Credores de Cuba oferecem “alívio bastante expressivo” em proposta sobre dívida

Por: SentiLecto

Faz 1 mês, os credores comerciais cubanos ofereceram um ” alívio de dívida bastante expressivo ” em uma proposta mandada a Havana em o final segundo dois assessores de o grupo, em um sinal de que os detentores de títulos inadimplentes estão prontos para ampliar pressão sobre a ilha.

Quando o presidente Raúl Castro abriu o setor privado ao ampliar o número de ofícios para desenvolver o trabalho autônomo, iniciativa que já adiciona 567.982 empreendedores, 12% da força de trabalho, foi uma mudança gradual que iniciou em outubro de 2010.”Nosso objetivo não é outro a não ser gerar habilidade, gerar ideias e gerar emprego”, adicionou a espanhola sobre o papel que o setor privado pode desempenhar na ilha.

Cuba tem visto uma queda em sua situação financeira nos últimos dois meses por conta do aprofundamento de uma crise econômica na Venezuela, menores receitas de exportações de matérias-primas e produtos relacionados, destruição provocada pelo furacão Irma e por conta do endurecimento das limitações a negócios e viagens feitas pelos Estados Unidos.

Faz 3 anos, a ilha chegou a um acordo de dívida com credores reunidos em o Clube de Paris, em 2015, mas o país segue excluído dos mercados internacionais de capitais por não ter negociado com detentores de dívidas inadimplentes do Clube de Londres.

Rodrigo Olivares-Caminal, coordenador do grupo de credores e professor de direito da Queen Mary University, em Londres declarou: “O comitê se aproximou de Cuba no final de janeiro”. “Fizemos uma proposta de boa-fé ao governo”, adicionou.

O grupo tem dívida de Cuba com um valor nominal de 1,4 bilhão de dólares e três fundos formam ele – Stancroft Trust, Adelante Exotic Debt Fund e CRF I – e um banco comercial.

Olivares-Caminal à Reuters ddeclarou “Estamos tentando dar outra ochanceao país para que alcance um entendimento amigável com credores”.“Isto lhe daria termos positivos para remediar sua situação a respeito dos mercados de capital.”

A proposta vai incluir um “alívio de dívida bastante expressivo”, declarou Lee Buchheit, do escritório Cleary Gottlieb Steen & Hamilton, um advogado especializado em reorganizações que foi contratado pelo grupo no ano passado, embora os detalhes da proposta sejam confidenciais.

Sob o acordo de 2015, diversos credores parisienses perdoaram 8,5 bilhões dos 11,1 bilhões de dólares em dívidas que o país não havia satisfeito desde 1986, mais encargos. Se estruturou o pagamento em 18 anos e Havana já cobriu duas parcelas de este então.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United Kingdom, Venezuela, United States, France, Cuba, Canada

Cities: London, Paris, Hamilton

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Credores de Cuba oferecem “alívio bastante expressivo” em proposta sobre dívida
>>>>>Jovens empreendedores constroem nova Cuba à espera da substituição de poder – February 10, 2018 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 0 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
2 país 0 60 NONE 2 o país: 2
3 alívio de dívida muito significativo 200 0 NONE 2 alívio de dívida muito significativo: 2
4 grupo 75 0 NONE 2 O grupo: 1, o grupo: 1
5 Cuba 0 0 PLACE 2 Cuba: 2
6 Havana 0 0 PERSON 2 Havana: 2
7 Lee Buchheit 0 0 PERSON 2 Lee_Buchheit: 1, (tacit) ele (referent: Lee_Buchheit): 1
8 Rodrigo Olivares-Caminal 0 0 PERSON 2 (tacit) ele/ela (referent: Olivares-Caminal): 1, Olivares-Caminal: 1
9 credores 0 0 NONE 2 credores reunidos: 1, credores: 1
10 dívidas 0 0 NONE 2 dívidas: 2