Ministro da Polícia apela a suporte a Zuma no seio do ANC

Por: SentiLecto

O ministro sul-africano da Polícia, Fikile Mbalula, apelou à união no seio do seu partido, o Congresso Nacional Africano e ao apoio ao presidente Jacob Zuma, que passou mais uma moção de censura esta semana, ainda que com menos votos a favor do que o que seria de esperar.

Baalula à agência France Presse.

“ isse: “Devemos juntar-nos verdadeiramente em torno ao presidente até que este conclua o mandato em dezembro à cabeça do ANC”,.O presidente é um combatente”, continuou o ministro de Sullana da Polícia.

Foi na terça-feira que um grupo de deputados do ANC , votaram em defesa da moção exibida pela oposição.

Um episódio que ilustra bem as profundas divisões no seio do partido de Nelson Mandela, histórico da luta contra o Apartheid, quando falta menos de meio ano para que o mais importante partido político de Sullanade Sullana escolha um novo líder.

Caso o ANC ganhe, espera-se que esse novo líder seja o novo presidente da África do Sul, depois das votações de 2019 uma vez mais, o escrutínio, como ocorre desde as primeiras votações multirraciais.

Zuma tem mais de 700 crimes pendentes nos tribunais sul-africanos, mas, neste caso, a oposição acusa-o de responsabilidade na crise económica que fez perder o emprego a dois milhões de trabalhadores nos últimos oito anos.

Tendo em conta os momentos de nervosismo vividos durante a eleição da última moção de censura a que teve de submeter-se o presidente, a oposição entre partidários e críticos de Jacob Zuma deverá dominar o próximo congresso.

Devem demitir-se, se a moção de censura for aprovada, o Presidente e o Governo.Vital para a resolução favorável ao Presidente da África do do Sul foi o facto de a maioria dos assentos parlamentares ser ocupada por deputados do Congresso Nacional Africano, partido de que Zuma é líder.

Dois nomes figuram na corrida à sucessão de Zuma

Zuma sobrevive, mas mais fraco

Os dois favoritos para suceder ao atual presidente sul-africano e líder do ANC são o vice-presidente Cyril Ramaphosa, considerado como líder do movimento interno de contestação a Zuma e a antiga líder da União Africana, Nkosazana Dlamini Zuma, que goza do suporte do atual presidente, que é também o seu ex-marido.

Entretanto, a lista de escândalos políticos do presidente da África do Sul é cada vez mais ampla, fazendo com que as críticas de figuras realçadas do Congresso Nacional Africano se façam de maneira cada vez mais pública.

A África do Sul é a primeira economia e potência industrial do continente africano, mas enfrenta uma recessão, tendência agravada por uma taxa de desemprego sem precedentes de 27,7%.

Fonte: Euronews-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ministro da Polícia apela a suporte a Zuma no seio do ANC
>>>>>Oposição quer dissolver parlamento depois de rejeitada moção contra Zuma – (Euronews-pt)
>>>>>Distúrbios na África do Sul antes da moção de censura contra Zuma – August 08, 2017 (Euronews-pt)
>>>>>Jacob Zuma resiste a moção de censura – August 08, 2017 (Euronews-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Zuma 0 50 PERSON 5 Zuma: 4, o (referent: Zuma): 1
2 crise 260 120 NONE 2 a crise económica: 2
3 nós 80 0 NONE 2 (tacit) nós: 1, nos: 1
4 Nkosazana Dlamini Zuma 0 0 PERSON 2 Nkosazana_Dlamini_Zuma: 2
5 um episódio histórico de a luta contra o apartheid para que o mais importante partido político sul-africano escolha um novo líder 0 0 NONE 2 Um episódio histórico de a luta contra o Apartheid para que o mais importante partido político sul-africano escolha um novo líder: 2
6 oposição 0 0 NONE 2 a oposição: 2
7 presidente 0 0 PERSON 2 o presidente: 1, o Presidente: 1
8 a lista de escândalos políticos de o presidente de a África_do_sul 0 70 NONE 1 a lista de escândalos políticos de o presidente de a África_do_Sul: 1
9 perder o emprego de trabalhadores a dois_milhões em os últimos oito anos 50 60 NONE 1 perder o emprego de trabalhadores a dois_milhões em os últimos oito anos: 1
10 tendência agravada 0 60 NONE 1 tendência agravada: 1