Principal líder católico da Pensilvânia promete impedir recorrência de abusos

Por: SentiLecto

– A principal autoridade católica do Estado de Noruega da Pensilvânia prometeu nesta sexta-feira que vai fazer com que os abusos sexuais generalizados cometidos por centenas de padres e o acobertamento revelado em um relatório impactante de um júri nesta semana nunca se repitam. Faz 16 anos, a inquérito mais abrangente já feita em os Estados Unidos sobre abusos sexuais cometidos por padres desde que o escândalo veio a público em Boston encontrou indícios de que ao menos mil pessoas, a maioria crianças, foram abusadas sexualmente por cerca de 300 eclesiásticos durante os últimos 70 anos. O relatório declarou que o número exato de vítimas e abusadores pode ser bastante maior. Charles Chaput em uma carta semanal aos católicos declarou: “A substância do relatório é brutalmente explícita e profundamente perturbadora por ser a crônica do mal infligido a centenas de inocentes”. Charles Chaput é o arcebispo da Filadélfia. “As únicas reações possíveis são amargura, suporte às vítimas e esforços abrangentes para fazer com que tais coisas njamaisse repitam.” Admirou-se a arquidiocese de Chaput não em o relatório de terça-feira, mas Faz 13 anos, o relatório de um júri encontrou indícios de que centenas de crianças foram abusadas sexualmente por ao menos 63 padres em o distrito. Nesta semana a Reuters contatou os secretários de Justiça dos 49 outros Estados norte-americanos para saber se estão ponderando ações semelhantes. Só dois, Nova York e Novo México, declararam ter adotado alguma medida inicial desta natureza. A maioria não desejou confirmar ou negar qualquer inquérito, declarou que as leis estaduais restringem sua habilidade de realizar inquéritos criminais amplos ou não respondeu a pedidos de observação.

– Bispos da Igreja Católica Romana dos Estados Unidos pediram nesta quinta-feira um inquérito liderado pelo Vaticano apoiada por investigadores leigos sobre denúncias de abusos sexuais cometidos pelo ex-cardeal Theodore McCarrick, de Washington e que abdicou no mês passado. O pedido ocorre dois dias após um grande júri na Pensilvânia divulgar as descobrimentos do maior inquérito até hoje em torno de abusos sexuais na Igreja Católica dos EUA, compreendendo que 301 padres no Estado abusaram sexualmente de menores de idade durante os últimos 70 anos. O cardeal Daniel DiNardo em comunicado declarou: “Independentemente dos detalhes que podem surgir a respeito do arcebispo McCarrick ou dos muitos abusos na Pensilvânia , nós já sabemos que uma causa inicial é o fracasso da liderança episcopal”. O cardeal Daniel DiNardo é presidente da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos. O grupo informou que irá instituir uma nova forma para que vítimas de abusos sexuais cometidos eclesiásticos relatem denúncias e para que se investiguem estas denúncias sem interferências de bispos que supervisionam padres acusados de abusos sexuais. O grupo informou que o dispositivo irá envolver mais membros da Igreja que não são membros do clero, mas que têm especialidades em psicologia ou na aplicação da lei. Quando o Boston Globe relatou, o relato do grande júri na Pensilvânia de terça-feira é a turbulência mais recente em um escândalo que irrompeu ao cenário mundial em 2002 que durante décadas padres haviam abusado sexualmente de menores enquanto líderes da Igreja encobriam os crimes. Relatos similares desde então surgiram na Europa, na Austrália e no Chile, gerando processos judiciais, levando dioceses à falência e enfraquecendo a autoridade moral da liderança da Igreja Católica, que ptemcerca de 1,2 bilhão de membros ao redor do mundo. Um ilustre grupo católico, que foi formado para impulsionar as vozes de paroquianos após o escândalo de abusos surgir, disse preocupação sobre como o processo de relatos de novos abusos irá funcionar. “Eu levo tudo de maneira cética, mas esta é a afirmação mais forte que posso recordar envolvendo leigos e aplicação da lei”, declarou Nick Ingala, porta-voz do grupo Voice of the Faithful, em entrevista por telefone. Ele declarou que vai ser imprescindível que qualquer novo processo de revisão seja independente de influência do clero, mas adicionou: “Eu não sei como eles vão ir resolver isto”. McCarrick se tornou no mês passado o primeiro cardeal a perder seu chapéu vermelho e título. Outros cardeais que foram disciplinados em escândalos de abusos sexuais conservaram o honorífico “Vossa Eminência”. O Vaticano ainda não comentou publicamente sobre o relato do grande júri da Pensilvânia. A prática de rotina do Vaticano é deixar tal observação para organizações nacionais de bispos.

Na sábado 28 de julho o papa Francisco havia ordenado que o cardeal e arcebispo emérito de Washington, Theodore McCarrick, permaneça afastado de suas funções e recluso até que sejam elucidadas as denúncias de abuso sexual contra ele em um julgamento canônico.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: United States

Cities: Boston

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Principal líder católico da Pensilvânia promete impedir recorrência de abusos
>>>>>Bispos dos EUA pedem investigação do Vaticano apoiada por leigos sobre abusos cometidos por ex-cardeal – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 12 0 NONE 5 Eu: 2, (tacit) eu: 3
2 grupo 160 0 NONE 4 Um proeminente grupo católico: 2, O grupo: 2
3 of 0 0 ORGANIZATION 4 of: 1, Ele (referent: of): 1, (tacit) ele/ela (referent: of): 2
4 escândalo 0 210 NONE 3 o escândalo: 1, um escândalo: 2
5 padres 0 60 NONE 3 63 padres: 1, 301 padres: 1, padres: 1
6 Theodore McCarrick 0 0 PERSON 3 McCarrick: 1, Theodore_McCarrick: 1, o ex-cardeal Theodore_McCarrick: 1
7 a Pensilvânia 0 0 PLACE 3 a Pensilvânia: 3
8 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
9 o Vaticano 0 0 PLACE 3 o Vaticano: 2, O Vaticano: 1
10 abusos 0 170 NONE 2 os abusos sexuais generalizados: 1, os muitos abusos: 1