Por: SentiLecto

– Faz 1 ano, a produção de milho brasileira terá que atingir um recorde de 102,72 milhões de toneladas, declarou nesta quarta-feira a consultoria Datagro, aumentando levemente sua estimativa, que no mês passado figurava em 102,18 milhões de toneladas. A produção combinada das duas colheitas do cereal no país tem que superar em 1% a máxima histórica verificada no ano anterior , puxada por uma ampliação 6% na área cultivada, que atingiu 18,74 milhões de hectares, declarou a Datagro, caso a projeção se confirme. A segunda colheita, principal do milho no Brasil, deve adicionar 76,77 milhões de toneladas na temporada, leve revisão altista em relação aos 76,58 milhões de toneladas da previsão anterior, segundo a consultoria. A Datagro vê a área semeada com a chamada «safrinha» atingindo 14,36 milhões de hectares, progressão de 7% na comparação anual. Faz 1 mês, hectare de produtividade diminuiu para 5.346 quilos a estimativa, versus 5.473 vistos. Em nota o coordenador de Grãos da Datagro, Flávio França Junior declarou: «Além da menor janela de plantio por conta do atraso no plantio da soja, que restringiu a progressão da área, temos as perdas parcialmente contabilizadas neste levantamento pelo quadro de chuvas escassas em abril em parte da região produtora». A consultoria projetou ainda a colheita de verão de milho em 25,95 milhões de toneladas, recuo de 0,5% em relação à primeira scolheitado ano passado. A anormalidade afetou o potencial de as chuvas e por perdas em a região Sul. SOJA A Datagro também aumentou sua previsão para a colheita de soja 2019/20 do Brasil, passando a estimá-la em 122,06 milhões de toneladas, ante 121,26 milhões de toneladas no mês passado. O volume supera em 2% a produção do ano anterior. A área cultivada com a oleaginosa no país teve alta de 3% na comparação anual, a 36,91 milhões de hectares, mas a colheita acabou impactada por fortes perdas no Rio Grande do Sul, terceiro principal Estado produtor do país, onde o rendimento ficou 44% aquém do ano anterior por causa da seca. «No balanço final, podemos afirmar que o clima na temporada acabou sendo um pouco pior do que na safra passada, com perda na produtividade média em 5 dos 18 Estados produtores», disse França Junior, ressaltando os prejuízos da safra gaúcha. Mesmo assim, a produção de Brasil, se confirmada a estimativa da Datagro, ficaria próxima do recorde de 122,30 milhões de toneladas registrado em 2018, deduziu a consultoria.

– A exportação de soja brasileira em 2020 terá que atingir 77 milhões de toneladas, estimou nesta segunda-feira a consultoria INTL FCStone, que aumentou em 1 milhão de toneladas a previsão ante avaliação do mês anterior, com a forte procura de China por uma grande colheita nacional. Ana Luiza Lodi em nota declarou: «Além dos embarques estarem bastante acelerados, com o recorde mensal histórico atingido em abril, as vendas da colheita 2019-20 também estão bastante adiantadas para o fase». Ana Luiza Lodi é a analista de inteligência de mercado do grupo. Faz 2 meses, as exportações brasileiras adicionaram 15,5 milhões de toneladas, segundo dados de o governo, o segundo maior volume mensal de a história, atrás dos mais de 16 milhões de abril, em maio. A FCStone ainda aumentou em 0,23% a estimativa de produção de Brasil de soja, para 120,85 milhões de toneladas no ciclo 2019/20, com altas produtividades em Minas Gerais, Bahia e outros Estados mais do que compensando perdas no Rio Grande do Sul. Se estimaram os estoques finais de soja em 1,33 milhão de toneladas. Faz 1 mês, se estimou a segunda colheita de milho brasileira de toneladas, ante 72,6 milhões em a previsão de maio, com o tempo seco em o Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul impactando a previsão. A FCStone declarou: «O clima mais favorável ao desenvolvimento do cereal em outros Estados, como Mato Grosso, impediu cortes mais significativos na produção da segunda colheita de milho». Já a colheita 2019/20 total de milho tem que cair para 98,76 milhões de toneladas, corte de 1,2% frente ao divulgado em maio, em decorrência de ajustes negativos para a safrinha. Conservou-se a expectativa de o grupo em relação em a exportação, em 35 milhões de toneladas, volume que encarna uma queda de %15 frente a o registrado em 2018-19.O relatório assinalou: «Apesar da desvalorização do real em 2020, o que favorece a competitividade do cereal de Brasil, a colheita lembre norte-americana ainda vai poder afliçãozinha sobre o volume dos embarques brasileiro». Os efeitos da pandemia sobre a procura pelo cereal continuam sendo acompanhados, mas não houve novos cortes no número de consumo interno. Se diminuíram os estoques finais de a colheita com a queda de a produção de Brasil, 2019-20 para 7,7 milhões de toneladas, contra 11,14 milhões de toneladas em o ciclo anterior.

