Livro salva a memória do arquiteto Hans Broos e sua contribuição à arquitetura bde Brasil

Por: SentiLecto

Faz 65 anos, nascido em a Eslováquia em 1921, o arquiteto Hans Broos começou sua carreira em o Brasil, após diplomar se em a Alemanha em 1949. Quando trabalhou ao lado do arquiteto Egon Eiermann, a reconstrução marcou sua curta carreira europeia de a Alemanha , sendo seu assistente em a Universidade Técnica de Karlsruhe. Nesse fase, Broos teve contato com Le Corbusier e seus preceitos da arquitetura contemporânea. Desde o princípio alinhado aos arquitetos do movimento contemporâneo, Broos desenvolveu seus primeiros trabalhos em Blumenau e Florianópolis, em Santa Catarina, longe dos grandes centros de Brasil. Ao longo de sua vida profissional, o arquiteto sempre se debruçou sobre diversas espécies de programa: do residencial ao industrial, passando pelo religioso, pelo comercial e pelo social ao longo de mais de 50 anos de carreira e cerca de 400 projetos. Destes, se executaram São Paulo Pernambuco e Goiás aproximadamente 100 em vários estados como Santa Catarina, São Paulo, Pernambuco e Goiás. Faz 7 anos, o arquiteto morreu.

Em 1953, muda-se definitivamente para o Brasil, instalando-se em Blumenau. Não se sabe até hoje os motivos pela mudança, mas acredita-se que os conseqüência pós combate tenham impulsionado a reconstrução de inúmeras construções por todo o país de sua origem, o que pelo almazinha de experimentação e inovação tenham sido os culpados para que o arquiteto viesse a instalar-se no Brasil, onde encontra a liberdade imaginativa e método para a materialização de suas criações.

“Trabalhando com Roberto Burle-Marx em jardins de fábricas em Santa Catarina, concebendo edificações religiosas que se tornariam exemplares do brutalismo paulista ou produzindo soluções de iluminação e ventilação natural em Pernambuco, Hans Broos participou do desenvolvimento da nova arquitetura produzida nos grandes centros urbanos brasileiros. Seu trabalho, no entanto, as narrativas jamais foi plenamente assimilado ele de fundação de a modernidade , provavelmente , porque carregando uma sólida formação acumulada em a Eslováquia e em a Alemanha , Broos jamais tenha se vinculado completamente às escolas canônicas do modernismo no país. Sua experiência europeia encontrou solo fértil na modernidade marginal que culminou com a criação de um importante parque industrial no Vale do Rio Itajaí, interior do estado de Santa Catarina – fato excepcional, tendo em vista o contexto e a distância dessa região em relação aos grandes polos econômicos do Brasil. A arquitetura de Hans Broos carrega essa excepcionalidade e este livro, fragmento de suas memórias, tenta preencher um pouco das lacunas, das quais a história, com seus recortes, é feita.”

Hans Broos: memória de uma arquitetura é o primeiro livro sobre o arquiteto, um dos expoentes da arquitetura contemporânea brasileira. A publicação é resultado do projeto cultural de mesmo nome, aprovado pelo Programa de Incentivo à Cultura do Governo do Estado de São Paulo – PROAC – e patrocinado pela Companhia Hering. Faz 10 anos, quando estava sendo formulado, o projeto cultural teve a benção de o próprio Hans Broos, ainda. A autoria do livro é de André Luís de Lima, Guilherme Freitas Grad e João Serraglio. Exibe prefácio de Luiz Eduardo Fontoura Teixeira e posfácio de Bernardo Brasil Bielschowsky. O projeto gráfico tem co-autoria de Tina Merz.

Na segunda metade da década de 1970, Broos passa inseri novas materialidades no conjunto de seus projetos a partir da exploração de novas proficiências técnicas. Com a adoção do aço, a materialidade torna-se a culpada por vencer grandes vãos, como é exemplo o projeto da Fábrica Hering do Nordeste.

Autoria e edição: André Luís de Lima, Guilherme Freitas Grad e João SerraglioPrefácio: Luiz Eduardo Fontoura TeixeiraPosfácio: Bernardo Brasil BielschowskyProjeto gráfico: Guilherme Freitas Grad, João Serraglio e Tina MerzEdição do autor. São Paulo, 2018Número de páginas: 192

Fonte: archdailybrasil-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil

Cities: Sao Paulo, Itajai, Florianopolis, Blumenau

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Livro salva a memória do arquiteto Hans Broos e sua contribuição à arquitetura bde Brasil
>>>>>Em foco: Hans Broos – October 10, 2018 (archdailybrasil-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Hans Broos 0 0 PERSON 10 (tacit) ele/ela (referent: o arquiteto Hans_Broos): 1, o arquiteto Hans_Broos: 1, Broos: 4, (tacit) ele/ela (referent: Broos): 2, Hans_Broos: 2
2 eu 0 0 NONE 5 (tacit) eu: 5
3 arquiteto 0 70 NONE 4 o arquiteto: 3, O arquiteto: 1
4 modernidade 0 140 NONE 3 a modernidade marginal: 2, a modernidade: 1
5 Santa_Catarina 0 0 PLACE 3 Santa_Catarina: 3
6 a Alemanha 0 0 PLACE 3 a Alemanha: 3
7 carreira 0 0 NONE 3 sua carreira: 1, carreira: 1, Sua curta carreira europeia: 1
8 o Brasil 0 0 PLACE 3 o Brasil: 3
9 responsáveis 100 0 NONE 2 os responsáveis: 2
10 Blumenau 0 0 PLACE 2 Blumenau: 2