Como o Google pretende levar inteligência artificial ao Android

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Googlelogoi

O futuro do Android vai ser bastante mais inteligente graças a novas ferramentas de programação que o Google revelou nesta quarta-feira . Durante a conferência para desenvolvedores Google I/O, a empresa anunciou o TensorFlowLite, uma versão de seu framework de machine learning esboçado para rodar em smartphones e outros equipamentos móveis.

O fato do aplicativo do Netflix para Android agora usar uma solução de direitos digitais do Google chamada Widevine pode ser a razão para essa mudança de postura da plataforma.

Leer Más

Gmail ganha recurso de ‘respostas inteligentes’ Smart Reply

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Googlelogoi

A Google deseja facilitar a vida das pessoas para mandar respostas rápidas por e-mail a partir do Gmail nos seus smartphones. Isso porque o recurso Smart Reply , que oferece diferentes respostas geradas por computadores e com consciência contextual, está chegando ao principal app de e-mail do Google no iOS e no Android, conforme revelado pela companhia de Mountain View durante a conferência I/O 2017, nesta quarta-feira, 17/5, nos EUA.

O Google confirmou os boatinhos nesta quarta-feira, 17/5, ao anunciar o lançamento de um aplicativo separado do Assistant para aparelhos iOS.No entanto, o Google Assistant para iOS não vai funcionar da mesma maneira como no Android. Segundo a gigante, isso ocorre por conta de limitações de API.

Leer Más

App do Netflix não vai ir mais funcionar em aparelhos Android com root

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Googlelogoi

O Netflix confirmou nesta semana que o seu aplicativo móvel não vai ir mais funcionar em aparelhos Android com root, processo que remove limitações para dar acesso total ao celular.

Netflix é uma fornecedora mundial de filmes e séries de TV via streaming, atualmente com mais de 90 milhões de assinantes.

Leer Más

Mercados acionários na Ásia progridem após BC de China sinalizar injeção de fundos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – ISS-46 Shanghai nighttime view

Os mercados acionários chinos fecharam em alta nesta quinta-feira, após recuar na sessão, com a confiança sendo impulsionada por expectativas de que o banco central injetará fundos através de empréstimos de médio prazo na sexta-feira.

Enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,29 por cento, o índice CSI300, que reúne as maiores empresas listadas em Xangai e Shenzhen, progrediu 0,57 por cento.

Leer Más

Governo publica decreto com novas normas para contratos de concessão de portos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Quintella Lessa

– O governo federal publicou nesta quinta-feira decreto com novas normas para contratos portuários que aumentam de 25 para 35 anos os prazos de concessão e arrendamentos, com a expectativa de que a medida poderá gerar investimentos de cerca de 25 bilhões de reais no setor nos próximos anos. O decreto 9.048 estabelece ainda que os contratos firmados após 1993 que trazem chance de prorrogações mas que se as realizaram ainda não poderão ter prazo aumentado de maneira antecipada, a depender de “critério do poder concedente”. Na véspera, Maurício Quintella alegou em cerimônia de assinatura do decreto que o governo pretende acelerar processos burocráticos para a análise de novos arrendamentos, diminuindo os prazos de análise de até três anos paraMaurício Quintella alegou em cerimônia de assinatura do decreto que o governo pretende acelerar processos burocráticos para a análise de novos arrendamentos, diminuindo os prazos de análise de até três anos para até 180 dias.. Maurício Quintella é ministro dos transportes. Maurício Quintella é ministro dos transportes.

