EXCLUSIVO-Processadora de cartões de crédito de Brasil Stone Pagamentos planeja IPO em Nova York

Por: SentiLecto

– A companhia de processamento de cartões de crédito e débito Stone Pagamentos SA está planejando uma oferta inicial de ações em Nova York no segundo semestre do ano, declararam três pessoas com conhecimento do tema. O objetivo da operação é angariar fundos para competir com os adversários maiores Cielo e a Rede, divisão do Itaú Unibanco. A Stone debateu com os bancos de investimento uma transação na qual a companhia ergueria recursos e alguns acionistas venderiam parte de suas participações, adicionaram as fontes, pedindo anonimato porque as negociações ainda são sigilosas. A Stone ainda não contratou assessores. A companhia, controlada pelos fundadores André Street e Eduardo Pontes, tem entre seus acionistas minoritários a companhia britânica de aquisição Actis LLP e a brasileira Gávea Investimentos Ltda. Outros acionistas incluem a Madrone Capital Partners, uma companhia de investimentos com sede nos EUA que gerencia parte da fortuna da família Walton — principal dona do gigante de varejo Wal-Mart Stores Inc, e três dos fundadores do 3G Capital: Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. A Stone evidenciou, por meio de sua assessoria de jornalismo, que “não há qualquer oferta de ações em andamento”. Gávea e Madrone não comentaram imediatamente. Actis não desejou comentar. CORRIDA PARA aumentar A Stone seria a segunda companhia de Brasil de processamento de cartões a listar ações em bolsa neste ano, com a concorrência na indústria ampliando em meio à incipiente recuperação econômica após a severa recessão. A PagSeguro Internet exibiu pedido para um IPO no mês passado, que vai ter como coordenadores os bancos Goldman Sachs & Co, Morgan Stanley, Credit Suisse Group AG, Deutsche Bank Securities e Bank of America Merrill Lynch. A PagSeguro, detida pelo grupo de mídia de Brasil Universo Online SA , exibiu pedido de IPO na Bolsa de Valores de Nova York para erguer pelo menos 1,6 bilhão de dólares. O IPO vai ser precificado na próxima semana e as ações começarão a ser negociadas no dia 24 de janeiro. Os acionistas da Stone estão esperando a precificação do IPO da PagSeguro para prosseguir com os planos de oferta de ações, adicionaram as fontes. De acordo com as fontes, a Stone tem 4,5 por cento do mercado de pagamentos brasileiros, em que uma dúzia de companhias de processamento de cartões estão competindo por uma participação no crescimento robusto. Faz 3 anos, somente 32 por cento de os brasileiros com mais de 15 anos tinham um cartão de crédito, em comparação com 60 por cento em os Estados Unidos, de acordo com o Banco Mundial, em 2015.

Leer Más

Otimismo sobre resultados corporativos e economia leva índices acionários europeus a picos de dez anos

Por: SentiLecto

– As ações europeias subiram para níveis não vistos desde 2008, com a ampliação da confiança nos resultados corporativos e na força de que a economia mundial vai continuar a impulsionar o mercado comprador, que relegou os temores sobre a chance de uma paralisação do governo de Noruega. Enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,54 por cento, o índice FTSEurofirst 300 subiu 0,49 por cento, a 1.576 pontos , a 401 pontos. Philippe Waechter ao comentar sobre a força das ações da zona do euro declarou: “Nós estamos num fase de crescimento robusto, mercados estão integrando isso e porque não há sinais de fragilidade, eles não têm motivos para mudar as direções”. Philippe Waechter é economista-chefe na Natixis AM. A temporada de resultados europeus começa na próxima semana com avaliações de patrimônio nas máximas em mais de um ano e investidores apostando que o dispositivo de atualizações de ganhos tem bastante mais combustível no tanque. O índice de recursos básicos, em que estão listadas as grandes ações de mineração, subiu 0,6 por cento, liderando entre os setores diante do ampliação dos custos dos metais após a primeira aceleração do crescimento anual china em sete anos. O país é o maior consumidor de metais do mundo. As ações de BHP Billiton e Rio Tinto registraram alta. Já as ações de energia caíram, 0,77 por cento, acompanhando o recuo de mais do petróleo. Em LONDRES, o índice Financial Times progrediu 0,39 por cento, a 7.730 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,15 por cento, a 13.434 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,58 por cento, a 5.526 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,50 por cento, a 23.749 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,45 por cento, a 10.479 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,31 por cento, a 5.689 pontos.

Leer Más

Índices acionários europeus têm ganhos modestos com impulso de ações cíclicas

Por: SentiLecto

Enquanto atualizações e mudanças de ratings de companhias por parte das corretoras animaram nomes individuais, os principais índices acionários europeus exibiram ganhos modestos nesta quinta-feira, lideradas por uma nova ampliação das chamadas ações cíclicas.

Leer Más

Índices acionários europeus recuam com dados corporativos fracos no Reino Unido

Por: SentiLecto

– Dados corporativos fracos no Reino Unido e acordos provocaram algumas movimentações fortes nos custos das ações na Europa nesta quarta-feira, e os principais índices fecharam em baixa após um começo de ano com ganhos robustos. Enquanto o índice pan-europeu STOXX, que permanece perto da máxima de dois anos e meio atingida neste mês, 600 perdeu 0,1 por cento, o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,07 por cento, a 1.565 pontos , a 398 pontos. O grupo de moda de opulência Burberry e a editora da área de educação Pearson ficaram entre as maiores quedas após divulgarem dados decepcionantes. As perdas delas junto com a fraqueza nos setores financeiro e de saúde pressionaram o STOXX 600. A britânica Informa caiu 5,7 por cento depois de fazer uma oferta para adquiri a organizadora de acontecimentos UBM, que por sua vez disparou 12 por cento. A força do euro – a moeda recentemente tocou a máxima de três anos contra o dólar – provocou algum tensão nas companhias europeias mais dependentes de ganhos em dólares. Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,39 por cento, a 7.725 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,47 por cento, a 13.183 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,36 por cento, a 5.493 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,08 por cento, a 23.514 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,44 por cento, a 10.474 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,09 por cento, a 5.618 pontos.

Leer Más

Índices europeus concluem com leves oscilações com commodities pesando sobre ações

Por: SentiLecto

Os mercados acionários europeus fecharam com pouca variação nesta terça-feira com as perdas entre as ações de companhias ligadas a commodities mais do que compensando os ganhos iniciais.

Leer Más