Por: SentiLecto

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta terça-feira vídeo nas redes sociais tomando comprimido de hidroxicloroquina, remédio para malária sem comprovação de efetividade contra Covid-19, após ter anunciado mais cedo que teve resultado positivo em teste para o novo coronavírus.

«Estou tomando aqui a terceira dose da hidroxicloroquina. Estou me sentindo bastante bem, estava mais ou menos no domingo, mal na segunda-feira, hoje, terça, estou bastante melhor do que sábado, então, com toda certeza, está dando certo», declarou Bolsonaro no vídeo: «Sabemos que hoje em dia existem outros medicamentos que podem auxiliar a lutar o coronavírus, sabemos que nenhum tem sua efetividade cientificamente comprovada, mas mais uma pessoa que está dando certo, então eu confio na hidroxicloroquina».

Bolsonaro, assim como Donald Trump é um ferrenho defensor da utilização da cloroquina e da hidroxicloroquina para tratamento da enfermidade respiratória provocada pelo novo coronavírus, apesar a falta de efetividade comprovada cientificamente. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Apesar de diversos países do mundo terem proibido a cloroquina mencionando preocupações com a saúde dos pacientes devido a possíveis conseqüência colaterais, por resolução do presidente, o Ministério da Saúde estabeleceu um protocolo de utilização ampliada dos remédios para tratar a Covid-19, mesmo em casos leves da enfermidade.

