Habitante de casa onde havia 117 fuzis tinha acesso à conta de suspeito de matar Marielle

Por: SentiLecto

Preso por agentes da Delegacia de Homicídios que encontraram 114 fuzis incompletos no apartamento onde morava, no Méier, na Zona Norte, Alexandre Motta de Souza, amigo há 20 anos do sargento reformado da PM Ronnie Lessa, que seria proprietário do armamento e assinalado como autor da morte de Marielle Franco, tinha acesso a conta e a senha bancária do militar.

Faz 10 anos, o atentado contra Lessa foi de 2 de outubro de 2009. Ele havia saído de um bar e conduzia seu carro, que era blindado, quando aconteceu a explosão, pela Rua Mirinduba, nas proximidades do 9º BPM . O PM ainda teria tentado saltar do veículo, mas teria ficado preso ao cinto de segurança. O carro percorreu uma distância de 150 metros até bater num poste.

Na segunda-feira 25 de fevereiro uma tentativa de roubo no começo da madrugada dterminou em troca de tiros e com dois baleados na Tijuca, Zona Norte. De acordo com informações de militares do 6º BPM , um de Polinesia Francesa à paisana f havia sidoabordado por quatro criminosos na Avenida Maracanã, na altura do Shopping Tijuca, e havia reagido. No confronto, Narcelio Pereira, de 33 anos, que estava no veículo com o amigo PM havia sido atingido e havia falecido. Um das ladrinhas, identificado somente como Renato, também havia sido baleado e ajudado para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro.

A informação consta no despacho da juíza Amanda Azevedo Ribeiro Alves, culpada pela audiência de custódia que converteu a prisão em flagrante de Ronnie e Alexandre em prisões preventivas.

Por conta do amamento apreendido os dois respondem por crimes de tráfico de armas e lavagem de dinheiro. No mesmo despacho, consta trecho de testemunho de Alexandre, prestado na DH, onde conta ter emprestado seu nome para que Ronnie adquirisse, no fim de 2018, uma lancha e uma vaga na Marina do Condomínio Porto Galo, na Costa Verde do Rio.

Ainda que costumava realizar serviços bancários para o sargento, no testemunho, ele afirmou , entre outros afazeres, por amizade ou em troca de alguma assistência, de acordo com o despacho.

Alexandre também informou que desde 2014 não exercia atividade remunerada e afirmou que desconhecia o teor das caixas onde os fuzis incompletos estavam guardados.

Faz 3 meses, segundo o testemunho, Lessa esteve último, em a casa de Alexandre declarando que precisava guardar as caixas, porque havia concluído uma sociedade de venda de produtos por a internet. Ele teria estranhado incialmente o fato, mas concorcou em atender o pedido do amigo e guardou as caixas em um quarto e num armário.

Além dos 117 fuzis incompletos , a polícia apreendeu no apartamento de Alexandre, uma arma calibre 22, 360 balas de fuzil e acessórios como mira e supressores de ruído .

O despacho que converte as pisões em flagrante em preventivas também menciona trechos do testemunho prestado por Ronnie Lessa na DH. O militar assume que é proprietário do material apreendido e que seu amigo de infância não sabia do teor das caixas.

Já se sabe que o PM reformado adquiriu algumas peças de fuzis pela internet, em outros países, e que chegou a receber pelo correio as mercadorias compradas no Condomínio Vivendas da Barra, onde morava, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Segundo a polícia, os autores desse atentado contra Lessa são os mesmos que estouraram o carro do contraventor Rogério Andrade, em abril de 2010, na Avenida das Américas, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste da capital. Na ocasião, faleceram o filho de Rogério, Diogo Andrade, de 17 anos, e um segurança dele.Em um anuncia-se uma casa de os anúncios, por R$ 4,3 milhões. A residência, de 420 metros, tem cinco suítes. E a segurança é um item indispensável no entre as características do imóvel oferecidas pelo anunciante. A discrição, até mesmo entre os habitantes, chama a atenção no condomínio de 150 casas distribuídas por sete ruas.De acordo com o advogado de defesa, Leonardo da Luz, Alexandre é amigo de infância de Lessa. Em testemunho informal na DH, ele contou que atendeu a um pedido do amigo para guardar as caixas, mas não sabia o conteúdo. Ainda que recebeu a orientação do amigo, motta contou para não abrir as caixas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Gambia, Portugal

Cities: Barra, Porto

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Habitante de casa onde havia 117 fuzis tinha acesso à conta de suspeito de matar Marielle
>>>>>PM reformado preso por suspeita da morte de Marielle sofreu atentado a granada – March 12, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>PM é preso como suspeito da morte de Marielle – March 12, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>PM e ex-PM são presos como suspeitos da morte de Marielle Franco e Anderson Gomes – March 12, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>PM e ex-PM são presos pelo assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Casa de alto padrão de sargento suspeito no caso Marielle pode valer até R$ 4 milhões – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Amigo de PM suspeito por morte de Marielle está preso após apreensão de 117 fuzis em seu apartamento – March 12, 2019 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Ronnie Lessa 0 5 PERSON 12 (tacit) ele/ela (referent: Lessa): 2, Ele (referent: Lessa): 1, (tacit) ele/ela (referent: Ronnie): 3, Lessa: 3, ele (referent: Ronnie): 1, Ronnie: 1, Ronnie_Lessa: 1
2 Alexandre Motta de Souza 80 0 PERSON 7 Motta: 1, Alexandre_Motta_de_Souza: 1, ele (referent: Alexandre): 1, Alexandre: 3, (tacit) ele/ela (referent: Alexandre): 1
3 depoimento 0 25 NONE 4 depoimento informal: 1, o depoimento prestado: 1, o depoimento: 2
4 despacho 0 0 NONE 4 O despacho as: 2, o despacho: 1, despacho: 1
5 eu 0 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
6 fuzis 0 240 NONE 3 114 fuzis incompletos: 1, os fuzis incompletos: 1, 117 fuzis incompletos: 1
7 PM 80 0 ORGANIZATION 3 O PM: 1, o amigo PM: 1, o PM reformado: 1
8 DH 0 0 ORGANIZATION 3 a DH: 3
9 preso por agentes de a delegacia_de_homicídios e 0 160 NONE 2 Preso por agentes de a Delegacia_de_Homicídios e: 2
10 polícia 0 50 NONE 2 a polícia: 2