Applefirstlogo.png

WikiLeaks compartilhará ferramentas de hack da CIA com companhias de TI

Foto: Wikipedia – Apple first logo

Após o WikiLeaks publicar mais de 8 mil documentos vazados a partir do Centro para Ciber Inteligência da CIA, a Apple declarou que já tinha corrigido a maioria dos exploits que a agência tinha encontrado para hackear os iPhones. Mas sem realmente ver o código que a CIA tem, a Apple não pode ter certeza de que corrigiu todos esses bugs. Julian Assange alegou nesta quinta-feira, 9-3, que compartilhará o código, que não estava presente nos documentos publicados, com a Apple e outras companhias de tecnologia. Julian Assange é o fundador do WikiLeaks.

Apple Inc. é uma companhia multinacional norte-americana que tem o objetivo de projetar e comercializar produtos eletrônicos de consumo, programa de computador e computadores pessoais.

WikiLeaks é uma organização transnacional sem fins lucrativos, acolhida na Suécia, que publica, em sua página, postagens de fontes anônimas, documentos, fotografias e informações confidenciais, vazadas de governos ou companhias, sobre temas sensíveis.

Assange durante uma conferência on-line para o jornalismo alegou: “Decidimos trabalhar com as companhias de tecnologia para lhes dar acesso exclusivo aos detalhes tecnológicos complementares que temo para que as correções possam ser desenvolvidas e aplicadas”. “Publicaremos mais detalhes, uma vez que esse material for efetivamente desarmado por nós.”

Segundo o Wall Street Journal, os engenheiros da Apple entraram em ação assim que os documentos foram vazados pelo WikiLeaks na terça-feira, 7/3, para descobrir quais bugs a CIA tinha encontrado e como eles tinham sido utilizados. Havia indicações nos documentos que deram uma ideia à Apple – ao menos o bmuitopara saber que alguns dos exploits já tinham sido corrigidos com updates do iOS.

“A Apple está profundamente comprometida em proteger a privacidade e a segurança dos nossos usuários. A tecnologia construída no iPhone hoje encarna a melhor segurança de dados disponível para os consumidores, e estamos constantemente trabalhando para conservar-la assim. Nossos produtos e programas são feitos para levarem os updates de segurança depressa para as mãos dos nossos usuários, com quase 80% dos usuários rodando a versão mais recente do nosso sistema. Apesar de nossa análise inicial mencionar que muitos dos problemas vazados hoje já tenham sido corrigido no sistema mais recente, vamos continuar trabalhando para corrigir depressa qualquer vulnerabilidade identificada. Sempre pedimos aos usuários para diminuírem a versão mais recente do iOS para assegurar que tenham os últimos updates de segurança.”O Wikileaks alegou que os documentos revelam que a CIA conseguiu driblar os protocolos de segurança de várias companhias e produtos da Europa e dos Estados Unidos, como o iPhone e o sistema operacional Android.

Agora que o WikiLeaks planeja compartilhar as ferramentas que a CIA utilizou com as companhias cujos aparelhos se os agrediram , a Apple poderá corrigir qualquer buraco de segurança remanescente no iOS. O WikiLeaks publicará o código on-line, depois que esses bugs forem corrigidos.

Na sua vez, no entanto, Healey realça os laços suspeitos entre o WikiLeaks e ciberespiões de Rusia como uma área de grande preocupação.“Como você declara a um acionista ou a um usuário que há informações sobre um equívoco por aí, mas que você nem se dignou a falar com o WikiLeaks sobre isso?”

Fonte: Idgnow-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>WikiLeaks compartilhará ferramentas de hack da CIA com companhias de TI
>>>>>WikiLeaks pode ajudar empresas de TI contra ferramentas de hack da CIA – March 09, 2017 (Idgnow-pt)
>>>>>>>>>Apple já corrigiu a maioria dos exploits do iOS usados pela CIA – March 08, 2017 (Idgnow-pt)
>>>>>>>>>>>>>WikiLeaks: CIA hackeou smartphones e Smart TVs para espionar usuários – March 07, 2017 (Idgnow-pt)
>>>>>>>>>Arquivos vazado sugerem que CIA e NSA estão por trás de grupo hacker – (Idgnow-pt)
>>>>>Apple e Samsung enfatizam defesa da segurança após vazamento do Wikileaks – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Apple 100 63 ORGANIZATION 7 Apple_Inc.: 1, (tacit) ele/ela (referent: a Apple): 1, A Apple: 1, a Apple: 4
2 nós 160 0 NONE 7 nós: 1, (tacit) nós: 6
3 Wikileaks 20 0 ORGANIZATION 6 o WikiLeaks: 5, O Wikileaks: 1
4 eu 50 90 NONE 4 (tacit) eu: 4
5 documentos 0 0 NONE 4 os documentos: 3, os documentos publicados: 1
6 Julian Assange 0 40 PERSON 3 Assange: 1, Julian_Assange (apposition: O fundador de o WikiLeaks): 1, (tacit) ele/ela (referent: Julian_Assange): 1
7 sistema 20 0 NONE 3 o sistema operacional: 1, o sistema: 1, sistema: 1
8 CIA 0 0 ORGANIZATION 3 a CIA: 3
9 Healey 0 0 PERSON 3 Healey: 1, (tacit) ele/ela (referent: Healey): 2
10 bugs 21 21 NONE 2 todos esses bugs: 1, esses bugs: 1