China deseja aumentar a utilização do etanol até 2020

Por: SentiLecto

A China pretende aumentar a utilização de etanol combustível a todo seu território, segundo um projeto governamental exibido nesta quarta-feira e que prova o desejo de Pequim de reforçar a luta contra a poluição e de buscar chances para os colossais excedentes de milho.

Pequim é a capital china e uma das metrópoles mais populosas do mundo.

O documento divulgado pelo NDCR em colaboração com a Administração de Energia alega: “A previsão é de suporte até 2020 a utilização de etanol no conjunto do país e garantir uma cobertura máxima completa, reforçando as habilidades da indústria das biocombustíveis”. O NDCR é o poderoso órgão de planejamento econômico.

Os biocombustíveis estão relegados a um platô mínimo na China, o maior mercado automobilístico do planeta, onde encarnam somente 1% do volume de produtos petroleiros consumidos.

Em 8 anos, deverá começar a produzir em grande escala etanol a base de celulose matéria vegetal [ ] e a melhorar tecnologias suas para alcançar as normas internacionais “, completa o texto, posteriormente até o fim de 2025 o país.

Na sua vez, “Esperamos que os membros do Conselho possam tomar suas resoluções com base no consenso para aumentar a voz da unidade para o resto do mundo”, declarou Geng.

Na segunda-feira 04 de setembro a montadora de Alemania Volkswagen e duas de suas companhias locais convidariam um recall de 1,82 milhão de veículos na China, havia anunciado a agência reguladora de Pequim. Isso encarnava um sério revés para o grupo em um mercado importante.

O objetivo é diminuir as emissões de gases que provocam o conseqüência estufa para reduzi a poluição atmosférica nas grandes cidades chinesas, mas também “uma melhor utilização das produções agrícolas vencidas ou excedentes”.

O etanol pode ser produzido a partir de cana de açúcar, mas também do milho. A China, que diminuiu a previsão de safra de milho para 2017/18, tem um excedente colossal de milho em suas reservas, avaliado em mais de 200 milhões de toneladas. Adquire-se grande parte de a safra em as regiões norte e nordeste de a China por órgãos estatais, em particular para conservar os custos., mas as autoridades buscam formas de esgotar os gigantescos excedentes nacionais, de característica frequentemente inferior e que degeneram com o tempo.

Atualmente, o consumo de China de biocombustíveis alcança 2,6 milhões de toneladas por ano. A China é o terceiro maior país produtor —bastante distante de Estados Unidos e Brasil— e espera ampliar sua produção a quatro milhões de toneladas até 2020.

O governo de China alegou nesta segunda-feira que vai apoiar novas medidas contra o regime da Coreia do Norte perante a iminente reunião do Conselho de Segurança da ONU que será realizada nesta segunda-feira, se apoiará a interdição de venda de petróleo a Pyongyang como sugeriu os EUA, ainda que não elucidou.

Fonte: FolhaGeneric

Sentiment score: POSITIVE

Countries: China, United States, Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>China deseja aumentar a utilização do etanol até 2020
>>>>>China afirma que apoiará novas medidas da ONU contra Pyongyang – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 a China 0 80 PLACE 6 a China: 2, A China: 4
2 esta 96 0 NONE 3 esta: 3
3 qualidade 120 80 NONE 2 qualidade: 2
4 toneladas 0 0 NONE 2 toneladas: 2
5 as autoridades 0 80 NONE 1 as autoridades: 1
6 esgotar os gigantescos excedentes nacionais 0 70 NONE 1 esgotar os gigantescos excedentes nacionais: 1
7 diminuir a poluição atmosférica em as grandes cidades chinesas 50 60 NONE 1 diminuir a poluição atmosférica em as grandes cidades chinesas: 1
8 reforçar a luta contra a poluição 40 60 NONE 1 reforçar a luta contra a poluição: 1
9 os biocombustíveis 0 50 NONE 1 Os biocombustíveis: 1
10 as autoridades 0 50 NONE 1 (tacit) eles/elas (referent: as autoridades): 1