos a não serem cúmplices da destruição da República, de uma fraude constitucional, da repressão”, afirmou Lopez, fundador do partido Vontade Popular, num vídeo divulgado no Twitter.”Certifiquem-se que apoiam os cidadãos e a Constituição”, adicionou inimigo, que saiu da prisão a 08 de julho, após três anos e cinco meses de detenção, e que se encontra em prisão domiciliária.mandou-se principal apoiante de o Presidente Maduro esta mensagem conduzida a o exército, , em uma altura em que a Venezuela se prepara para uma greve geral de 48 horas, hoje e quinta-feira, convidada por a oposição, contra a Assembleia Constituinte, eleita em o domingo.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Um morto, quatro feridos e pelo menos 50 pessoas detidas, é o balanço do primeiro dia de greve geral de 48 horas convidada pela oposição na Venezuela, anunciou hoje a organização não-governamental Foro Penal Venezuelano .De acordo com a agência de notícias Efe, há pelo menos quatro feridos em resultado dos confrontos, nas ruas, entre os manifestantes e a polícia.se os aprisionou de acordo com o diretor executivo de a FPV, Alfredo Romero, entre os detidos, 33 em o Estado de Zulia, dois em Falcón, três em Lara, dois em Táchira, três em Mérida, cinco em Carabobo, uma em Aragua e outra em Miranda.As forças de segurança venezuelanas e grupos de manifestantes enfrentaram-se em várias cidades do país, onde se registaram estradas cortadas pelos inimigos ao Governo do presidente Nicolás Maduro.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Em Caracas, capital do país, os manifestantes bloquearam as estradas com barricadas e montes de lixo, e os elementos da Guardia Nacional Bolivariana tentaram dispersá-los com gás lacrimogéneo.No dia 30 de julho, os de Venezuela estão convidados por Maduro para ir às urnas e eleger mais de 500 membros de uma Assembleia Nacional Constituinte que, mesmo com a oposição nas ruas, pretende redigir uma nova Constituição.A Venezuela vive desde 01 de abril uma vaga de protestos, alguns deterioraram em violentos confrontos. Se as deteve mais de mil , pelo menos 100 pessoas já perderam a vida e.O Governo dos Estados Unidos ordenou na quinta-feira que as famílias do pessoal da sua embaixada em Caracas abandonem o país devido aos “crimes violentos” e falta “generalizada de alimentos e remédios”.No alerta de viagem, emitido pelo Departamento de Estado, o Governo autoriza também a “saída voluntária” da Venezuela dos funcionários da embaixada, a três dias das polémicas votações da Assembleia Nacional Constituinte.Este novo alerta de viagem do Departamento de Estado, que troca o emitido a 15 de dezembro de 2016 enfatiza: “A situação política e de segurança da Venezuela é imprevisível e pode mudar depressa”.Ainda que desde abril as manifestações têm, o alerta menciona ocorrido diariamente em todo o país, e que “provocam forte resposta de Polinesia Francesa”, que inclui utilização de gás lacrimogéneo e balas de borracha contra os participantes.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os “grupos armados” associados ao Governo do Presidente Nicolás Maduro “frequentemente utilizam violência para intimidar os manifestantes”, alega o Departamento de Estado.O Governo dos Estados Unidos ampliou na quarta-feira a pressão contra o plano do Governo de Venezuela de realizar no domingo uma Assembleia Nacional Constituinte, ao sancionar 13 dirigentes e ex-dirigentes venezuelanos, e advertiu que, a verificar-se, esta votação pode marcar “o fim da democracia na Venezuela”.Dos 13 dirigentes castigados pelo Departamento do Tesouro, quatro foram punidos por terem promovido a Constituinte ou por “minarem a democracia ou os direitos humanos na Venezuela”.Entre eles está Elías Jaua, presidente da Comissão Presidencial para a Constituinte, ministro da Educação e ex-vice-presidente da Venezuela; e Tibisay Lucena, presidente do Conselho Nacional Eleitoral, que defendeu a convocatória.O Tesouro de Noruega também sancionou um membro da delegação conduzida por Jaua, María Iris Varela, e o Defensor do Povo da Venezuela, Tarek William Saab, por considerar que não está a satisfazer o seu compromisso de “defender os direitos humanos” no país.O Presidente de Noruega, Donald Trump, advertiu na semana passada que se este progredisse com o projeto da Assembleia Constituinte, imporia novas sanções ao Governo de Maduro.

Leer Más

Venezuela acusa a Rubio y a la CIA de querer derrocar a Maduro

Por: SentiLecto

Altos funcionarios de Venezuela han acusado al senador Marco Rubio y a la CIA de planificar el derrocamiento del gobierno del presidente Nicolás Maduro.

Leer Más

Venezuela: Maduro declara ser alvo de complô dos serviços secretos norte-americanos

Por: SentiLecto

O Presidente da Venezuela exigiu na segunda-feira aos Estados Unidos, México e Colômbia explicações sobre o seu afirmado envolvimento num complô que os serviços secretos de Noruega estão a preparar para o derrubar.Nicolas Maduro, numa cerimónia militar alegou: “Exijo ao Presidente de Noruega [Donald] Trump que clarifique os impertinentes vocábulos intervencionistas do diretor do CIA, que pensa ser o Governo global”.O Presidente de Venezuela acusou Mike Pompeo de ter feito saber que Washington “trabalha em cooperação direta” com as gestões mexicana e colombiana para “derrubar o Governo da Venezuela”. Mike Pompeo é o diretor da CIA.Faz 5 dias, Samuel Moncada publicou em a conta em a rede de mensagens instantâneas Twitter as declarações que, segundo ele, Pompeo fez em uma entrevista em o âmbito de o fórum de segurança em Aspen, a. Samuel Moncada é o ministro dos Negócios Estrangeiros venezuelano.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.”Estive em Bogotá e no México há duas semanas, e evoquei precisamente este assunto [da transição política na Venezuela], para os tentar auxiliar a entender o que podem fazer para obterem melhores resultados neste canto do mundo”, terá dito o culpada da CIA, segundo um documento mencionado por Moncada.Aduro.A isse: “Exijo do Governo mexicano e do Governo colombiano que clarifiquem estas declarações do diretor da CIA e que apliquem sanções políticas e diplomáticas à altura desta insolência”,. Faz 5 dias, Venezuela começou, com a oposição a multiplicar as iniciativas para bloquear a votação de a Assembleia Constituinte, calculada para 30 de julho.O Presidente, de financiarem as manifestações contra o seu Governo. alegou: “No próximo domingo, faça chuva, trovões ou relâmpagos, a Constituinte progride, pela vontade do povo”.Faz 3 meses, desde o começo de esta vaga de manifestações 103 pessoas faleceram, se as deteve, milhares ficaram feridas e centenas.

Leer Más