Incêndios: Fogo em Rochoso, na Guarda, em rescaldo com 608 operacionais

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – GRD

O incêndio em Rochoso, no concelho e distrito da Guarda, que lavrava desde segunda-feira e chegou a mobilizar 718 operacionais, entrou hoje de madrugada em rescaldo, estando ainda no local 608 operacionais.Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda, o fogo de Rochoso entrou em rescaldo pelas 03:06, menos de uma hora após ser dominado.Outros dois fogos continuam no distrito pelas 04:00, um em Ribamondego, no concelho de Gouveia, que foi dominado pelas 23:43 de terça-feira, com ainda 174 operacionais no terreno, e outro em Murça, no concelho de Vila Nova de Foz Côa, ainda ativo.O incêndio em Foz Côa, que deflagrou no domingo, tem três frentes ativas e 223 operacionais lutam ele , apoiados por 69 veículos. O CDOS da Guarda, as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo, sem ter previsões de quando as chamas poderão ser controladas. mencionou: “Tem algumas zonas de difíceis acessos” e “está a ser reforçado com mais meios”. Outros oito incêndios registam-se esta madrugada, a maioria já em período de rescaldo e dois dominados.Em Vila Real, 392 operacionais e 128 veículos estão no terreno para trabalhos de rescaldo em Alijó.Em Bragança são 309 os operacionais, apoiados por 110 veículos. A maioria dos operacionais e dos meios terrestres, 275 e 99, luta o fogo em Açoreira, no concelho de Torre de Moncorvo, que está dominado. Os restantes efetuam trabalhos de rescaldo em Mazouco, Freixo de Espada à Cinta.dominou-se o fogo em Viseu em Póvoa de Cervães, Mangualde, com 195 operacionais e 66 veículos ainda em o local.Em Castelo Branco, dois incêndios estão em rescaldo, em Vila Velha de Ródão e Oleiros, com 111 operacionais e 36 meios no terreno.Em Coimbra está também em rescaldo o fogo em Oliveira do Hospital, com 49 operacionais e 12 meios, tal como em Palmela, Setúbal, com 21 operacionais no local.

O fogo em mato e pinhal que deflagrou à 01:55 em Vila Chã, no concelho de Alijó, já tem três frentes ativas e está a ser clutadopor 146 bombeiros e 39 veículos.De acordo com o Comando Operacional de Operações de Socorro de Vila Real, no distrito de Vila Real há somente este incêndio ativo.O fogo, em mato e pinhal, deflagrou à 01:55 de hoje e tinha, pelas 04:30, duas frentes ativas, segundo o CDOS de Vila Real.As chamas ardem em zona de “difíceis acessos” e “há vento no local”, o que “dificulta o trabalho” dos bombeiros, segundo fonte do CDOS.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.No distrito bragançano um outro incêndio em mato está a ser lutado por 102 bombeiros, apoiados por 37 veículos, na clientela de Vale de Asnes, no concelho de Mirandela.Segundo a página na Internet da Proteção Civil, há hoje de manhã um total de 41 fogos ativos – que mobilizam 512 bombeiros e 165 veículos – dos quais 29 estão em curso, quatro em determinação e oito em finalização.O fogo em mato e pinhal que deflagrou à 01:55 em Vila Chã, no concelho de Alijó, já tem três frentes ativas e está a ser clutadopor 146 bombeiros e 39 veículos.De acordo com o Comando Operacional de Operações de Socorro de Vila Real, no distrito de Vila Real há somente este incêndio ativo.O fogo, em mato e pinhal, deflagrou à 01:55 de hoje e tinha, pelas 04:30, duas frentes ativas, segundo o CDOS de Vila Real.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.As chamas ardem em zona de “difíceis acessos” e “há vento no local”, o que “dificulta o trabalho” dos bombeiros, segundo fonte do CDOS.No distrito bragançano um outro incêndio em mato está a ser lutado por 102 bombeiros, apoiados por 37 veículos, na clientela de Vale de Asnes, no concelho de Mirandela.Segundo a página na Internet da Proteção Civil, há hoje de manhã um total de 41 ocorrências – que mobilizam 512 bombeiros e 165 veículos – das quais 29 estão em curso, quatro em determinação e oito em finalização.Quatro meios aéreos foram acionados para o incêndio de Vila Chã, concelho de Alijó, que avança com uma frente e cujo guerrazinha está a evoluir favoravelmente, segundo fonte da Proteção Civil.se deu o alerta para as chamas em Vila Chã em as 01.55 de hoje e, a meio de a manhã, estavam mobilizados para o local 158 operacionais e 44 viaturas. ainda que foram também acionados quatro meios aéreos, página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil informa , primeiro dois helicópteros e depois dois aeronaves ligeiras.O fogo chegou a progredir em três frentes, mas a meio da manhã somente uma se conservava ativa.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os acessos complicados, para viaturas e operacionais, e o vento foram o principal obstáculo na guerrazinha a este fogo que está a queimar uma zona de mato e de pinheiro bravo e de forte declive.Fonte da Proteção Civil referiu que a guerrazinha está a “evoluir favoravelmente”.

