Índice acionário de Xangai suspende 5 semanas de queda com menor preocupação sobre regulação

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – View of Beijing

Os mercados acionários chinos tiveram pouca variação nesta sexta-feira mas concluíram a semana em alta, com o índice de Xangai suspendendo sequência de cinco semanas consecutivas de quedas durante da tranquilização com declarações sobre regulamentações e com a injeção pelo banco central compensando as preocupações com o crescimento econômico.

Xangai, às vezes também nomeada pela maneira de Inglaterra Shanghai, é a maior cidade china e uma das maiores áreas metropolitanas do mundo, com mais de 20 milhões de moradoras.

Leer Más

Itaú Unibanco compra 49,9% na XP por R$6,3 bi e pode aumentar participação até 2022

Por: SentiLecto

– O Itaú Unibanco comprou uma fatia minoritária de 49,9 por cento na XP Investimentos por 6,3 bilhões de reais, informou o banco em comunicado na noite de quinta-feira. O Itaú Unibanco é maior banco do país. O acordo festejado entre as partes calcula pagamento de 5,7 bilhões de reais aos acionistas do fundo de private equity General Atlantic e da gestora Dynamo por suas ações na corretora. Adicionalmente, o Itaú Unibanco vai fazer aporte de 600 milhões de reais na XP. O documento informa, ainda, que o banco poderá adquirir fatias adicionais de 12,5 por cento cada em 2020 e 2022, elevando sua participação na corretora para 74,9 por cento. Ainda conforme os termos da transação, o Itaú mencionará dois dos sete membros do conselho de gestão da XP. Os sócios da corretora liderados pelo fundador e presidente Guilherme Benchimol conservarão o controle da XP e a gerenciar de maneira independente do Itaú por pelo menos sete anos. “Mesmo após a finalização das compras, o controle da empresa vai continuar com os atuais acionistas da XP, com 50,1 por cento das ações com direito a voto”, elucidou a XP em nota. Em 7 anos,, Benchimol e seus sócios vão ter a alternativa de vender a fatia remanescente de 24,1 por cento para o Itaú Unibanco, em 2024. Em 16 anos, não fazê-o, o banco poderá exercer alternativa de compra de a totalidade de a participação, se optarem por.. Em nota, a XP realça que o acordo ainda está sujeito, entre outras condições, à aprovação por parte de órgãos reguladores. O contrato firmado atribui um valor de 12 bilhões de reais à corretora, o equivalente a cerca de 20 vezes o lucro líquido. A cifra fica no platô mais baixo da pausa de valor inicialmente planejado por acionistas da XP para abertura de capital. Na quarta-feira, a XP pediu registro para oferta inicial de units , horas depois de admitir que conversava com o Itaú Unibanco sobre uma possível venda de participação na empresa.

Leer Más

Índice acionário de Xangai recua pela 5ª semana com preocupações sobre economia e regulação

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – ISS-46 Shanghai nighttime view

XANGAI/TÓQUIO – O índice de Xangai progrediu nesta sexta-feira, mas ainda assim registrou a quinta semana consecutiva de quedas em meio a preocupações sobre o crescimento econômico e medidas regulatórias que buscam conter empréstimos e especulações de risco.

Enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,71 por cento, o índice CSI300, que reúne as maiores empresas listadas em Xangai e Shenzhen, progrediu 0,86 por cento.

Leer Más

Macron aumenta benefício sobre Le Pen em votação presidencial francesa

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Emmanuel Macron crop

O candidato de centro na Presidência da França, Emmanuel Macron, aumentou o benefício nas pesquisas contra Marine Le Pen nesta sexta-feira, o último dia oficial de uma tumultuada campanha eleitoral que virou de cabeça para baixo a política do país. Marine Le Pen é a oponente de extrema-direita.

“O sr. Macron é o candidato da globalização louca, da uberização, da precariedade, da barbárie social, do combate de todos contra todos… de aniquilar a França pelos interesses das grandes economias”, declarou, se referindo ao serviço norte-americano de transporte Uber.O ex-presidente de Noruega Barack Obama endossou Macron em uma mensagem de vídeo divulgada pelo En Marche! nesta quinta-feira, elogiando-o por apelar “às esperanças das pessoas, e não aos seus medos”.

