EUA declaram que alerta parece ter evitado ataque químico da Síria

Por: SentiLecto

Jim Mattis declarou nesta quarta-feira que, até agora, parece que Bashar al-Assad respeitou um alerta desta semana washingtoniano para que não realize um ataque com armas químicas. Jim Mattis é o secretário de Defesa dos Estados Unidos. Bashar al-Assad é o governo do presidente da Síria.

Leer Más

Embaixador de Brasil vai voltar para a Venezuela, declara ministro

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Foto oficial de Aloysio Nunes

Aloysio Nunes Ferreira alegou ao GLOBO que o embaixador brasileiro na Venezuela deve regressar ao país vizinho na próxima semana. Aloysio Nunes Ferreira é o ministro de Relações Exteriores. Faz 9 meses, chamou se Ruy Pereira a o Brasil para consultas de o ano passado após fricções com o governo Nicolas Maduro por críticas a o processo de impeachment. Diante do recrudescimento da crise no país vizinho, o Itamaraty analisa ser importante ter um representante com esse status no local. — O embaixador voltará para a Venezuela. É um grande país, temos uma fronteira bastante ampla, uma imigração crescente e de pessoas que estão escapando de uma situação bastante difícil na economia e da violência política. É preciso que você tenha lá alguém com status para tomar providência, para conversar com o governo, mas sem deixar de conversar com a oposição. Nosso embaixador precisa ter um papel equânime, ser um fator de equilíbrio. Tem que ser já na semana que vem – alegou Aloysio. Faz 1 mês, a volta de o embaixador chegou a, mas desmentida logo depois pelo Itamaraty. Para além da representação diplomática, a expectativa é que o embaixador possa dar ao governo de Brasil informações mais precisas sobre os eventos. — Precisamos ter um embaixador lá. Já é um problema humanitário, econômico e político. Não dá para o Brasil ficar sem pelo menos alguém para nos informar corretamente dos movimentos dos diferentes atores políticos — complementou o ministro. Aloysio, que realçou que a oposição tem suporte internacional e mobilização popular, alegou que o Brasil espera uma solução negociada para a crise no país vizinho. , mas que o governo Maduro, além do suporte militar, tem ainda uma base de suporte na população por meio de coletivos. Por isso, na visão do ministro, exclusivamente uma negociação entre os grupos seria capaz de ter êxito. Ele realçou que o mandato de Maduro vai até 2019 e não há como empurrar a situação até lá. — Essa situação não pode perdurar. É impossível que você possa ter dois, três anos nesse equilíbrio precário. Espero que seja uma solução negociada entre eles, com um diálogo de boa fé — alegou. Os recentes episódios de ataques ao Supremo e ao Congresso de Venezuela, na visão do ministro, reforçam a sensação de que a situação atual não é sustentável. — Acho que as coisas estão descambando bastante depressa para uma situação que não poderá perdurar — avalia. Ele recordou que em 2015 uma mediação governada por países “amigos” da Venezuela, liderados por Brasil, Colômbia e Equador, permitiu a execução de votações legislativas no país. Propôs uma reedição do modelo, mas evidenciou que a iniciativa tem que ser do governo de Venezuela. Aloysio evidenciou que a proposta de uma constituinte com a participação de coletivos gerou dissidências, qualificadas pelo ministro como “chavismo democrático”. Por isso, na visão dele, esse percurso vai aumentar a crise em vez de solucioná-la. Os recentes episódios de ataques ao Supremo e ao Congresso de Venezuela, na visão do ministro, reforçam a sensação de que a situação atual não é sustentável. — Acho que as coisas estão descambando bastante depressa para uma situação que não poderá perdurar — avalia.

A procuradora àoijornalismovde Venezueladdeclarou “Aqui parece que todo o país é terrorista , creio que temos um terrorismo de Estado”.Ex-aliada do chavismo, Ortega Díaz reiterou que o país vive um rompimento da ordem constitucional.matou-se um jovem de 18 anos em o Estado de Anzoátegui, a tiros por policiais em a madrugada de esta quarta, segundo o jornal ” El Nacional “, durante manifestações contra Maduro. Com isso, o número de mortos nesta onda de protestos antichavistas chega a 76.

Leer Más

Oscar Pérez, un piloto de film

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Óscar Pérez Rojas

El régimen de Nicolás Maduro asegura que ha verificado el vínculo entre las agencias de inteligencia de Estados Unidos y el piloto Oscar Pérez, quien estaba al liderazgo del helicóptero que ha disparado en contra de los inmuebles del Ministerio del Interior y del Tribunal Supremo de Justicia la tarde del martes. Venezuela avanza en el esfuerzo de pretender transformar lo que hasta el momento luce como un ataque solitario en una conspiración internacional.

Gran parte de las incertidumbres sobre la versión oficial del suceso tienen su origen en la reacción de aspecto planeado pero desproporcionado con que el régimen contestó a la presunta amenaza, aún cuando las acciones parecían estar siendo ejecutadas a destiempo, mencionaron los especialistas.

Leer Más

¿Golpe o autogolpe? La rara conspiración ‘a la turca’ con un helicóptero en Venezuela

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Miguel Rodriguez torres

Los explosivos lanzados desde un helicóptero y la presunta orden de arrestar a un ex ministro que maneja todos los secretos sucios del chavismo están siendo interpretadas por analistas como las piezas sueltas de una torpe tentativa de autogolpe orquestado por el gobernante Nicolás Maduro.

La presunta maniobra, que especialistas caracterizan como una tropical tentativa por contestar artificialmente la fallido golpe de Estado en Turquía el año pasado, se produce en medio del creciente deinconformidadl interior del chavismo y señales de que Maduro está perdiendo el control de los cuadros medios de las Fuerzas Armadas.

Leer Más

Venezuela solicita a la Interpol emitir circular roja en contra de Óscar Pérez, presunto piloto del helicóptero

Por: SentiLecto

“El gobierno de Venezuela ha emitido una orden de captura tras el suceso con el helicóptero sucedido este martes”,lo que el presidente Nicolás Maduro ha calificado como un “ataque terrorista armado”, el ministro de Interior, Justicia y Paz Néstor Luis Reverol ha confirmado en Venezuela, que le solicitó a la Interpol emitir una circular roja en contra de Óscar Pérez, quien habría manejado el helicóptero de la policía que ha atacado el Tribunal Supremo de Venezuela, en en Venezuela, que le solicitó a la Interpol emitir una circular roja en contra de Óscar Pérez, quien habría manejado el helicóptero de la policía que ha atacado el Tribunal Supremo de Venezuela, en lo que el presidente Nicolás Maduro ha calificado como un “ataque terrorista armado”, el ministro de Interior, Justicia y Paz Néstor Luis Reverol ha confirmado: “El gobierno de Venezuela ha emitido una orden de captura tras el suceso con el helicóptero sucedido este martes”..

Leer Más