Na sua vez, – O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira que testou positivo para Covid-19, tornando-se mais uma entre 1,6 milhão de pessoas contagiadas pelo novo coronavírus no Brasil, o segundo país do mundo com maior número de casos da enfermidade, atrás somente dos Estados Unidos. Abaixo, uma cronologia dos momentos-chave da pandemia no Brasil: 26 de fevereiro – Ministério da Saúde do Brasil confirma o primeiro caso de coronavírus na América Latina. 12 de março – Então chefe da Secretaria de Comunicação Social do governo federal, Fábio Wajngarten, testa positivo para Covid-19 após uma viagem à Flórida, onde ele e Bolsonaro se reuniram com o presidente dos EUA, Donald Trump. 13 de março – Bolsonaro declara que testou negativo para Covid-19. 15 de março – Ignorando orientações de saúde sobre a quarentena, Bolsonaro faz «selfies» com apoiadores durante uma manifestação em Brasília. 20 de março – Então ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, fala sobre um eventual colapso do sistema de saúde do Brasil a partir de abril. 24 de março – Em discurso em rede nacional, Bolsonaro pede que prefeitos e governadores flexibilizem as medidas de isolamento social impostas para conter a disseminação do vírus. 16 de abril – Bolsonaro demite Mandetta após divergências sobre o distanciamento social. 8 de maio – Revista científica britânica The Lancet declara que Bolsonaro é a maior ameaça à capacidade do Brasil de combater o avanço do coronavírus. 12 de maio – Número de casos confirmados de coronavírus no Brasil ultrapassa a contagem da Alemanha, enquanto Bolsonaro publica decreto para reabrir academias e salões de beleza. 15 de maio – Brasil troca de ministro da Saúde pela segunda vez em menos de um mês, depois de Nelson Teich pedir demissão por causa de divergências com o presidente sobre a utilização da cloroquina no tratamento da Covid-19. 18 de maio – Brasil supera o Reino Unido e se torna o terceiro país do mundo com maior número de infecções pelo vírus, atrás dos EUA e da Rússia. 20 de maio – Ministério da Saúde, comandado interinamente pelo general Eduardo Pazuello, publica novas orientações para utilização mais extenso da cloroquina, remédio antimalária sem efetividade comprovada contra o coronavírus, para o tratamento até mesmo de casos mais leves da enfermidade. 22 de maio – Brasil supera a Rússia e se torna o segundo país do mundo com maior número de casos de coronavírus, atrás exclusivamente dos EUA. 24 de maio – Com a piora da pandemia, os EUA restringem a entrada de passageiros provenientes do Brasil. 6 de junho – Ministério da Saúde deixa de divulgar publicamente grande parte dos dados sobre a epidemia de Covid-19. Bolsonaro no Twitter declara: «Ao acumular dados, além de não mencionar que a maior parcela já não está com a enfermidade, não retratam o momento do país». 9 de junho – Após resolução do Supremo Tribunal Federal , o Ministério a Saúde volta a publicar os dados da epidemia no formato anterior às mudanças, com informações mais completas. 12 de junho – Contagem de mortes em decorrência da Covid-19 no Brasil supera a do Reino Unido; o país se torna o segundo do mundo com maior número de óbitos. 19 de junho – Brasil ultrapassa a marca de 1 milhão de casos de coronavírus. 21 de junho – Brasil ultrapassa a marca de 50 mil mortes pelo coronavírus. 23 junho – Juiz obriga Bolsonaro a usar máscaras em público, após o presidente participar de manifestações sem o equipamento de proteção. 3 de julho – Brasil ultrapassa a marca de 1,5 milhão de casos de coronavírus. 7 de julho – Bolsonaro declara que testou positivo para Covid-19. – O presidente Jair Bolsonaro vetou trecho da lei sobre obrigatoriedade de utilização de máscaras aprovada pelo Congresso Nacional que determinava que o equipamento de proteção individual seria compulsório em locais fechados onde há reunião de pessoas como estabelecimentos comerciais e industriais, templos religioso e locais de ensino. De acordo com despacho do presidente no Diário Oficial da União desta sexta-feira, Bolsonaro também vetou o trecho da lei que torna compulsório que os estabelecimentos, tanto públicos quanto privados, forneçam máscaras de proteção aos clientes e frequentadores. A justificação do veto publicada no DO alega que a obrigatoriedade de utilização de máscaras em locais fechados onde há reunião de pessoas pode implicar em violação de domicílio. A justificação do veto alega: «A propositura legislativa, ao estabelecer que a utilização de máscaras vai ser compulsório em demais locais fechados em que haja reunião de pessoas, incorre em possível violação de domicílio por abarcar concepção abrangente de locais não abertos ao público». Sobre o trecho, também vetado, que obriga os estabelecimentos a fornecerem máscaras aos frequentadores e retirá-los do local caso não estejamutilizandoo o equipamento, o presidentealegouu que a medida viola a autonomia de Estados, Distrito Federal e municípios e estabelece uma despesa para o governo semmencionarr a respectiva fonte de receita. A lei aprovada pelo Congresso calcula ainda a obrigatoriedade da utilização de máscaras em espaços públicos, como nos transportes públicos, além de serviços de transporte por aplicativo e táxi. Os vetos terão de ser analisados em sessão conjunta do Congresso Nacional, que vai decidir se conserva os vetos ou se os derruba. Autoridades de máscara é amplamente recomendado a utilização e experts em saúde como uma maneira de diminuir a transmissibilidade de o novo coronavírus causador enfermidade que já contagiou quase 1,5 milhão de pessoas segundo dados de o Ministério da Saúde . , de a Covid-19 , e matou quase 62 mil em o Brasil , segundo dados do Ministério da Saúde. A utilização do equipamento em estabelecimentos comerciais e em espaços públicos já é compulsório por força de decretos de alguns governos estaduais e municipais, inclusive, em alguns casos, com a aplicação de multa. Bolsonaro já compareceu a manifestações públicas favoráveis a seu governo sem máscara de proteção em Brasília, onde a utilização do equipamento é compulsório. Uma resolução da Justiça Federal no Distrito Federal chegou a impor ao presidente a utilização de máscara, mas o Tribunal Regional Federal derrubou a medida de a 1ª Região que acatou recurso de a Advocacia-Geral da União ,.

