Milhares de pessoas queixar-se em Brasília contra “privatização” da água

Por: SentiLecto

Milhares de ativistas tomaram as ruas brasileiras, onde ocorre o Fórum Mundial da Água, em protesto contra a “privatização” desse recurso, considerado um direito humano e um bem público pela Organização das Nações Unidas .

Recena, que adicionou que a cidade preparou centenas de acontecimentos paralelos, entre eles várias exposições de esportes aquáticos no lago Paranoá disse: “Brasília compra importância em torno de um dos assuntos mais importantes para a humanidade”.

A manifestação, que coincide com a festa do Dia Mundial da Água, partiu do Parque da Cidade, onde acontece o Fórum Alternativo Mundial da Água , um fórum paralelo ao que reúne organismos, comissões oficiais e companhias de 150 países na capital.

O protesto foi antecedido por uma manifestação realizada por outros movimentos sociais na frente do Congresso. Os participantes exigiram que a água faça parte de numa “agenda estratégica para o desenvolvimento”, com a garantia de “acesso de todos” a esse recurso.

Em ambos os casos, as mobilizações ocorreram tranquilamente, mas vigiada por centenas de polícias, inclusive membros da Polícia Montada, e dois helicópteros acompanhavam eles. Os protestos foram centrados em a situação de Brasil, onde segundo dados exibidos em o Fórum Mundial da Água, pelo menos 35 milhões de pessoas não têm acesso a esse bem e outros 60 milhões não têm saneamento básico adaptado, o que tem efeito direto em questões de saúde pública.

Antes da manifestação, ativistas de diversos movimentos sociais ocuparam durante duas horas as instalações da Coca-Cola em Taguatinga, no Distrito Federal, como fizeram esta semana em uma fábrica da Nestlé em São Lourenço, Minas Gerais. Segundo os manifestantes, liderados por ativistas do Movimento dos Sem terra , as duas companhias negociam com o governo de Brasil a possível compra de importantes aquíferos, o que foi desmentido em maneira taxativa por ambas as empresas.

De acordo a dados exibidos no Fórum Mundial da Água, cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo que não têm acesso a fontes seguras de água e mulheres e crianças do mundo, adicionadas, gastam mais de 200 milhões de horas por dia buscando água. A Organização das Nações Unidas para a Educação exibiu esses dados , a Ciência e a Cultura que em um detalhado relatório sobre a situação hídrica mundial pediu que os governos encontrem soluções para a carência de água em a própria natureza ,.

Segundo esse organização, o planeta precisa de “soluções urgentes”, pois “Em 32 anos, cerca de 5 bilhões de pessoas vão viver sem água, se nada for feito agora, em 2050″.

O primeiro dia da Vila Cidadã esteve dedicado quase que inteiramente às crianças e cerca de 2.000 aestudantesde escolas públicas de Brasília visitaram o espaço, focado sobretudo na divulgação de uma “consciência ecologicamente correta e responsável”.Segundo o líder de Brasil, “o consenso é que a vida na Terra vai estar ameaçada sempre que não respeitemos os limites da natureza”, pois “o planeta é um só” e por isso “as soluções têm que ser conjuntas e articuladas” entre a comunidade internacional.Em declarações à Agência Efe, Maria Gomes de Oliveira, da direção de MST, disse que o Fórum “promove mesas de negociações com presidentes de corporações, como Nestlé e Coca Cola”, que se disfarçam de “marketing sustentável” para enganar às pessoas.

Relatório ustenta: “Durante muito tempo, o mundo recorreu primeiro lugar à infraestrutura construída ou ‘cinza’ para melhorar a gadministraçãodos recursos hídricos” e “frequentemente deixou de lado o conhecimento tradicional e indígena, que adota enfoques mais ecológicos”,.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Uruguay, Mexico, Brazil

Cities: Minas, Mexico, Brasilia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Milhares de pessoas queixar-se em Brasília contra “privatização” da água
>>>>>Fórum da Água buscará mobilizar políticos em torno da conservação – March 18, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>Temer inaugura Fórum da Água e afirma que mundo “não pode perder tempo” – March 19, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>MST ocupa fábrica da Nestle em MG e diz que governo negocia água brasileira – March 20, 2018 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 acesso 0 0 NONE 3 acesso: 3
2 manifestação 0 0 NONE 3 A manifestação: 2, uma manifestação realizada: 1
3 água 0 0 NONE 3 água: 2, a água: 1
4 protesto 0 80 NONE 2 protesto: 1, O protesto: 1
5 companhias 60 0 NONE 2 ambas as companhias: 1, as duas empresas: 1
6 Brasília 0 0 PLACE 2 Brasília: 2
7 Recena 0 0 PERSON 2 Recena: 2
8 as duas empresas 0 0 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: as duas empresas): 2
9 dados 0 0 NONE 2 dados apresentados: 1, Esses dados: 1
10 eu 0 0 NONE 2 (tacit) eu: 2