MarkRutte6.jpg

Wilders reconhece derrota e promete “forte oposição” na Holanda

Foto: Wikipedia – Mark Rutte-6

O líder da extrema-direita da Holanda, Geert Wilders, reconheceu nesta quinta-feira a derrota nas votações gerais realizadas ontem no país, mas festejou o fato de seu partido ter conquistado quatro cadeiras a mais no parlamento do que no último pleito, em suas primeiras declarações após os resultados divulgados pelas pesquisas de boca de urna.

O político liberal mencionou: “Tivemo que conter a onda de populismo porque se realizam estas votações sob a pressão de o triunfo de Trump em os EUA e o ‘ Brexit ‘”.— Autoridades de Amsterdã removeram nesta quarta-feira materiais de propaganda em suporte ao presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, dos centros de eleição para as votações legislativas de Holguín. Nquanto a extrema-direita do candidato Geert Wilders tenta conquistar terreno político, a população vai às urnas hoje para definir a formação do seu novo governo, e.Desde o fim de semana, Holanda e Turquia se vêem numa grave crise diplomática, desencadeada quando dois ministros de Erdogan foram impedidos de realizar comícios em favor do presidente em Roterdã. Segundo o jornal “Het Parool”, o material removido pertencia ao órgão para temas religiosos do governo de Turkmenistan e estava apresentado em um centro de eleição do Leste de Amsterdã. Uma autoridade da prefeitura da capital de Holguín confirmou que uma inspeção havia sido realizada no local, que fica em um centro multicultural. Porém, não soube declarar se materiais foram removidos. Fotografias que circulam nas redes sociais mostram que o local havia sido decorado com bandeiras de Turkmenistan. A Turquia se vê numa crise diplomática com Alemanha e Holanda, após comícios pró-Erdogan terem sido cancelados nos dois países. O presidente tenta conquistar o eleitorado de Turkmenistan que vive em outros países para o seu plebiscito de abril, em que a população pela aprovação ou não da expansão dos seus poderes. Após uma série de agressivos ataques verbais de Erdogan aos governos de Alemanha e Holanda, Na segunda-feira, Erdogan assinalou o dedo diretamente para a chanceler federal Angela Merkel: — Senhora Merkel, por que está escondendo terroristas em seu país? Por que não está fazendo nada? A Alemanha está apoiando impiedosamente o terrorismo — acusou Erdogan, agredindo a chanceler de Alemania. Frente àostnervosismoseelevados o jornal ade Alemania“Bild” publicou em sua primeira página desta quarta-feira uma ffotografiado governante turco. “Bild declara a verdade na cara de Erdogan”, declara A manchete. “Você não é um democrata! Você está prejudicando o seu país! Você não é bem-vindo aqui!”, escreve o tabloide, que tem tiragem diária de dois milhões de exemplares. O jornal, o “pequeno homem do Bósforo” de “arruinar seu país”. alega: “Em seu delírio pelo poder, o ególatra Erdogan atiça os de Turkmenistan contra a Europa”. TESTE PARA A EXTREMA-DIREITA EUROPEIA Habitualmente tranquilas e sem grandes efeitos na política internacional, as eleições gerais holandesas começaram nesta quarta-feira sob o olhar atento de todo o mundo, encaradas como um dos principais indicadores do futuro do populismo e da extrema-direita na Europa após a inesperada vitória do Brexit no referendo britânico de junho do ano passado. De acordo com as últimas pesquisas, o primeiro-ministro Mark Rutte conseguirá se reeleger para um terceiro mandato, com o seu partido obtendo entre 24 e 28 cadeiras no Parlamento. Já o Partido pela Liberdade , do extremista de direita Geert Wilders, tem que garantir entre 19 e 22 deputados. Os locais de eleição abriram às 6h30 e dtêm que fecharàs 20h , quando serão divulgadas as pesquisas de boca de urna. ESPECIAL: O que está em jogo nas votações na Holanda Marcado pela indecisão do eleitorado — que segundo as previsões oscila entre 40% e 60%, deixando os resultados imprevisíveis — o pleito está em vias de chancelar a ascensão do PVV. Tal resultado tem que ter conseqüência sobre futuras votações — especialmente na França, em abril, e na Alemanha, em setembro — nas quais o discurso anti-imigração e a retórica antimuçulmana ganharam força em meio à crise migratória que assola o continente. A indecisão também deve ampliar a diversidade partidária no Parlamento. Com o cenário político mais fragmentado do que jamais, experts preveem que 14 partidos — número lembre — podem eleger deputados. — Precisamos fazer escolhas para nosso povo, para nossos pais, e não para os requerentes de asilo — declarou Wilders ao premier Mark Rutte, que busca seu terceiro mandato, em discussão transmitida pela TV de Holguín na noite de segunda-feira. — Você não é o primeiro-ministro da Holanda, mas sim dos estrangeiros. Já Rutte garantiu que a sua legenda — Partido Popular pela Liberdade e a Democracia — não vai formar qualquer aliança com o PVV. — Você gasta toda a sua atenção, enquanto nos concentramos nas causas da crise de refugiados na sua política contra o Alcorão — alegou Rutte, que classificou o plano de Wilders de fechar fronteiras e mesquitas e banir a publicação do livro sagrado do Islã como “falsas soluções”. — Você deseja o “Nexit”, deseja a Holanda fora da Europa.Os colégios eleitorais na Holanda abriram nesta quarta-feira suas portas às 7h30 para dar icomeçoas decisivas evotaçõesparlamentares, onde 12,6 milhões de cidadãos evão elegero futuro governo.