Na segunda-feira 29 de junho o Ministério da Saúde já entregou 4.374.000 unidades de cloroquina aos Estados de Brasil desde o começo da pandemia de Covid-19, apesar da falta de comprovação científica de efetividade do remédio contra a malária para tratar a enfermidade respiratória provocada pelo novo coronavírus.

Faz 1 mês, até o fim o Ministério da Saúde já havia entregue 4.374.000 unidades de cloroquina a os Estados de Brasil desde o começo de a pandemia, de acordo com números de a pasta.

Por outro lado, no fim de semana, Bolsonaro e cinco ministros participaram de almoço na embaixada norte-americana em Brasília para comemorar o aniversário da independência dos EUA.

Tomou-se a resolução de a clínica depois que o órgão que regula remédios e alimentos em os EUA interrompeu a recomendação de utilização emergencial de o remédio, assinalando estudos que propuseram que não é eficaz contra a Covid-19.

A embaixada informou nesta terça-feira via Twitter que o embaixador Todd Chapman e sua esposa «testaram negativo e vão permanecer em casa em quarentena». Segundo o tuíte, a embaixada está avaliando toda a equipe que pode ter sido exposta à Covid-19.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bolsonaro publica vídeo tomando hidroxicloroquina, medicamento sem efetividade comprovada para Covid-19
>>>>>Casa Branca deseja rápida recuperação a Bolsonaro – July 07, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>SAIBA MAIS-Momentos marcantes da crise da Covid-19 no Brasil – July 07, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>SAIBA MAIS-Antes de teste positivo, Bolsonaro minimizou os riscos da Covid-19 – July 07, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Brasil ultrapassa 1,5 milhão de casos de coronavírus e chega a 63.174 mortes – July 03, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Brasil tem 30.476 novos casos de Covid-19 e 552 mortes neste domingo, informa ministério – June 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil registra 46.860 novos casos de Covid-19 e mais 990 mortes, diz Ministério da Saúde – June 26, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil registra 46.860 novos casos de Covid-19 e mais 990 mortes – June 26, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Com 641 novos óbitos, Brasil supera oficialmente 50 mil mortes por Covid-19 no domingo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil registra 1.022 mortes por Covid-19 e se aproxima de 50 mil óbitos – June 21, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil registra 46.860 novos casos de Covid-19 e mais 990 mortes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Brasil registra mais 1.016 mortos por Covid-19 e passa de 60 mil óbitos – July 01, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Mortes por coronavírus no mundo passam de meio milhão – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Bolsonaro veta obrigatoriedade de uso de máscaras em locais fechados com reunião de pessoas – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Jair Bolsonaro 80 144 PERSON 25 Bolsonaro: 13, O presidente Jair_Bolsonaro: 3, a (referent: Bolsonaro): 1, (tacit) ele/ela (referent: Bolsonaro): 8
2 o Brasil 0 0 PLACE 10 o Brasil: 4, Brasil: 6
3 eu 100 5 NONE 7 (tacit) eu: 5, me: 1, eu: 1
4 coronavírus 0 0 NONE 6 o coronavírus: 2, o novo coronavírus: 4
5 esta 160 0 NONE 5 esta: 5
6 os EUA 0 110 PLACE 4 os EUA: 3, EUA: 1
7 Ministério da Saúde 0 35 ORGANIZATION 4 Ministério_da_Saúde: 1, o Ministério_da_Saúde: 3
8 estabelecimentos 0 0 NONE 4 os estabelecimentos: 1, estabelecimentos comerciais: 1, estabelecimentos comerciais e industriais: 1, os estabelecimentos tanto públicos quanto privados: 1
9 medicamento 0 0 NONE 4 outros remédios: 2, medicamento antimalária: 1, medicamento: 1
10 o embaixador Todd_Chapman e sua esposa 0 70 PERSON 3 o embaixador Todd_Chapman e sua esposa: 1, (tacit) eles/elas (referent: o embaixador Todd_Chapman e sua esposa): 2