Os países em que CEOs já ganharam em 2019 mais do que você vai receber o ano todo

Por: SentiLecto

Estes são links externos e vão abrir numa nova janela

Na virada do ano, é possível que você tenha vestido amarelo ou definido metas para incrementar seus rendimentos nos próximos 12 meses.

Pois saiba que, dependendo do país em que você vive, o chefe de sua companhia já pode ter feito, neste ano, mais dinheiro que você vai fazer no ano completo.

Em lugares como Estados Unidos e Reino Unido, poucos dias de janeiro já são suficientes para que os CEOs superem o rendimento anual de um trabalhador médio.

Isso pode ser visto no levantamento da diferença salarial de CEOs e trabalhadores em 22 países feito pela Bloomberg, companhia do ramo financeiro e midiático.

Nos Estados Unidos, por exemplo, estes executivos precisam de menos de dois dias para superar a renda média anual dos trabalhadores. Na Índia, é preciso ainda menos: um terço de dia .

De maneira geral, parece que uma semana é mais do que suficiente para um alto executivo chegar ao salário anual do trabalhador em diferentes partes do mundo. Enquanto na China são necessários 2,11 dias, por exemplo, na África do Sul são necessários quase três dias .

O Brasil não faz parte do levantamento da Bloomberg, mas, segundo dados da Fipe , CEOs levam para casa por ano, em média, US$ 322 mil . Assim, estes executivos precisam, no Brasil, de cerca de oito dias para superar o ganho médio anual de trabalhadores brasileiros.

O jornalista de Americade America Sam Pizzigati, autor de O caso por um salário máximo, livro arremessado em maio do ano passado em que exibe argumentos para que seja colocado um telhado nos salários de executivos. escreve: “Nos , a diferença entre o salário de um trabalhador e de um CEO foi oito vezes maior em 2016 do que em 1980″.

“Na maior parte das grandes corporações, os trabalhadores típicos deveriam trabalhar mais de três séculos para chegar ao que seu CEO faz em um ano. No McDonald’s, um trabalhador típico deveria trabalhar por 3.101 anos”.

Alguns fatores fazem variar os salários de executivos ao redor do mundo.

Várias das maiores corporações do planeta, que tendem a premiar mais seus executivos, estão acolhidas nos EUA – onde o salário anual médio dos principais executivos é de mais de US$ 14 milhões .

Fatores como preço de vida também desempenham um papel.

“Olha, eu não falarei nem pelo Bolsonaro, nem pelo Ernesto , mas eu acho que eles ficarão na esperança. Porque uma coisa é você declarar que tem intenção, outra coisa é você concretizar. Para sair de uma ideia para a vida real, você tem uma série de outras considerações de ordem prática. Então, eu acho completamente impraticável essa conexão”, alegou o general, um dos ministros mais próximos de Bolsonaro.

Na segunda-feira 10 de dezembro ela era pequena, com um tamanho que variava de 0,6 mm a 2 cm, mas podia provocar um estrago apreciável. Todos os anos, a aranha-marrom pica cerca de 7 mil pessoas no Brasil – 7.441, em 2016, último dado disponível do Sistema de Informação de Agravos de Notificação , do Ministério da Saúde.

Países desenvolvidos tendem a pagar salários mais altos para a população com um todo. Mas mesmo as nações com normas de vida mais altos podem registrar discrepâncias apreciáveis entre o salário de um CEO e o de um trabalhador.

Na Suécia, que tem celebridade de ter uma sociedade mais igualitária do que no resto mundo, a proporção é de 60 para 1 – ou seja, os rendimentos de um CEO são 60 vezes maiores que os de um trabalhador médio.

Os executivos do país superam os rendimentos anuais do trabalhador médio em somente 5,5 dias.

Na Noruega, as coisas estão mais equilibradas, mas, ainda assim, os CEOs superam o salário médio em cerca de 15 dias .

“São coisas que seriam erguidas, consideradas, na avaliação da concretização da ideia . Tudo tudo isso pode até inviabilizar . Então, eu acho que o pessoal tem que ter um pouco mais de calma. Entre a ideia e a realidade, você tem uma distância muito longa”, respondeu também Santos Cruz ao ser questionado sobre esses riscos.

Eles ganham em média 20 vezes mais do que o salário médio nacional, de US$ 51.212 .

Já a Rússia é desses países em que CEOs superaram o rendimento anual dos trabalhadores no primeiro dia o ano.

De acordo com o ranking da Forbes de 2016 dos 25 CEOs de Rusia mais bem pagos, a remuneração anual foi em média de US$ 6,1 milhões .

Se comparado com o salário médio anual do país, de US$ 8.040 , o rendimento dos executivos chega a esse valor na metade de um dia .

No México, onde os principais executivos recebem, em média, US$ 1,29 milhão por ano, segundo o site SalaryExpert, este fase é de pouco mais de quatro dias.

Se a justifica mas essa disparidade? O tema é controverso.

Em um artigo publicado no site da Harvard Business School no começo do ano passado, Ethan Rouen defendeu que se expliquem as disparidades a o público e a os trabalhadores. Ethan Rouen é professor assistente de gestão de companhias.

“Isso soará ultrajante, quando você ouve a quantia recebida por um CEO. As pessoas reagirão com paixão”, declarou Rouen.

“Portanto, toda companhia que for obrigada a revelar esses dados deverá dar alguma explicação e uma resposta que justifique a disparidade salarial”.

Faz 5 anos, ele também mencionou uma pesquisa em que entrevistados em vários países avaliariam que os CEOs não teriam que ganhar mais do que quatro vezes o rendimento de um trabalhador médio.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no ? Inscreva-se no nosso canal!

Final de YouTube post de BBC News Brasil

Final de YouTube post 3 de BBC News Brasil

Fonte: BBCBrasil-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United States, United Kingdom, Russian Federation, Norway, Mexico, India, China, Brazil

Cities: Mexico

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Os países em que CEOs já ganharam em 2019 mais do que você vai receber o ano todo
>>>>>Questões práticas podem inviabilizar mudança de embaixada em Israel, diz ministro Santos Cruz – January 04, 2019 (BBCBrasil-pt)
>>>>>>>>>Posse de Bolsonaro: o rigoroso esquema de segurança em Brasília – (BBCBrasil-pt)
>>>>>>>>>Governo Bolsonaro: por que decisão de estabelecer ‘monitoramento’ de ONGs pode parar no STF – (BBCBrasil-pt)
>>>>>>>>>Governo Bolsonaro: Intervenção na segurança é solução radical e não deve ser replicada, diz novo ministro da Defesa – (BBCBrasil-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 60 140 NONE 9 (tacit) eu: 6, eu: 3
2 você 0 0 NONE 8 você: 8
3 CEOs 0 0 ORGANIZATION 5 CEOs: 2, os CEOs: 3
4 países 0 0 NONE 5 Países desenvolvidos: 1, vários países: 1, esses países: 2, 22 países: 1
5 trabalhadores 200 0 NONE 4 trabalhadores: 1, os trabalhadores: 2, os trabalhadores típicos: 1
6 us 0 0 NONE 4 US: 4
7 vezes 0 0 NONE 4 quatro vezes: 1, oito vezes maior: 1, 60 vezes maiores: 1, 20 vezes: 1
8 coisas 70 0 NONE 3 coisas: 2, as coisas: 1
9 executivos 50 0 NONE 3 os principais executivos: 1, estes executivos: 2
10 CEO 0 0 ORGANIZATION 3 seu CEO: 1, um CEO: 2