Maduro rechaça pedido de intervenção militar e declara que vai continuar no poder

Por: SentiLecto

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, rechaçou nesta sexta-feira o pedido de intervenção militar feito pelo presidente da Assembleia Nacional – parlamento cujos deputados são inimigos ao governo – para tirá-lo do poder, e alegou que vai continuar à frente doacposição apesar da reprovação de boa parte da comunidade internacional.

Maduro fez seu juramento diante do Tribunal Supremo de Justiça , em Caracas, acompanhado por outros seis chefes de Estado que foram os únicos a acompanhar este ato indicado por inimigos e por boa parte da comunidade internacional como o começo da “usurpação” da presidência da Venezuela.”Pare aí, Europa, basta de agressões contra a Venezuela. União Europeia, respeite a Venezuela, ou a história vai cobrar essa dívida”, declarou Maduro, que tomou posse hoje para seu segundo mandato como presidente, em cerimônia no Tribunal Supremo de Justiça .

“Lá eles fazem o seu show, o seu jogo e seu escárbio, porque escarnecem do seu próprio povo. Aqui nós com o nosso trabalho, temos bastante trabalho a fazer. Vou continuar satisfazendo as minhas funções, para as quais vocês me elegeram, com firmeza, com coragem”, declarou Maduro a jornalistas no Palácio de Miraflores, sede do governo.

O governo de Argentina também antecipou que a Unidade de Informação Financeira vai emitir um alerta ao setor financeiro e bancário sobre os riscos de realizar operações com companhias públicas venezuelanas ou controladas pelo Estado caribenho.

Faz 1 dia, Maduro tomou posse de um novo mandato de seis anos cuja legitimidade se a questiona por a oposição e a comunidade internacional que classificaram o pleito realizado em maio de o ano passado e a continuidade de o governante que classificaram o pleito realizado em maio de o ano passado e a continuidade de o governante,, em o poder como ” fraudulentos “.

Hoje, a Assembleia Nacional, único poder controlado pela oposição, realizou uma sessão na qual Juan Guaidó pediu intervenção militar, civil e estrangeira na Venezuela Juan Guaidó é o presidente da Casa., pois, de acordo com ele, o poder foi “usurpado” por Maduro.

Na sua vez, em linha com os demais países do Grupo de Lima, a Argentina interrompeu o acordo de isenção de vistos para passaportes diplomáticos e oficiais, e proibiu a entrada no país de “integrantes de alto nível do regime de Venezuela”.

O deputado, que prometeu defender a Constituição declarou: “O povo da Venezuela, as Forças Armadas, a comunidade internacional devem nos levar a assumir claramente o mandato que não desperdiçaremos, que exerceremos”.

“Há mentes loucas, mentes, enquanto estamos trabalhando todo o tempo improvisadas, mentes imaturas que estão à frente da oposição, vendo o que inventar, desesperadas”, aadicionou

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Maduro rechaça pedido de intervenção militar e declara que vai continuar no poder
>>>>>Argentina não reconhece Maduro e anuncia sanções contra a Venezuela – January 11, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Maduro acusa União Europeia de “racismo” e “intolerância” contra a Venezuela – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Venezuela fecha 2018 com inflação de quase 1.700.000%, segundo o Parlamento – January 09, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Itamaraty afirma que novo mandato de Maduro é “ilegítimo” – (EfeGeneric)
>>>>>Maduro toma posse para governar a Venezuela até 2025 – January 10, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Cinco chefes de Estado confirmam presença na posse de Nicolás Maduro – January 10, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Supremo da Venezuela convoca Maduro para empossá-lo como presidente reeleito – January 08, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Forças Armadas da Venezuela juram lealdade absoluta a Maduro – January 08, 2019 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Nicolás Maduro 30 0 PERSON 11 Nicolás_Maduro (apposition: O presidente de a Venezuela): 1, (tacit) ela (referent: Maduro): 1, (tacit) ele/ela (referent: Maduro): 1, Maduro: 6, (tacit) ele/ela (referent: Nicolás_Maduro): 2
2 nós 15 0 NONE 5 (tacit) nós: 5
3 eu 120 0 NONE 4 (tacit) eu: 3, me: 1
4 mandato 40 0 NONE 3 seu segundo mandato: 1, o mandato: 2
5 comunidade 0 0 NONE 3 a comunidade internacional: 3
6 mentes 0 520 NONE 2 mentes imaturas: 2
7 poder 100 70 NONE 2 único poder controlado: 1, o poder: 1
8 Venezuela 0 0 ORGANIZATION 2 a Venezuela: 2
9 a Argentina 0 0 PLACE 2 a Argentina: 1, (tacit) ele/ela (referent: a Argentina): 1
10 a Venezuela ou a história 0 0 ORGANIZATION 2 a Venezuela ou a história: 1, (tacit) eles/elas (referent: a Venezuela ou a história): 1