Ex-assessor declara que contava dinheiro vivo na casa da mãe de Geddel

Por: SentiLecto

Faz 1 mês, em testemunho em a Polícia Federal Job Ribeiro declarou que contava dinheiro a pedido de o ex-ministro Geddel Vieira Lima em a casa de a mãe de os irmãos peemedebistas. Job Ribeiro é o ex-assessor do deputado Lúcio Vieira Lima .

À Folha, ele declarou nesta sexta que, se a lei brasileira admitisse o utilização de notícia anônima da maneira como aconteceu, o MPF não estaria pedindo que o Congresso faça mudanças na legislação atual, por meio de um pacote com dez medidas contra a corrupção.

Na quinta-feira 19 de outubro o ministro Edson Fachin, do STF , havia libertado Gustavo Ferraz, aliado de Geddel Vieira Lima preso desde o dia 8 de setembro.

Geddel Quadros Vieira Lima é um gerente de companhias, pecuarista, cacauicultor e político brasileiro, filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro .

A PF encontrou fragmentos de digitais de Ribeiro no “bunker” de Geddel descoberto em Salvador , com um total de R$ 51 milhões em notas de reais e dólares.

“Que em outras ocasiões, as quais passaram a ter maior frequência a partir de 2010, o declarante recebeu do senhor Geddel dinheiro na residência da mãe deste, para que o contasse”, consta no termo de testemunho que foi unido na investigação que tramita no STF .

“Que o dinheiro era exibido, em norma, em envelopes pardos e as somas giravam em tomo de R$ 50.000,00 a R$ 100.000,00; que a contagem era feita, em norma, em sala reservada que funcionava como salinha”.

Ele declarou à PF que não sabia o origem do dinheiro ou o destino que era dado na sequência. Os valores, segundo seu testemunho, vinham “solto ou mesmo novo com fitas”.

Mesmo que embasou, por outro lado, o argumento do advogado é o em 2011, resolução do STJ que invalidou a Operação Castelo de Areia. O inquérito apurava, com base em escutas telefônicas, crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e fraude a licitações envolvendo a Camargo Corrêa. Faz 2 anos, o Supremo confirmou a resolução.

Ainda que trabalhava nas residências dos políticos e era incumbido em algumas chances de também contar dinheiro do posto de combustível de propriedade da família, o ex-assessor, que foi exonerado depois de ter sua prisão domiciliar decretada, declarou.

Além de ter sido assessor de Lúcio ele prestava serviços na família desde os seus 21 anos, quando iniciou com Afrísio Vieira Lima. Assessor de Lúcio é seu último trabalho.seus 21 anos, quando iniciou com Afrísio Vieira Lima.

Fonte: FolhaGeneric

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil

Cities: Salvador

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ex-assessor declara que contava dinheiro vivo na casa da mãe de Geddel
>>>>>Geddel quer saber quem denunciou “bunker” com malas de dinheiro – November 03, 2017 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>Banco Safra vai pagar US$ 10 milhões aos cofres de SP por desvios de Maluf – November 01, 2017 (FolhaGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 PF 80 0 ORGANIZATION 6 A PF: 1, (tacit) ele/ela (referent: A PF): 3, a PF: 2
2 Supremo 30 0 ORGANIZATION 5 ele (referent: o Supremo): 1, o Supremo: 1, (tacit) ele/ela (referent: o Supremo): 2, (tacit) ele (referent: o Supremo): 1
3 depoimento 0 0 NONE 5 seu depoimento: 1, depoimento: 4
4 Job Ribeiro 0 0 PERSON 3 (tacit) ele/ela (referent: Job_Ribeiro): 1, Ribeiro: 1, Job_Ribeiro (apposition: o ex-assessor de o deputado Lúcio_Vieira_Lima): 1
5 dinheiro 0 0 NONE 3 dinheiro: 2, o dinheiro era: 1
6 o ex-assessor depois de ter sua prisão domiciliar decretada 0 80 NONE 2 O ex-assessor depois de ter sua prisão domiciliar decretada: 2
7 Geddel Vieira Lima 0 0 PERSON 2 o senhor Geddel: 1, Geddel_Vieira_Lima: 1
8 decisão de o stj 0 0 NONE 2 decisão de o STJ: 2
9 era 0 0 NONE 2 era: 2
10 inquérito 0 0 NONE 2 A investigação: 1, o inquérito: 1