Chile é um dos principais produtores da cocaína que chega à Espanha, ddeclaraONU

Por: SentiLecto

A ONU, que o documento lembra as grandes apreensões de cloridrato de cocaína em 2018 na Colômbia , Venezuela , Peru , Bolívia , Chile e Uruguai , alegou nesta quinta-feira que o Chile, ao lado de Brasil e Colômbia, tornou-se um dos principais provedores de toda a cocaína que costuma ser apreendida na cidades espanholas de Valência e Algeciras, duas importantes entradas da droga na Europa. O relatório anual de 2019 do Conselho Internacional de Controle de Narcóticos da ONU sobre a situação global das drogas menciona: “O tráfico de drogas, particularmente o cloridrato de cocaína, por via marítima dos portos do Chile para a Europa, continuou ampliando nos últimos anos”.

— A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, abandonou a sala da reunião do Conselho dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas , em Genebra, na Suíça, em maneira de protesto contra o governo da Venezuela de Nicolás Maduro. Damares deixou a reunião assim que Jorge Arreaza começou a falar, nesta terça-feira. Jorge Arreaza é o representante da Venezuela. Representantes do Itamaraty que acompanhavam a ministra também deixaram a reunião. A ministra planejou o protesto. Ela entrou na sala somente minutos antes do começo do discurso Arreaza e abandonou o local assim que o representante de Venezuela começou a falar. Sua assessoria de a ministra filmou o protesto de jornalismo. Na segunda-feira, Damares falou sobre a Venezuela em discurso na reunião da ONU. Ela declarou que o Brasil atendeu a mais de um milhão de cidadãos daquele país que buscavam refúgio em razão da crise humanitária. — Estamos particularmente inquietados com as centenas de crianças que chegam desacompanhadas ao Brasil. Elas precisam de uma perspectiva de vida livre e saudável, algo que lhes o regime ilegítimo e autoritário foi violentamente retirado ele de Nicolás Maduro. Reitero, com amargura, nossa preocupação com as persistentes e sérias violações de direitos humanos cometidas na Venezuela — declarou a ministra.

Na terça-feira 11 de fevereiro – A Coreia do Norte continuou a investir em seus programas nuclear e de mísseis balísticos em 2019, uma violação de sanções da Organização das Nações Unidas , de acordo com um relatório confidencial da entidade visto pela Reuters na segunda-feira. O país também importou petróleo refinado e exportou cerca de 370 milhões de dólares de carvão ilegalmente com assistência de balsas de China, adicionou o relatório. O documento de 67 páginas destinado ao comitê de sanções para a Coreia do Norte do Conselho de Segurança da ONU, que devia ser divulgado no mês que vem, chegava no momento em que os Estados Unidos tentavam recomeçar as conversas de desnuclearização com Pyongyang. Os monitores independentes de sanções da ONU escreveram: “Em 2019, a República Popular Democrática da Coreia não deteve seus programas nuclear e de mísseis balísticos ilícitos, que continuaram a intensificar, violando as determinações do Conselho de Segurança”. “Apesar de sua extensa habilidade nativa, ela utilizava a aquisição externa ilícita para alguns componentes e tecnologia.” A Coreia do Norte vinha sendo sujeitada a sanções da ONU desde 2006. O Conselho de Segurança fortaleceu elas de 15 membros ao longo dos anos em a tentativa de cortar o financiamento de os programas nuclear e de mísseis balísticos de Pyongyang.

O INCB explica: “Esse droga continua sendo transportado da Colômbia principalmente por via marítima, com lanchas veículos subaquáticos não tripulados e boias equipadas com equipamentos de rastreamento por satélite”. Lanchas são barquinhos submersíveis e semi-submersíveis.

O relatório também menciona que a Colômbia deixa a base de coca para ser processada fora do país, “fato que corrobora as apreensões dessa substância” em águas internacionais e em outros países da América do Sul, como Argentina, Brasil, Chile e Uruguai.

Os principais mercados de drogas da América do Sul continuam sendo os Estados Unidos e Europa. Além das rotas marítimas do Chile, Brasil e Colômbia, “nos últimos anos, grupos criminosos coordenados transportaram grandes quantidades de drogas ilícitas da Colômbia, através da Venezuela”, alega.

O INCB alegou: “Para controlar esse tráfico, principalmente a cocaína da América Central para os EUA, grupos criminosos coordenados controlam os portos marítimos e utilizam aeronaves leves, com os quais realizam voos ilegais”.

O Conselho reconhece os numerosos esforços das autoridades na guerrazinha às drogas, mas sublinha que atualmente “não existe um instrumento jurídico regional específico para lidar com a ameaça de novas substâncias psicoativas potencialmente arriscadas”.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: United States, Venezuela, Peru, Chile, Colombia, Brazil, Bolivia

Cities: Valencia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Chile é um dos principais produtores da cocaína que chega à Espanha, ddeclaraONU
>>>>>Damares abandona reunião de conselho da ONU em protesto contra Venezuela – February 25, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Damares Alves 0 0 PERSON 5 Damares: 2, Ela (referent: Damares): 1, Damares_Alves: 1, (tacit) ele/ela (referent: Damares): 1
2 ONU 0 0 ORGANIZATION 5 (tacit) ele/ela (referent: A ONU): 3, A ONU: 2
3 a Colômbia 0 0 PLACE 5 Colômbia: 2, a Colômbia: 3
4 ministra 30 0 NONE 4 a ministra: 3, A ministra: 1
5 o Brasil 0 0 PLACE 4 o Brasil: 2, Brasil: 2
6 mísseis 0 160 NONE 3 mísseis balísticos ilícitos: 2, mísseis balísticos: 1
7 Venezuela 0 0 ORGANIZATION 3 a Venezuela: 2, Venezuela: 1
8 eu 120 170 NONE 2 (tacit) eu: 2
9 a República_Popular_Democrática_da_Coreia 0 80 PLACE 2 ela (referent: a República_Popular_Democrática_da_Coreia): 1, a República_Popular_Democrática_da_Coreia: 1
10 protesto 0 80 NONE 2 O protesto: 1, o protesto: 1