DzhankoyCOA.png

Japão e Rússia recomeçam diálogo em matéria de segurança após 3 anos

Foto: Wikipedia – Dzhankoy-COA

Os ministros das Relações Exteriores e de Defesa de Japão e Rússia realizam nesta segunda-feira em Tóquio suas primeiras reuniões bilaterais em matéria de segurança desde 2013, com o foco voltado para a Coreia do Norte.

– Shinzo Abe irá visitar a Rússia no final de abril para uma reunião com o presidente de Rusia, Vladimir Putin, informou Fumio Kishida nesta segunda-feira. Shinzo Abe é o primeiro-ministro do Japão. Fumio Kishida é o ministro das Relações Exteriores de Japon. Abe prometeu resolver uma disputa territorial de décadas com a Rússia, relativa a uma cadeia de ilhas do oeste do mar Pacífico tomada por tropas de Sovetsk no final da Segunda Guerra Mundial, na esperança de formar laços melhores e com isso conter a emergência da China. A desavença vem obstruindo um tratado de paz formal entre os dois países. Falando a repórteres após uma reunião de segurança entre chanceleres e ministros da Defesa do Japão e da Rússia, Kishida também declarou que os dois lados consentiram em exigir que a Coreia do Norte, que vem realizando uma série de testes nucleares e de mísseis em afronta a sanções da ONU, suspenda tais ações. Kishida declarou: “Tivemos conversas aprofundadas hoje sobre as questões nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e consentimo em exigir em termos fortes que a Coreia do Norte se abstenha de novas provocações e respeite as determinações do Conselho de Segurança da ONU”. A mídia estatal norte-coreana noticiou que no domingo o país recluso testou um motor de foguete de alta propulsão, o que um analista declarou se tratar de um passo arriscado rumo ao objetivo norte-coreano de desenvolver um foguete que poderia atingir os Estados Unidos. — A Agência Central de Notícias da Coreia do Norte alegou que o país deu “um grande salto adiante” em seu programa de foguetes após os bem-sucedidos testes de um motor de alta impulsão no sábado. Encarou-se o anúncio por o Ocidente como uma nova provocação por parte do regime de Noruega, após uma série de lançamentos de mísseis em os últimos meses que desafiaram as sanções impostas por as Nações Unidas, — e aumentadas em o fim de o ano passado — contra o programa nuclear e balístico de o país. Os testes ganharam ares ainda mais desafiadores, já que, durante sua execução, Rex Tillerson participava de reuniões em Pequim, nas quais alegou que a política da “paciência estratégica” com Pyongyang havia acabado. Rex Tillerson é o secretário de Estado de America. — Kim Jong-un está comportar-se bastante, bastante mal — alegou Donald Trump a jornalistas neste domingo, em referência ao líder de Noruega. Donald Trump é o presidente de America. No Twitter, o presidente acusou a Coreia do Norte de iludi os EUA há anos e criticou a China, aliada política do regime de Pyongyang, por não ter tomado as medidas necessárias para travar os testes nucleares norte-coreanos. Em Pequim, no entanto, Tillerson adotou uma abordagem mais suave, evitando repetir em público as críticas do chefe. Xi Jinping também aliviou o tom. Xi Jinping é o presidente de China. — Tanto como eu acreditamos que precisamos fazer esforços conjuntos para progredir a colaboração China-EUA. Na rede americanal medio estadounidense CNN, o tenente-general Mark Hertling alegou que as progressões no sistema de foguetes poderiam auxiliar a Coreia do Norte a desenvolver mísseis balísticos intercontinentais. — Algumas das tecnologias que os norte-coreanos estão somando a seu programa de expansão de foguetes na verdade encarnam uma técnica para conservar ocultos os foguetes disparados, de forma que eles não possam ser detectados e neutralizados — alegou. — Quanto mais eles conseguirem melhorar o lançamento de suas ogivas, mais precisos esses sistemas serão para atingir alvos do outro lado do planeta. PARA KIM, UMA ‘GRANDE VITÓRIA’ Segundo a KCNA, Kim afirmou que o sucesso dos testes fez do evento uma ocasião histórica: — Em breve, todo o mundo testemunhará a importância dessa grande vitória — afirmou o ditador norte-coreano, de acordo com a agência. O governo de Noruegade Noruega alega estar desenvolvendo um míssil balístico intercontinental capaz de atingir a Europa Ocidental e os Estados Unidos, além de outros que possam ser disparados a partir de submarinos nucleares. Caso agrida o país ou seus aliados, no mês passado, o general James Mattis alegou que a Coreia do Norte vai enfrentar “uma resposta imediata e avassaladora”. O general James Mattis é secretário de Defesa dos Estados Unidos. A KCNA alegou, ainda, que o país governou uma bem-sucedida série de lançamentos neste mês, incluindo três mísseis que caíram no Mar do Japão, a 370 quilômetros da cidade de Japon de Oga. Uma unidade militar norte-coreana com a missão de alvejar bases estadunidense no Japão foi culpada pelos lançamentos, alegou a agência. A evolução do programa de mísseis levou escolas japonesas a iniciarem treinamentos para as crianças e adotarem medidas de segurança para o caso de um ataque com mísseis. Em Oga, representantes do governo acompanharam a simulação de um ataque e conversaram com alunas. — O governo tem feito o melhor possível para conservar uma relação amigável com outras nações a fim de que o país não seja alvo de ataques com mísseis — alegou o assessor da chefia do Gabinete, Atsushi Odani. — Se um míssil for disparado contra nós, forças da Defesa de Japon vão tentar neutralizá-lo. Proibida pelas Nações Unidas de governar testes de mísseis de longo escopo, a Coreia do Norte alega que seu programa de satélites espaciais tem fins pacíficos.

