Manifestações em defesa de Moro, Previdência e Lava Jato acontecem em cidades de Brasil

Por: SentiLecto

– Cidades de Brasil registraram neste domingo manifestações em suporte ao ex-juiz federal e atual Sergio Moro na operação Lava Jato, na reforma da Previdência e ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Sergio Moro é ministro da Justiça.egundo informações do portal G1, até por volta de 15h30, 30 cidades de dez Estados e do Distrito Federal tinham registrado atos. Os manifestantes utilizaram, de modo geral, roupas com cores da bandeira de Brasil e levavam faixas com frases de suporte a pautas defendidas por Bolsonaro. Até o momento, os atos têm sido pacíficos. As manifestações do domingo têm relativizado a divulgação de informações, feitas nas últimas semanas pelo site The Intercept Brasil, de supostas conversas de Moro e de procuradores da Força-Tarefa da Lava Jato no Ministério Público Federal que assinalariam uma proximidade de atuação entre as duas partes. Os dois lados negam. Na capital federal, parlamentares e ministros do Supremo Tribunal Federal foram alvos de protestos dos manifestantes. Na frente do Congresso, houve bonecos infláveis gigantes encarnando Moro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Mais cedo, pouco após chegar a Brasília após participar de domo do G20 em Osaka, no Japão, Bolsonaro declarou que é um direito do povo se demonstrar. Declarou: “Costumo sempre declarar: a união dos Três Poderes precisa fazer parte também, deve estar no coração, nos sentimentos nosso, uma coisa que pode levar o Brasil a um lugar de destaque, ele merece, nós temos tudo aqui, biodiversidade, riquezas minerais área para o turismo”. Riquezas minerais são áreas agricultáveis. Um dos personagens dos atos de domingo, Sergio Moro utilizou o Twitter para comentar os atos: “Eu vejo, eu escuto. Lava Jato, projeto anticrime, previdência, reforma, mudança, futuro.”

– A força-tarefa da operação Lava Jato informou nesta terça-feira que assegurou a recuperação de cerca de 820 milhões de reais para a Petrobras, após ter firmado acordo de leniência com companhias Technip Brasil e Flexibras, ambas pertencentes ao grupo Technip, segundo comunicado do Ministério Público Federal. Se o vai submeter em a homologação de a 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal, o documento , a ilícitos cometidos por tais companhias em perda de a Petrobras , firmou o documento a que diz respeito em a segunda-feira e.O acordo festejado nesta semana é parte de um acordo mundial e de uma negociação multilateral internacional envolvendo o MPF, a Controladoria-Geral da União , a Advocacia-Geral da União e o Departamento de Justiça dos EUA . O valor mundial a ser pago pela companhia é de 1,1 bilhão de reais, dos quais 819,8 milhões serão pagos no Brasil e destinados à Petrobras. Dessa soma, 630,6 milhões correspondem o conserto de prejuízos e devolução de lucros e 189,2 milhões se referem a pagamento de multa calculada na Lei de Improbidade Administrativa. Os valores serão pagos em três parcelas no prazo de dois anos, sendo a primeira em até 30 dias após a assinatura do acordo. “Além de reconhecer os ilícitos praticados, exibi informações e provas pertinentes sobre a participação de terceiros nos crimes e de efetuar o pagamento de multa e ressarcimento de prejuízos, a companhia se comprometeu a continuar a implementar e melhorar programas de integridade …”, declarou o MPF em nota. A festa do acordo de leniência é decorrência do desenvolvimento das apurações que vem sendo realizadas desde 2015 pela força-tarefa Lava Jato a respeito de pagamentos de benefícios indevidos envolvendo pessoas ligadas ao grupo Technip. Os acordos de leniência e de cooperação premiada firmados ao longo dos cinco últimos anos pela força-tarefa da operação Lava Jato foram imprescindíveis para a expansão dos inquéritos e possibilitaram ainda o ressarcimento de perdas causadas aos cofres públicos em cifras recordes, defendeu o MPF. Considerando os valores objeto deste último acordo, a soma de recuperação já calculado pela operação Lava Jato em Curitiba a partir de acordos de leniência atinge até o momento o valor de 11,8 bilhões de reais. Se considerado, além das leniências já festejadas, os acordos de cooperação premiada, termo de ajustamento de comportamento, renúncias voluntárias e repatriações do exterior, a soma a ser recuperado pela operação já adiciona cerca de 14 bilhões de reais. Princípio, a segunda turma aceitou julgar dois recursos que poderiam fazer com que Lula deixasse a prisão, embora tivessem sido retirados da pauta desta terça-feira a. Um por supostos vícios no julgamento em terceira instância, e outro por suspeitas contra Moro.”Grande parte da mídia, da sociedade civil e, até agora, dos juízes, incluindo o Supremo Tribunal Federal , em muitas de suas medidas, e também o Congresso, têm atuado como contrapesos, freios, para restringi as políticas nocivas aos direitos fundamentais que o governo Bolsonaro tentou promover”, declarou Vivanco em entrevista à Agência Efe em Madrid.

Na quinta-feira 20 de junho o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, havia diminuído nesta quarta-feira, no Senado, a pertinência das mensagens trocadas com o promotor Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava Jato, havia voltado a questionar a autenticidade do conteúdo publicado pelo site “The Intercept Brasil” e havia admitido confirmem-se anormalidades entregar a posição caso em seu comportamento como juiz.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil, Mexico

Cities: Mexico, Brasilia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Manifestações em defesa de Moro, Previdência e Lava Jato acontecem em cidades de Brasil
>>>>>Lava Jato recupera mais R$820 mi à Petrobras após acordo de leniência da Technip – June 25, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>STF rejeita soltar Lula antes de concluir julgamento sobre atuação de Moro – (EfeGeneric)
>>>>>Sociedade e Congresso são “freios” às políticas nocivas de Bolsonaro, diz HRW – June 26, 2019 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Em parada do Orgulho LGBT de São Paulo, público une forças contra Bolsonaro – June 24, 2019 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Jair Bolsonaro 6 0 PERSON 6 Bolsonaro: 2, o governo Bolsonaro: 1, ele (referent: Bolsonaro): 1, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 2
2 Lava Jato 0 0 PERSON 5 a operação Lava_Jato: 3, Lava_Jato projeto anticrime previdência reforma mudança futuro: 1, a força-tarefa Lava_Jato: 1
3 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
4 MPF 0 0 ORGANIZATION 3 o MPF: 3
5 Sergio Moro 0 0 PERSON 3 Sergio_Moro: 2, Sergio_Moro (apposition: ministro de a Justiça): 1
6 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 1, Eu: 1, eu: 1
7 valor 230 0 NONE 2 O valor global: 1, o valor de 11,8_bilhões: 1
8 decorrência de o desenvolvimento de as apurações 90 0 NONE 2 decorrência de o desenvolvimento de as apurações: 2
9 montante 80 0 NONE 2 esse montante: 1, o montante: 1
10 atos 60 0 NONE 2 os atos: 1, atos: 1