Na quinta-feira 14 de maio – A comercialização da safra brasileira de soja 2019/20 alcançou 80,6% da produção esperada até o dia 8 de maio, estimou a consultoria Datagro nesta quinta-feira, ampliação de 9,1 pontos percentuais ante a projeção divulgada em abril e um recorde para o fase. Impulsionado pelava conseqüência da cotação sobre os custos, o percentual superou o nível de 67,7% registrado em 2016 e também ficou acima da média histórica de 60,1%, de acordo com o levantamento. O volume de vendas da temporada adicionou 97,72 milhões de toneladas. Já a comercialização antecipada da colheita 2020/21 de soja atingiu 28,2% da produção esperada, também mostrava um recorde para o fase, ao superar a marca de 12% obtida em 2016 e estava acima da média de cinco anos de 6,7%. Na variação mensal, a progressão das vendas da oleaginosa da próxima colheita foi de 8,3 pontos percentuais, declarou a consultoria. A Datagro informou: «Considerando o exercício estatístico com projeção de produção da colheita nova em 128,90 milhões de toneladas, teríamos 36,39 milhões de toneladas comercializadas antecipadamente pelos produtores de Brasil». O coordenador da área de grãos da consultoria, Flávio Roberto de França Junior, declarou em nota que confirmou-se a esperada conduta positiva de os custos, e novamente com sobras, com novos recordes alcançados. «E a forte melhora dos câmbios, gerada especialmente pela explosão da taxa de cotação, e também com prêmios firmes, fez com que os produtores recomeçassem o interesse de venda. Aproveitando um momento de forte interesse comprador, notadamente com destino à exportação.” MILHO A comercialização do milho de verão da colheita 2019/20 no centro-sul brasileiro também progrediu 18,2 pontos percentuais entre abril e maio, Faz 1 mês, para %66,4 de a produção esperada estimou a Datagro. Segundo a análise, esse fluxo de negócios ficava acima da média histórica de 47%. Para a safrinha 2019/20, as vendas alcançaram 56%, acima dos 44% registrado em igual momento do ano passado e da média de cinco anos 42%, mas atrás do recorde obtido em 2016 de 59%. No mês anterior, o percentual compromissado pelos produtores atingia 51%, segundo números revisados pela consultoria.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Brazil

Cities: Rio Grande

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Datagro revisa projeção de milho 19/20 para recorde de 102,72 mi t; aumenta soja
>>>>>FCStone eleva estimativas de exportação e safra de soja do Brasil em 2020 – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 toneladas 0 0 NONE 17 toneladas: 16, toneladas comercializadas: 1
2 consultoria 0 0 NONE 6 a consultoria: 5, A consultoria: 1
3 safra 50 0 NONE 5 uma grande safra nacional: 1, A segunda safra: 1, a safra: 3
4 produção 0 0 NONE 5 a produção brasileira: 2, a produção esperada: 3
5 perdas 80 45 NONE 4 as perdas: 1, fortes perdas: 1, perdas: 2
6 Datagro 0 0 ORGANIZATION 4 A Datagro: 1, a Datagro: 3
7 Datagro 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: a consultoria Datagro): 1, Datagro: 1, a consultoria Datagro: 2
8 previsão 0 0 NONE 4 sua previsão: 1, previsão: 1, a previsão: 2
9 recorde 0 0 NONE 4 um recorde: 2, o recorde mensal histórico atingido: 1, recorde obtido: 1
10 área 0 0 NONE 4 a área plantada: 1, A área cultivada: 1, a área cultivada: 2