Leer Más

Incêndios: Fogo no concelho guardenses lutado por 150 operacionais

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Porta Fortificação Almeida

Um incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida está a ser lutado por 150 operacionais, ajudados por 50 veícUm incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida está a ser lutado por 150 operacionais, ajudados por 50 veículos e um meio aéreo. Um incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida é concelho guardense. Um incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato e de pinhal na clientela de Rochoso e Monte Margarida é concelho guardense.Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda, o fogo deflagrou às 13:15 na zona de Rochoso.Pelas 16:30 à agência Lusa a fonte do CDOS, imencionandoque naquela altura estavam ser mobilizados “mais meios para o local”.A assegurou: “Não há povoações em perigo”.inda no distrito guardense registam-se mais dois incêndios rurais, um no concelho de Almeida e outro no de Vila Nova de Foz Côa.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O incêndio de Almeida iniciou às 16:24 numa zona de mato próximo da localidade de Azinhal e está a ser clutadopor 19 homens e quatro veículos.Em Vila Nova de Foz Côa lavra um fogo em mato, na área da povoação de Murça, na clientela de Freixo de Numão, que está a ser lutado por 23 operacionais, seis viaturas e um meio aéreo, segundo a página na internet da Proteção Civil.

Deu-se o incêndio que lavrava desde hoje em a tarde em o Paul como dominado em as 23:17, conservando se em o terreno 347 bombeiros apoiados por 110 viaturas, como dominado em as 23:17, conservando se em o terreno 347 bombeiros apoiados por 110 viaturas, segundo os bombeiros. O incêndio que lavrava desde hoje na tarde no Paul é concelho covilhanense. O incêndio que lavrava desde hoje na tarde no Paul é concelho covilhanense.nte do Comando de Operações de Socorro de Castelo Branco declarou à agência Lusa que “o fogo está dominado em todo o seu perímetro e os meios mconservase no terreno”.Este fogo deflagrou, às 14:56, na zona do Santuário da Nossa Senhora das Dores, na fclientelado Paul, tendo pavançadopara as fclientelasvizinhas do Barco e da Coutada.Segundo o comandante operacional distrital de Castelo Branco, Francisco Peraboa, o vento bastante forte e as qualidades do terreno foram os principais obstáculos da guerrazinha, que além do forte equipamento terrestre também chegou a envolver 13 meios aéreos.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.O incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul entrou em finalização esta madrugada, informou o Comando Distrital de Operações de SocoO incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul entrou em finalização esta madrugada, informou o Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco. O incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul é concelho covilhanense. O incêndio que lavrava desde sexta-feira na tarde no Paul é concelho covilhanense. fogo entrou em período de finalização às 03:15, encontrando-se ainda no local 297 operacionais, apoiados por 95 veículos, ddeclarouà Lusa fonte do CDOS.Este incêndio deflagrou, às 14:56 de sexta-feira, na zona do Santuário da Nossa Senhora das Dores, na fclientelado Paul, tendo pavançadopara as fclientelasvizinhas do Barco e da Coutada.Um incêndio que deflagrou hoje à tarde entre Moura e Alqueva, no Alentejo, tem duas frentes ativas e obrigou ao corte do ttráfegonum troço de uma das estradas de acesso à cidade, segundo fonte dos bombeiros.A fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Beja mencionou à agência Lusa que, cerca das 17:00, estava cortada a estrada entre a Ponte do Ardila e oacencruzilhadade S. Miguel, um dos acessos a Moura.se deu o alerta para o incêndio em as 15:00 e as operações de guerrazinha mobilizam 73 operacionais, com o suporte de 23 viaturas e de dois meios aéreos. incêndio está a lavrar numa zona de mato e sobreiros, junto à ponte do Ardila, entre Moura e o paredão da brepresade Alqueva, no distrito de Beja.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Leer Más