– O governo federal tem que publicar nesta quarta-feira um decreto que modifica o marco regulatório dos portos no país, com flexibilização nas normas de operação para concessões, arrendamentos e também para terminais de utilização privada. A nova legislação facilita também o processo de renovação de concessões. A expectativa do governo é que o decreto viabilize investimentos da ordem de R$ 25 bilhões, recursos a serem destravados em curto e médio prazo no investimento na infraestrutura portuária brasileira. A principal mudança exibida pelo governo vai ser no prazo dos contratos de concessão e arrendamento, que vai passar de até 25 anos renováveis uma única vez pelo mesmo fase , para 35 anos prorrogáveis várias vezes até o limite 70 anos. Segundo o governo federal, essa norma valerá para os futuros contratos e para os contratos atuais que tenham sido firmados sob a primeira lei do setor, de 1993. Para a renovação dos prazos dos contratos, as concessionárias terão que fazer investimentos novos como contrapartida. O aumento do prazo de concessão era uma procura antiga das companhias. A expectativa é que, com as mudanças, as concessionárias tenham garantia de mais tempo de concessão e, com isso, mais segurança para investir. Terá que realizar investimentos novos e imediatos que não sejam amortizáveis durante o fase de vigência do contrato original, caso a companhia deseje receber a renovação antecipada — a que acontece antes dos últimos cinco anos de vigência do contrato —. Os contratos assinados antes de 1993 não serão abarcadas pelo novo arcabouço jurídico do setor e serão alvo de novas licitações. Incluíram-se algumas de essas áreas inclusive algumas de essas áreas, inclusive, já em o Programa de Parcerias e Investimentos que reúne as concessões e privatizações sugeridas por o governo de o presidente Michel Temer,. Para Claudio Frischtak, da Inter.B Consultoria, o decreto é importante porque simplificará o ambiente regulatório do setor. — Existe uma amarração bastante grande na habilidade do setor privado em investir. No setor portuário, a experiência internacional é que as concessões e arrendamentos tendem a ser por fases bastante longos. No fundo eu tempo que pensar o que fazer para atrair carga para as próximas décadas. Essa ideia de aumentar os horizontes é bastante positiva —declarou o expert. Frischtak, no entanto, defende que o governo resolva a situação dos portos cujos contratos foram assinados antes da lei de 1993, dos quais hoje boa opera com base em liminares da Justiça. O decreto do governo também permitirá investimentos imediatos e urgentes, inclusive fora da área arrendada. O novo decreto também vai simplificar processos de autorizações e aumentos de terminais de utilização privada. Os chamados TUPs serão admirados com o fim da restrição para expansão de áreas fora do porto público até 25%, além do fim da necessidade de consulta pública para fazer esse processo. Desde que atendam critérios técnicos e de eficiência, o poder concedente poderá autorizar a expansão da área arrendada para área contígua, desde que dentro do porto público, “ ”. O governo defende que a nova legislação vai dar mais segurança jurídica ao setor, afastando questionamentos na Justiça sobre processos feitos individualmente. As novas normas trazem, em parte, procedimentos que o governo federal usava em casos específicos, quando havia necessidade de renovação dos contratos, mas que haviam sido alvo de questionamentos, inclusive na Justiça As novas normas para os portos se adicionam a aprovação da nova legislação para renovação de concessões de rodovias, ferrovias e aeroportos. As novidades legislativas fazem parte do esforço do governo federal para atrair investimentos privados em setores estratégicos para o crescimento da economia, diante de um cenário de recessão, com baixa habilidade da União.- O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, confirmou nesta quarta-feira que o decreto que regulamenta novas normas para os portos do país suprime obstáculos para a aumentos de mais de 25 por cento de terminais privativos. O decreto também aumenta de 25 para 35 anos o prazo dos contratos vigentes de concessão e arrendamentos assinados após 1993, prorrogáveis até o limite de 70 anos. Antecipou-se a informação em a terça-feira em a Reuters por duas fontes de o governo federal.Se vai buscar uma solução segundo o ministro, para os contratos anteriores que ficaram a 1993, de fora de o decreto. Ainda que o decreto deve ser publicado, o ministro comentou na quinta-feira no Diário Oficial da União. – O presidente Michel Temer assinou nesta quarta-feira decreto para incentivar investimentos privados em portos do país, confirmando aumento do prazo de contratos de concessão e arrendamentos de instalações portuárias. Se aumentou o prazo de os contratos por o decreto, antecipado por a Reuters em a sexta-feira passada, de 25 para 35 anos. Além disso, o texto permite múltiplas prorrogações, desde que respeitado o limite máximo de 70 anos para todo o contrato. Maurício Quintella alegou que o decreto poderá gerar 25 bilhões de reais em investimentos no setor nos próximos anos. Maurício Quintella é o ministro dos Transportes.

Leer Más