Na quinta-feira 09 de março com a escalada do nervosismo na Península Coreana, bem no seu quintal, a China havia pedido que a Coreia do Norte interrompesse os programas nuclear e de lançamento de mísseis, e que a Coreia do Sul cancelasse os exercícios militares conjuntos com os Estados Unidos. A declaração havia sido feita pelo chanceler de China, Wang Yi, e estava sendo vista como base para uma proposta de paz na região. Mas já há quem declare que a insistência dos norte-coreanos com os seus lançamentos e a aparente “falta de pulso” da China para controlá-los podia minarr a confiança para um entendimento. E os EUA e a Coreia do Sul não haviam mostrado entusiasmo pela proposta.

Os ministros das Relações Exteriores e de Defesa russos, Sergei Lavrov e Sergei Shoigu, se reúnem com seus homólogos japoneses, Fumio Kishida e Tomomi Inada, em um encontro de um dia centrado em temas de segurança regional.

Estas reuniões ministeriais entre Tóquio e Moscou não aconteciam desde o encontro inaugural de novembro de 2013, devido à aincorporaçãoda Crimeia por parte da Rússia em março do ano seguinte, que esfriou as relações entre os dois países vizinhos.

A Península da Crimeia, também conhecida simplesmente como Crimeia é uma massa de terra na costa do norte do oceano Negro, pelo qual se a cerca quase completamente.

Hoje o culpado de Defesa russo antes de reunir-se com sua colega de Japon, em declarações à agência “Kyodo”. declarou: “Rússia e Japão necessitam fazer frente de forma conjunta a muitas ameaças habituais”.Por sua parte, Inada explicou que o encontro bilateral ocorre pela primeira vez desde 2013 devido à atual “gravidade do ambiente de segurança”.

O agilizado desenvolvimento do programa de mísseis da Coreia do Norte, que no último dia 6 de março disparou quatro mísseis de médio escopo em águas de Japon, vai ser de um dos principais temas do encontro, segundo fontes da parte de Japon.

