União Europeia impõe sanções contra mais autoridades da Venezuela

Por: SentiLecto

A União Europeia, que declarou que ele é “culpada por sérias violações de direitos humanos, impôs, nesta segunda-feira, sanções econômicas contra 11 importantes autoridades da Venezuela em protesto pela reeleição do presidente Nicolás Maduro em uma eleição que o bloco considerou não ter sido livre ou justa e pelas supostas violações de direitos humanos de seu governo. As novas interdições de viagem e congelamento de bens, noticiadas pela Reuters em maio, seguem medidas da UE contra sete outras autoridades da Venezuela.

A esses funcionários a UE impôs a interdição de viajar para território comunitário e o congelamento dos bens que estes possam ter na União.

Na quinta-feira 14 de junho as autoridades estaduais de Nova York haviam processado a Fundação Trump, à qual a acusavamde várias ianormalidades entre elas uma suposta coordenação ilegal com a campanha eleitoral do agora presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

As sanções não atingem Maduro diretamente, porque a União Europeia tenta pressionar aqueles ao seu redor primeiro.

Um comunicado do Ministério das Relações Exteriores do país de Sullana declara: “A Venezuela recusa rotundamente a agressão ininterrupta e intervencionista da União Europeia, que constitui uma franca intromissão nos temas soberanos de nosso país, ao adotar pretensas medidas restritivas opostas ao Direito Internacional contra 11 altos funcionários do Estado Venezuelano”.

Os alvos das sanções incluem o ministro da Indústria da Venezuela e ex-vice-presidente do país Tareck El Aissami, já alvo de sanções dos Estados Unidos por tráfico de drogas…. incluindo prisão arbitrária, inquéritos politicamente estimuladas, tratamento desumano e degradante e tortura”.

Faz 1 mês, o bloco também impôs sanções contra Delcy Rodríguez, que quando Maduro reestruturou sua salinha, assumiu como vice-presidente de o país após sua amplamente criticada reeleição

Delcy Rodríguez foi presidente da Assembleia Constituinte pró-governo, que inimigos declaram ter sido instituída por Maduro no ano passado para passar por cima da Assembleia Nacional, controlada pela oposição. Ela também já foi ministra de Relações Exteriores da Venezuela.

A União Europeia declarou que Delcy Rodríguez minou a democracia na Venezuela. Outros alvos incluem ministros e a vice-procuradora-geral da Venezuela, Katherine Harrington, também já atingida por sanções dos Estados Unidos.

O governo Maduro criticou as novas sanções, que acusou de infringir a lei internacional ao violar a soberania da Venezuela e acusou a União Europeia de “subordinação flagrante” ao governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>União Europeia impõe sanções contra mais autoridades da Venezuela
>>>>>Venezuela rejeita “agressão contínua” da UE e diz não aceitar “ameaças” – June 25, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Maduro aumenta salário mínimo integral em 103% na Venezuela – June 21, 2018 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 União Europeia 0 52 ORGANIZATION 6 a União_Europeia de subordinação flagrante: 1, a União_Europeia: 2, A União_Europeia: 3
2 sanções 80 220 NONE 5 As sanções: 1, as novas sanções: 2, sanções: 1, sanções econômicas: 1
3 Delcy Rodríguez 0 50 PERSON 5 Ela (referent: Delcy_Rodríguez): 1, Delcy_Rodríguez: 4
4 Nicolás Maduro 0 0 PERSON 3 O governo Maduro: 1, Maduro: 2
5 bloco 0 40 NONE 2 o bloco: 1, O bloco: 1
6 Donald Trump 0 0 PERSON 2 Donald_Trump: 2
7 Fundação Trump 0 0 PERSON 2 Fundação_Trump: 2
8 Venezuela 0 0 ORGANIZATION 2 a Venezuela: 1, A Venezuela: 1
9 votação 0 0 NONE 2 uma votação: 2
10 tratamento desumano e degradante e tortura 0 240 NONE 1 tratamento desumano e degradante e tortura: 1