A principal autoridade de enfermidades infecciosas dos Estados Unidos declarou que depois que os primeiros resultados de testes clínicos mostraram, o remédio experimental remdesivir, da Gilead Sciences, se vai tornar a norma de tratamento para o Covid-19 que a droga auxiliou pacientes a se recuperarem mais depressa da enfermidade provocada pelo novo coronavírus.

– A farmacêutica Gilead declarou nesta quarta-feira que seu medicamento antiviral experimental remdesivir auxiliou a melhorar as perspectivas de pacientes com Covid-19, e forneceu dados que levam a crer que ele funciona melhor quando gerenciar no começo da infecção. Acompanhado atentamente, o remédio agitou os mercados nas últimas semanas na esteira da divulgação de vários estudos que pintaram um quadro variado de sua eficiência. Nesta quarta-feira, os mercados como um todo voltaram a se estimular com os dados e as ações da Gilead subiram 2,4%. A Gilead deu informações de dois testes clínicos em andamento. A companhia declarou que um estudo a cargo do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos atestou seu objetivo principal de auxiliar pacientes com Covid-19, a enfermidade provocada pelo coronavírus. Se aguardavam os resultados de o teste ansiosamente porque compara pacientes que receberam remdesivir com outros que não o receberam. Na sexta-feira, o principal pesquisador do teste declarou à Reuters que os resultados podem sair em meados de maio, e que finalizações preliminares são possíveis ainda antes. Informações mais detalhadas sobre este estudo serão disponibilizadas em uma data futura, declarou a farmacêutica. A Gilead também forneceu dados de um estudo que realizou em dezenas de centros médicos que não compara a utilização do remdesivir com um placebo. Neste teste, a Gilead declarou que 62% dos pacientes tratados depressa com o remdesivir tiveram alta da clínica, e 49% dos pacientes que foram tratados mais tarde. Michael Yee em relatório declarou: «Isto é uma boa notícia para a Gilead e o mercado». Michael Yee é analista da consultoria Jefferies. O teste incluiu 397 pacientes e avaliou a segurança e a eficiência de regimes de doses de cinco dias e 10 dias de remdesivir em pacientes hospitalizados com manifestações graves da Covid-19. Merdad Parsey em comunicado declarou: «O estudo prova o potencial de se tratar alguns pacientes com um regime de cinco dias, o que poderia aumentar significativamente o número de pacientes que poderiam ser tratados com nosso suprimento atual de remdesivir». Merdad Parsey é médico-chefe da Gilead Sciences.

Na sexta-feira 10 de abril o maior expert em enfermidades infecciosas dos Estados Unidos advertiu que, embora locais duramente atingidos pelo coronavírus, como o Estado de Nova York, estejam mostrando resultados positivos na luta contra a enfermidade, era cedo demais para aliviar as limitações aos norte-americanos.

Os resultados preliminares de um estudo do governo dos EUA mostrando que os pacientes que receberam remdesivir se recuperaram 31% mais rápido do que aqueles que receberam placebo foram aclamados pelo Dr. Anthony Fauci como «extremamente expressivos».

Fauci a repórteres na Casa Branca, comparando-o a um momento em 1986 «quando estávamos combatendo para encontrar medicamentos para o HIV e não tínhamos nada». declarou: «Isso é realmente bastante importante».

Ele declarou: «Este vai ser o tratamento norma».

A agência de regulação de remédios e alimentos dos EUA declarou que tem conversado com a Gilead sobre tornar o remdesivir disponível para os pacientes o mais rápido possível.

O presidente Donald Trump, quando perguntado se desejava que a FDA concedesse autorização de utilização emergencial para o remdesivir. declarou: «Desejo que eles o façam o mais rápido possível». «Desejamo que tudo esteja seguro, mas gostaríamos de ver aprovações bastante rápidas, especialmente com as coisas que funcionam.»