O nervosismo na região ampliou também recentemente devido à instalação, por parte de Coreia do Sul e Estados Unidos, do pcontroversoescudo antimísseis THAAD em território sde Sullana ao qual se opõem Pequim e Moscou.

Além das nervosismos entre Pequim e Seul por conta do escudo, a visita de Tillerson ocorre em um momento de especial nervosismo na península coreana.O chefe da diplomacia de America falou em entrevista coletiva ao lado de seu colega sul-coreano, Yun Byung-se, e da mesma maneira que fez na véspera no Japão, evidenciou que Washington planeja mudar sua política em direção ao regime de Kim Jong-un, mas não deu mais detalhes a respeito.

Ainda que este diálogo auxilie a instituir a atmosfera apropriada para resolver a disputa em torno das ilhas Curilas, sob controle de Moscou desde a capitulação do Japão na Segunda Guerra Mundial em 1945, o Japão espera.

A reunião de hoje em Tóquio poderia servir também para preparar uma visita de Abe a Moscou este ano.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Russian Federation, United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Japão e Rússia recomeçam diálogo em matéria de segurança após 3 anos
>>>>>Tillerson diz que “paciência estratégica” com Coreia do Norte terminou – (EfeGeneric)
>>>>>Premiê do Japão irá se encontrar com Putin na Rússia em abril – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Pyongyang provoca EUA com teste de motor de foguetes – March 20, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>EUA não descartam ataque à Coreia do Norte: ‘Paciência acabou’ – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Trump diz que Coreia do Norte está “brincando” com os EUA há muitos anos – March 17, 2017 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Assessora de Trump admite não ter provas de grampo durante a campanha – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Governo dos EUA pede tempo ao Congresso para comprovar denúncia de espionagem – March 14, 2017 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Lei de saúde de Trump supera primeiro obstáculo no Congresso – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Investigadores dizem que ameaças a grupos judaicos nos EUA e Reino Unido estão ligadas – March 09, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Casa Branca pede ao Congresso para investigar se Obama ordenou grampo – March 05, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump solicita ao Congresso investigação sobre suposto grampo telefônico – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Casa Branca pede a Congresso para investigar acusação contra Obama sobre grampo – March 05, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Lei de saúde de Trump supera primeiros obstáculos no Congresso – March 10, 2017 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump apoia novo plano de saúde da Câmara e se diz aberto a negociações – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump apoia plano republicano de reforma de saúde para substituir “Obamacare” – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Republicanos obtêm primeira vitória para trocar sistema de saúde dos EUA – (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Comitê do Senado dos EUA diz não ter visto evidências sobre acusação de grampo feita por Trump – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>China e EUA suavizam tom e afirmam que irão trabalhar em conjunto sobre Coreia do Norte – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 a Coreia_do_Norte 80 50 PLACE 11 a Coreia_do_Norte: 10, (tacit) ele/ela (referent: a Coreia_do_Norte): 1
2 mísseis 0 0 NONE 6 três mísseis: 2, mísseis: 4
3 eu 0 0 NONE 5 eu: 1, (tacit) eu: 4
4 nós 0 0 NONE 5 nós: 1, (tacit) nós: 4
5 Pequim 0 0 PERSON 4 Pequim: 4
6 A Península_da_Crimeia também conhecida 80 30 PLACE 3 A Península_da_Crimeia também conhecida: 1, (tacit) ele/ela (referent: A Península_da_Crimeia também conhecida): 1, (tacit) ela (referent: A Península_da_Crimeia também conhecida): 1
7 Rex Tillerson 30 0 PERSON 3 Tillerson: 1, (tacit) ele/ela (referent: Rex_Tillerson): 1, Rex_Tillerson (apposition: o secretário de Estado americano): 1
8 Fumio Kishida 0 0 PERSON 3 Kishida: 2, Fumio_Kishida (apposition: o ministro de as Relações_Exteriores japonês): 1
9 Tóquio 0 0 PLACE 3 Tóquio: 3
10 a China 0 0 PLACE 3 a China: 3