Enfermeira que auxiliou vítimas de carnificina na Crimeia tenta se matar ao descobrir que atirador era seu filho

Por: SentiLecto

Uma enfermeira que atendeu as vítimas da carnificina em um centro de ensino profissionalizante em Kerch, na Crimeia, na última quarta-feira, tentou se matar após descobrir que o autor da chacina era seu filho, segundo o jornal britânico “Daily Mail”.

Vladislav Roslyakov, de 18 anos, entrou na escola armado e começou a disparar, matando 20 pessoas e ferindo dezenas. Se encontrou seu corpo foi posteriormente encontrado em a biblioteca, com indícios de suicídio. Uma bomba também teria sido detonada no local, de acordo com alguns relatos.

Ao menos 19 pessoas foram mortas e dezenas quando um aluna percorreu o construção disparando contra colegas, ficaram feridas em uma escola da Crimeia, região do Mar Negro, nesta quarta-feira e depois se matou, declararam autoridades de segurança da Rússia.

Agentes do esquadrão antibombas russo alegaram que desarmaram produtos explosivos na escola.

Roslyakov era estudante do segundo ano da instituição. Galina Roslyakova trabalha como enfermeira em um hospital para pacientes com câncer, levaram-se algumas de as vítimas de o ataque para onde e receberam os primeiros-socorros. Galina Roslyakova é sua mãe.

De acordo com o jornal britânico, Galina tentou se suicidar quando soube que o seu filho havia sido o culpado pelo ataque.

O caso em Kerch vem sendo chamado pelo jornalismo de “Columbine de Rusia”. Faz 4 anos, Rússia anexou a Crimeia, separando a de a Ucrânia o que estimulou condenações e sanções em o exterior.

“Há corpos por todo o lado, corpos de crianças por todo o lado. Foi um verdadeiro ato de terrorismo. Depois que eu saí, eles invadiram cinco ou 10 minutos. Estouraram tudo no saguão, o vidro voava”, declarou Olga a veículos de mídia da Crimeia. “Depois eles correram atirando alguma espécie de explosivo ao redor, e correram pelo segundo andar com armas, abriram as portas das salas e mataram todos que conseguiram encontrar”. Pouco depois do ataque autoridades russas declararam estar investigando a chance de se tratar de terrorismo. Se mandaram tropas em veículos de transporte blindados a o local, e instruiu-se pais a pegarem os filhos em escolas e jardins de a infância de a cidade por segurança. Mas o Comitê Investigativo, agência estatal que investiga crimes graves, declarou mais tarde que reclassificou o ataque como um caso de homicídio em massa. Um funcionário de uma clínica de Kerch declarou que dezenas de pessoas estavam sendo tratadas dos ferimentos no pronto-socorro e na sala de operação. Fotos mostraram serviços de emergência retirando feridos do edifício em macas improvisadas e levando-as para ônibus e ambulâncias.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Ukraine, Russian Federation

Cities: Kerch

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Enfermeira que auxiliou vítimas de carnificina na Crimeia tenta se matar ao descobrir que atirador era seu filho
>>>>>Estudante mata 19 pessoas a tiros em escola da Crimeia e se suicida – October 17, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Explosão em escola na Crimeia deixa ao menos 10 mortos, dizem agências – October 17, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Crimeia 0 0 ORGANIZATION 3 a Crimeia: 2, a (referent: a Crimeia): 1
2 Kerch 0 0 PERSON 3 Kerch: 3
3 pessoas 0 0 NONE 3 pessoas: 1, 19 pessoas: 1, 20 pessoas: 1
4 alguien 0 120 NONE 2 (tacit) alguien: 2
5 todos 0 100 NONE 2 todos: 2
6 Galina Roslyakova 50 50 PERSON 2 Galina: 1, Galina_Roslyakova (apposition: Sua mãe): 1
7 Rússia 0 0 PLACE 2 Rússia: 1, (tacit) ele/ela (referent: Rússia): 1
8 agência 0 0 NONE 2 agência estatal: 2
9 ataque 0 0 NONE 2 o ataque: 1, o ataque autoridades: 1
10 dezenas 0 0 NONE 2 dezenas: 2