O medicamento, dado por chazito intravenoso a pacientes hospitalizados, mexeu nos mercados nas últimas semanas após a divulgação de dados de vários estudos que ilustraram uma imagem mista de sua efetividade, e Fauci advertiu que os dados mais recentes ainda precisam ser analisados.

O interesse no remdesivir tem sido alto, pois não existem tratamentos aprovados ou vacinas preventivas para o Covid-19, e médicos estão desesperados por algo que possa modificar o curso da enfermidade que agride os pulmões e pode atingir outros órgãos em casos graves.

Se o remédio puder ser gerenciar por um fase mais curto, no começo deste mês, a Gilead declarou que estava preparada para doar para clínicas o suprimento existente de 1,5 milhões de doses do remdesivir, o que, segundo a companhia, é suficiente para mais de 140 mil pacientes, embora esse número aumente.

O presidente-executivo da Gilead, Daniel O’Day, em carta aberta na quarta-feira. declarou: «Estamos trabalhando para construir um consórcio mundial de fabricantes de produtos farmacêuticos e químicos para expandir a habilidade e a produção mundial».

Ele também declarou que Gilead está procurando formas de potencialmente levar o tratamento a uma população mais extensa de pacientes, investigando outras formulações e meios de gerenciar a droga.

O Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, parte dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, declarou que resultados parciais de seu estudo com 1.063 pacientes mostram que contagiados com Covid-19 que receberam remdesivir se recuperaram em 11 dias, em comparação com os 15 dias de pacientes que receberam placebo.

O estudo mostrou uma tendência para a sobrevivência melhor para remdesivir – 8% de pacientes que receberam o medicamento faleceram comparado com 11,6% no grupo que recebeu placebo – mas a diferença não foi estatisticamente expressiva, de maneira que a diferença pode não ser devido ao medicamento.

Aneesh Mehta em Atlanta declarou: «O conjunto inteiro de dados vai fornecer mais transparência sobre como o remdesivir pode ser melhor usado». Aneesh Mehta é pesquisador do estudo NIH da Escola de Medicina da Universidade Emory.

Fonte: Extraoglobo-pt

Countries: United States

Cities: Atlanta

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 pacientes 720 0 NONE 12 pacientes hospitalizados: 1, 397 pacientes: 1, pacientes: 7, 1.063 pacientes: 2, 140_mil pacientes: 1
2 Gilead 160 0 ORGANIZATION 11 A Gilead: 2, (tacit) ele/ela (referent: a Gilead): 5, a Gilead: 4
3 Anthony Fauci 50 0 PERSON 8 o (referent: o Dr._Anthony_Fauci): 2, Fauci: 2, o Dr._Anthony_Fauci: 1, ele (referent: o Dr._Anthony_Fauci): 1, (tacit) ele/ela (referent: o Dr._Anthony_Fauci): 2
4 nós 178 0 NONE 7 (tacit) nós: 7
5 estudo 0 0 NONE 6 este estudo serão: 1, um estudo: 3, O estudo: 2
6 medicamento 0 0 NONE 6 o medicamento: 2, o medicamento experimental: 1, seu remédio antiviral experimental: 1, o remédio: 1, O remédio: 1
7 remdesivir 0 0 NONE 5 remdesivir: 5
8 O Instituto_Nacional_de_Alergia e Doenças_Infecciosas 60 70 ORGANIZATION 4 O Instituto_Nacional_de_Alergia e Doenças_Infecciosas: 1, (tacit) eles/elas (referent: O Instituto_Nacional_de_Alergia e Doenças_Infecciosas): 3
9 pacientes 240 0 NONE 4 os pacientes: 3, os pacientes tratados: 1
10 o remdesivir 100 0 NONE 4 o remdesivir: 4

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Dados sobre remédio da Gilead ampliam expectativas em luta contra pandemia
>>>>>Gilead diz que testes com remdesivir mostram melhora em pacientes com Covid-19 – April 29, 2020 (Extraoglobo-pt)