Ethiopian Airlines questiona programa “agressivo” da Boeing

Por: SentiLecto

Um executivo da Ethiopian Airlines questionou se a Boeing declarou o suficiente a pilotos sobre um programa “agressivo”, que empurra o nariz do aeronave para baixo, foco da inquérito de um acidente aéreo na Etiópia, este mês.

Nos dois casos, os pilotos perderam o controle pouco depois da decolagem e se esforçaram em vão para impedir que as aeronaves despencassem.

Na quarta-feira 13 de março Donald Trump havia ordenado a suspensão imediata dos voos das aeronaves Boeing 737 MAX 8 e 9, após o acidente do voo da Ethiopian Airlines no qual haviam falecido 157 pessoas passado. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Observações do executivo-chefe e vice-presidente da empresa aérea, neste fim de semana, serão combustível em uma discussão sobre a segurança da aeronave 737 MAX, da Boeing, dois dos quais caíram em circunstâncias similares nos últimos cinco meses.

Faz 14 dias, a Ethiopian Airlines defendeu robustamente seu próprio histórico de segurança, treinamento e procedimentos que matou 157 pessoas em 10 de março,. A Ethiopian Airlines é empresa aérea mais lucrativa da África.

A atenção tem se concentrado no programa chamado Maneuver Characteristics Augmentation System, ou MCAS, e os sensores que o ativaram. O MCAS empurra o nariz da aeronave para baixo se acredita que o aviãozinho está subindo em um ângulo bastante íngreme.

Na sua vez, alvo de um escrutínio inédito, e com sua frota de MAX inativa em todo o mundo, a maior fabricante de aviões do mundo disse que as empresas aéreas receberam orientações sobre como reagir à ativação do programa do MCAS, e também prometeu uma atualização rápida.

Johannes Hailemariam a repórteres. declarou: “Depois da queda, percebemos que o sistema é agressivo”. Johannes Hailemariam é vice-presidente de operações aéreas da Ethiopian.

“Passa uma mensagem de demora e toma ação imediata, o que é mais rápido do que a ação que os pilotoYohannes inclusive voando aviõezinhos 777 e 787 da Boeing. Yohannes é um piloto com mais de 30 anos de experiência. Yohannes é um piloto com mais de 30 anos de experiência.

A Boeing tem se rejeitado a comentar sobre a queda, mencionando normas estabelecidas pela Organização Internacional de Aviação Civil , baseada em Montreal, que restringem o que as pessoas envolvidas, além da empresa aérea, podem declarar durante um inquérito.

A companhia perdeu por volta de 28 bilhões de dólares de valor de mercado e o MAX – a aeronave mais vendido da companhia – está agora em terra, com questões sobre pedidos que valem mais de 500 bilhões de dólares.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Canada

Cities: Montreal

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ethiopian Airlines questiona programa “agressivo” da Boeing
>>>>>Piloto de avião da Ethiopian não treinou em simulador do 737 MAX, diz colega piloto – March 21, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Testes de segurança da Boeing no 737 MAX tinham falhas cruciais, diz jornal – March 17, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Anac suspende operações com aviões Boeing 737-8 Max no Brasil – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Entregas da aeronave 737 MAX da Boeing são congeladas após acidente na Etiópia – March 14, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Boeing lamenta acidente aéreo na Etiópia e oferece assistência técnica – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ethiopian Airlines suspende uso de Boeing 737 MAX 8 após acidente – March 11, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Queda de avião da Ethiopian Airlines mata 157 pessoas – March 10, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Vítimas de acidente aéreo da Ethiopian Airlines são de 33 países diferentes – March 10, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Avião que que ia de Adis Abeba a Nairóbi cai com 157 pessoas a bordo – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Caixa-preta do avião que caiu na Etiópia é encontrada – March 11, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ethiopian Airlines confirma morte das 157 pessoas a bordo de avião que caiu – March 10, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Aéreas dos EUA permanecem firmes ao 737 MAX em meio a pedidos de suspensão de clientes e países – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Ethiopian Airlines 80 130 ORGANIZATION 3 (tacit) ele/ela (referent: A Ethiopian_Airlines): 1, A Ethiopian_Airlines (apposition: companhia aérea mais lucrativa de a África): 1, a Ethiopian_Airlines: 1
2 MAX 0 0 ORGANIZATION 3 o MAX: 1, 737 MAX: 1, (tacit) eles/elas (referent: 737 MAX): 1
3 pessoas 0 0 NONE 3 157 pessoas: 2, as pessoas envolvidas: 1
4 Johannes Hailemariam 80 80 PERSON 2 Johannes_Hailemariam (apposition: vice-presidente de operações aéreas de a Ethiopian): 1, (tacit) ele/ela (referent: Johannes_Hailemariam): 1
5 companhia 0 80 NONE 2 companhia aérea: 1, A empresa: 1
6 aeronave 0 70 NONE 2 os aviões: 1, a aeronave: 1
7 ação 15 0 NONE 2 ação imediata: 1, a ação: 1
8 MCAS 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: O MCAS): 1, O MCAS: 1
9 Montreal 0 0 PLACE 2 Montreal: 2
10 pedidos 0 0 NONE 2 pedidos: 2