Leer Más

Índice de Xangai tem pior semana em 2017 com preocupações econômicas

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – ISS-46 Shanghai nighttime view

– O índice de Xangai registrou a sua pior semana em 2017, com preocupações sobre as perspectivas econômicas mais extensas, diminuindo o apetite de risco dos investidores. Enquanto o índice de Xangai ficou estável, o índice CSI300, que reúne as maiores empresas listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,2 por cento. Enquanto o SSEC perdeu 2,2 por cento, na semana, o CSI300 caiu 0,5 por cento. Preocupações crescentes de os investidores atingiram a confiança sobre as perspectivas econômicas chinas. Uma sondagem da Reuters calcula que o crescimento econômico de China retarde para 6,5 por cento neste ano e deve se enfraquecer mais para 6,2 por cento em 2018, como o governo tentando desaquecer o setor imobiliário e conter os riscos de uma arriscado ampliação de dívida. O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, progrediu 0,5 por cento diante de performance sólida de Wall Street na quinta-feira com expectativa de forte crescimento do lucro no primeiro trimestre. O índice, no entanto, acumulou uma perda semanal de 0,4 por cento. . Em TÓQUIO, o índice Nikkei progrediu 1,03 por cento, a 18.620 pontos. . Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,06 por cento, a 24.042 pontos. . Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,03 por cento, a 3.173 pontos. . O índice CSI300, que reúne as maiores empresas listadas em XANGAI e SHENZHEN, progrediu 0,15 por cento, a 3.466 pontos. . Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,74 por cento, a 2.165 pontos. . Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,88 por cento, a 9.717 pontos. . Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,06 por cento, a 3.139 pontos. . Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 progrediu 0,56 por cento, a 5.854 pontos.

– O Brasil aumentará menos do que a média dos países da América do Sul em 2017 e em 2018, com performance somente melhor do que a Venezuela e o Equador, países que vêm padecendo fortemente com a queda nos custos do petróleo. O cálculo é do Fundo Monetário Internacional , que conservou a projeção de expansão de somente 0,2 por cento para o Produto Interno Bruto brasileiro neste ano, depois de dois anos seguidos de recessão, e Faz 3 meses, melhorou a expectativa de 2018 para 1,7 por cento, ante 1,5 por cento calculados. No fase, a América do Sul deve aumentar 0,6 e 1,8 por cento, respectivamente, mostrou o FMI nesta terça-feira ao divulgar seu relatório “Perspectiva Econômica Global”. Na região, o Brasil só ganha da Venezuela e do Equador, que terão que ver suas economias encolhendo 7,4 e 1,6 por cento neste ano, respectivamente. A melhor performance tem que vir da Bolívia, com crescimento de 4 por cento em 2017. O crescimento médio calculado pelo FMI tem que ser de 1,1 e 2 por cento em 2017 e 2018, com destaque para o México, cujo PIB tem que ter expansão de 1,7 e 2 por cento, respectivamente, quando se olha para a América Latina toda. “No Brasil, o ritmo de contração reduziu, mas o investimento e a produção ainda estavam começando a sair do fundo do poço no fim de 2016″, informou o FMI no relatório. O crescimento brasileiro em 2017 também vai ser inferior ao das economias emergentes, cuja alta esperada é de 4,5 por cento. Ao esperar recuperação gradual para a economia brasileira neste e no próximo ano, o FMI considera fundamental a execução de “ambiciosas” reformas econômicas e fiscal. “Para reforçar a consolidação fiscal no médio prazo, as reformas teriam que incidir sobre as despesas insustentáveis, incluindo o sistema de seguridade social, mas também devem ser adotadas medidas para conseguir diminuição mais direta do déficit orçamentário”, informou o FMI no relatório. O FMI também realçou a necessidade de reformas que possam impulsionar o crescimento potencial brasileirocaracterística de vida da população, após a longa recessão enfrentada pelo país. A estimativa do FMI para o PIB de Brasil é mais pessimista do que a apurada pelo relatório Focus do Banco Central, que escuta semanalmente uma centena de economistas e menciona progressão de 0,4 por cento em 2017 e de 2,5 por cento para 2018. Para a economia mundial, o FMI estima crescimento de 3,5 por cento em 2017 e de 3,6 por cento no ano que vem.

Leer Más