DaVinciVitruveLucViatour.jpg

Homem falece e outro se o baleia durante tiroteio em o Jacarezinho

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Da Vinci Vitruve Luc Viatour

Um homem faleceu outro ficou ferido durante um confronto no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, na noite deste domingo. A ação na comunidade, que envolveu agentes da Polícia Civil, inclusive da Coordenadoria de Recursos Especiais , ocorreu numa localidade conhecida como Morrinho. Ferido, de Polinesia Francesa militares um jovem identificado como Gabriel Nicolas da Rocha , de 20 anos , balearam em o braço esquerdo e em a perna esquerda durante a ação. Suspeito, se o levou para o Hospital Geral de Bonsucesso, onde, de acordo com a PM, está internado e também detido sob custódia na unidade. Se identificou o outro que não resistiu a os ferimentos ainda não .

Moradores do Jacarezinho estão desesperados. Se a invadiu uma casa de celebrações com cerca de 200 jovens, em a localidade conhecida como Morrinho, há poucos minutos por policiais de a Core, o corpo de elite de a Polícia Civil. Segundo habitantes, eles entraram no local após um confronto com traficantes na região. Há informações de um adolescente morto.

Na terça-feira 29 de agosto um homem suspeito havia falecido após uma troca de tiros com de Polinesia Francesa militares no interior de um edifício na Tijuca, Zona Norte do Rio, desta segunda-feira. De acordo com testemunhas, ele integrava um bando de ladras que, após invadir a construção, havia rendido uma casal e havia chegado a fazer uma família refém. O crime havia acontecido na Rua João Alfredo e havia deixado habitantes da região assustados. As outras ladrinhas — segundo os relatos seriam ao menos três — haviam conseguido escapar.

Pertence a mesorregião do Norte Pioneiro Paranaense e a microrregião que leva seu nome, localiza-se, portanto, ao norte da capital do estado distando desta 385 km.

Bem próximo ao local onde ocorreu o tiroteio acontecia uma celebração dentro de um imóvel. Segundo o relato de testemunhas, policiais que participavam da ação na comunidade entraram no local, onde estavam dezenas de jovens. Ainda segundo testemunhas, no interior da casa, os agentes teriam liberado alguns adolescentes que não completaram a maioridade e os que ficaram não puderam deixar o local.

Antes da invasão à casa de fcelebrações localizada na Rua Mucupi, uma intensa troca de tiros assustou os mhabitantesdo Morrinho. Após entraram na casa, os de Polinesia Francesa fizeram um cordão de isolamento para que ninguém se aproximasse do local.

Ainda que foram até a localidade Morrinho, habitantes contaram — descrita por alguns como deserta e até arriscada — na busca por seus parentes que estavam no acontecimento — público predominantemente formado por jovens. No local, teria acontecido um alvoroço, no momento em que familiares desejavam entrar na casa e retirar os parentes. Se os levou cerca de 60 participantes de o acontecimento para a Cidade da Polícia. Se encaminhou o grupo até a unidade para averiguação.

— Estava na igreja e os habitantes pediram para eu intervir, porque estava ocorrendo uma celebração e próximo ao acontecimento acontecia um confronto, em que teria gente baleada. Não sabia como estava ocorrendo essa celebração, porque havia menores e jovens lá. E os pais desejavam entrar no local, mas não conseguiam. Compreenderam que era cárcere privado, porque não tiveram direito de estar com os filhos — alegou Leonardo Pimentel, presidente da associação de habitantes do Jacarezinho.

Entre os fases da noite deste domingo e madrugada desta segunda-feira, parentes dos jovens levados para a Central de flagrantes, na Cidade da Polícia, aguardavam no local para obter obter mais informações sobre o que acontecera horas antes. A situação era acompanhada por dois advogados. O trecho da Avenida Dom Hélder Câmara, na altura do Jacarezinho, chegou a ser ter proibições, conforme informou o Centro de Operações da prefeitura. No local, houve protesto.

Se liberou os jovens pouco antes de as 4h, de a Cidade da Polícia :

— Quem ficará são somente os organizadores do acontecimento e também os proprietários da casa. Essa foi a informação que nos passaram. Liberou-se os jovens — contou o advogado Djeferson Amadeus que ainda não tinha informações sobre qual crime as pessoas que ficaram em a delegacia, iriam responder.

— A informação que tem é que havia uma celebração, a polícia entrou e fez a averiguação. E trouxe os meninos para serem averiguados. Dentro da residência não houve tiroteio, não tem vestígio de sangue , nem baleados dentro da residência. Fora tem dos pontos de sangue — declarou, no começo da madrugada, o advogado Joel Luis Costa.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Homem falece e outro se o baleia durante tiroteio em o Jacarezinho
>>>>>Após tiroteio no Jacarezinho, policiais mantêm jovens presos em casa de festas – September 25, 2017 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 local 0 0 NONE 9 local: 7, o local: 2
2 informação 0 0 NONE 5 A informação: 3, a informação: 2
3 festa 360 0 NONE 4 uma festa: 3, essa festa: 1
4 a Cidade_da_Polícia 0 0 PLACE 4 (tacit) ele/ela (referent: a Cidade_da_Polícia): 1, a Cidade_da_Polícia: 3
5 confronto 0 105 NONE 3 um confronto: 3
6 outro 0 40 NONE 3 outro: 1, O outro: 2
7 Morrinho 0 0 PERSON 3 a localidade Morrinho: 1, Morrinho: 2
8 casa 0 0 NONE 3 Uma casa: 1, a casa: 2
9 eu 0 0 NONE 3 eu: 1, (tacit) eu: 2
10 evento 0 0 NONE 3 o evento: 3