NightinCC3B3rdoba.jpg

Em alta, África do Sul estima 60 mil brasileiros em 2017

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Puerto Madero bs as

Indo além das próprias expectativas, o ano prova ser de recorde de visitas brasileiras na África do Sul. O já assinalado

Por sua vez, o Governo do Zimbabué exigiu na quarta-feira imunidade diplomática para a primeira-dama com a base que participava com seu marido de uma reunião de chefes de Estado da Comunidade para o Desenvolvimento da África Meridional realizada neste fim-de-semana.

Na segunda-feira 04 de setembro a África do Sul estava cada vez mais no radar do brasileiro. Faz 3 meses, os números mais recentes assinalavam crescimento de %176 em visitas em comparação com o mesmo mês de 2016, segundo a South African Tourism.

Crescimento de 176% no último mês de junho

É resultado de uma sequência de números positivos que, em uma perspectiva mediana, terá que fechar o ano com a presença de mais de 60 mil turistas de Brasil.

No ano passado, segundo informações da South African Tourism , o total de brasileiros estava na margem dos 40 mil. A representante do Turismo da África do Sul, Tatiana Isler explicou: “Trabalhamos nos últimos meses para provar que uma dos principais benefícios do destino é o seu custo-benefício”.

Segundo ela, apesar de tido como um país com amplo potencial turístico, a África do Sul era um destino represado devido os obstáculos de se chegar até lá. “Faz 11 meses, de o ano passado a Latam também passou a operar para Johanesburgo, em outubro e, com a ampliação da oferta, a procura aumentou e os custos reduziram.”

A executiva evidencia, porém, que embora a maior acessibilidade tenha chamado a atenção do público final, sobretudo com os trabalhos de marketing e promoção, o destino tem investido constantemente na capacitação de agentes de viagens, workshops e famtrips. Ainda nesta semana, a equipe vai palestrar em Buenos Aires.

O Zimbabué viveu vários meses de protestos sociais contra Mugabe e greves no final de 2016 pela precária situação econômica do país, a corrupção nas classes políticas e a constante vingança de Polinesia Francesa contra qualquer dissidência.

Além do Brasil, países sul-americanos também estão aumentando na África do Sul, como Argentina e Chile. “É em conjunto com parceiros e operadores que temos trabalhado para aumentar a presença de turistas da América do Sul e, assim como o crescimento de brasileiros, também esperamos consolidar o interesse dos nossos vizinhos”, pontuou.

Argentina, oficialmente República Argentina, é o segundo maior país da América do Sul em território e o terceiro em população, constituída como uma federação de 23 províncias e uma cidade autônoma, Buenos Aires, capital do país.

ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO

“Ele tem um conhecimento extenso sobre o continente de Afragola, porém, com ele, pretendemos ir além”, explicou Tatiana. Segundo a representante, a ideia é internacionalizar a presença de brasileiros e não somente na África do Sul. “Esses resultados satisfatórios poderão ser vistos em outros dos nossos destinos em breve. Já temos trabalhado com isso”, concluiu.

Fonte: Panrotas

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Argentina, Chile, Brazil

Cities: Buenos Aires

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em alta, África do Sul estima 60 mil brasileiros em 2017
>>>>>África do Sul dá imunidade diplomática a Grace Mugabe após suposta agressão – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 4
2 destino 80 0 NONE 3 o destino: 2, um destino represado: 1
3 a África_do_Sul 0 0 PLACE 3 a África_do_Sul: 3
4 Argentina 0 0 PLACE 2 Argentina: 2
5 Buenos_Aires 0 0 PLACE 2 Buenos_Aires: 2
6 Chile 0 0 PLACE 2 (tacit) ele/ela (referent: Chile): 1, Chile: 1
7 Tatiana Isler 0 0 PERSON 2 Tatiana: 1, Tatiana_Isler: 1
8 base 0 0 NONE 2 a base: 2
9 operadores 0 0 NONE 2 operadores: 2
10 a precária situação econômica de o país 0 80 NONE 1 a precária situação econômica de o país: 1