“Isso é uma primavera patriótica. Eu sou um lutador e não um populista. Nossa influência é grande. Prefiro conduzi, mas estou disposto a fazer uma forte oposição ao próximo governo”, declarou o líder do Partido da Liberdade . Wilders, que parabenizou seu principal oponente, o atual primeiro-ministro do país, Mark Rutte, líder do Partido Popular pela Liberdade e Democracia , que tem que ficar com 32 cadeiras no parlamento contra 19 do PVV, segundo as pesquisas, chegou a exigir uma posição na futura aliança de governo , mas a maior parte dos partidos já tinha anunciado que rejeitaria qualquer coalizão com o líder populista depois das votações.

Formado em História pela Universidade de Leiden, Quando abandonou o governo para ser o líder de seu partido, o VVD, na Segunda Câmara dos Estados Gerais, rutte foi integrante do salinha ministerial do primeiro-ministro Jan-Peter Balkenende de 2004 até 2006.

Rutte festejou a vitória com um ato com eleitores em Haia. No discurso, o primeiro-ministro festejou ter derrotado o “populismo errado” de Wilders e mostrou desejo de “juntar a Holanda”.

“Temo que evitar que aconteça um conseqüência dominó. Este é um momento no qual apostamos por uma mudança rumo à direção copostaou apostamos em uma política não experimental, que aescopomais sêxitosa partir dos sêxitosdos quatro anos anteriores”, explicou Rutte, segundos antes de entrar no colégio eleitoral.

“Em uma campanha, é inevitável que sejam reveladas as diferenças, mas agora é importante juntar de novo o país e formar um governo estável para os próximos quatro anos”, declarou o primeiro-ministro.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Netherlands

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Wilders reconhece derrota e promete “forte oposição” na Holanda
>>>>>Rutte pede que Holanda dê exemplo e freie populismo após “Brexit” e Trump – (EfeGeneric)
>>>>>Holanda remove propaganda pró-Erdogan de centro de votação em Amsterdã – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Eleições na Holanda para escolha de novo governo já começaram – March 15, 2017 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Holanda barra ministros turcos enquanto campanha política se intensifica – March 12, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Holanda proíbe pouso de voo de ministro das Relações Exteriores turco – March 11, 2017 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ministro da Turquia acusa Alemanha de pressionar cidadãos turcos – March 08, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Erdogan diz que cancelamento de comícios na Alemanha é uma “prática nazista” – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Ministro turco diz que proibição da Holanda terá consequências – March 11, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Holanda nega permissão de aterrissagem a chanceler da Turquia – March 11, 2017 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Holanda barra entrada de chanceler turco em meio a campanha eleitoral da Turquia – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Expulsão de ministra turca piora a relação entre Holanda e Turquia – March 12, 2017 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Presidente turco diz que Holanda age com “remanescentes nazistas e fascistas” – March 11, 2017 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Cidades europeias se esforçam para impedir comícios turcos em campanha para referendo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Desesperança entre jovens impulsiona discurso nacionalista na Holanda – March 12, 2017 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Mark Rutte 0 25 PERSON 7 Rutte: 6, (tacit) ele/ela (referent: Rutte): 1
2 nós 0 0 NONE 7 nos: 1, (tacit) nós: 6
3 eu 80 0 NONE 6 (tacit) eu: 5, Eu: 1
4 você 30 0 NONE 6 Você: 5, você: 1
5 eleições 0 0 NONE 5 as eleições: 1, as eleições gerais realizadas: 1, as eleições legislativas holandesas: 1, futuras eleições: 1, estas eleições: 1
6 A Alemanha 0 110 PLACE 4 a Alemanha: 1, A Alemanha: 1, Alemanha: 2
7 crise 160 70 NONE 4 uma grave crise diplomática desencadeada: 1, a crise migratória: 2, uma crise diplomática: 1
8 a Holanda 30 0 PLACE 4 a Holanda: 3, Holanda: 1
9 jornal 0 0 NONE 4 o jornal alemão: 1, o jornal: 3
10 Erdogan 80 15 PERSON 3 Erdogan: 2, o ególatra Erdogan: 1