Por: SentiLecto

Faz 3 meses, o Rio registrou as primeiras mortes por coronavírus em as favelas de a cidade, com seis óbitos confirmados em quatro diferentes comunidades, aumentando o nível de alerta de as autoridades com a disseminação de a enfermidade em áreas com acesso restringido a atendimento médico e a cuidados de higiene.

De acordo com a prefeitura do Rio, duas mortes aconteceram na emblemática favela da Rocinha, em São Conrado, área nobre da cidade, onde vivem mais de 100 mil pessoas. Registraram-se mortes as outras quatro por Covid-19 em as comunidades de Cariacica em Vigário Geral, Manguinhos e Complexo da Maré.

A Covid-19 se a registrou já em pelo menos 10 das mais de 700 favelas da cidade, onde vivem cerca de 2 milhões de pessoas. Autoridades e experts em saúde pública temem a disseminação da enfermidade diante da falta de condições adaptadas de higiene e do obstáculo de se conservar em isolamento.

Em entrevista coletiva em Brasília, Luiz Henrique Mandetta anunciou que vai ser implementando um plano de manipulação para favelas, sem especificar em qual comunidade Luiz Henrique Mandetta é o ministro da Saúde., e adicionou que a área da saúde dialoga até mesmo com o crime coordenado para encontrar a melhor maneira de enfrentar a pandemia.

Na sua vez, – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, anunciou nesta quarta-feira que o governo vai construir uma clínica de campanha voltado ao atendimento de comunidades indígenas afetadas pelo novo coronavírus, depois que os primeiros casos de Covid-19 foram diagnosticados entre os indígenas. Mandetta adicionou, em entrevista coletiva, que a instalação vai ter preço de 10 milhões de reais. O ministro, no entanto, não informou onde a clínica de campanha se o levantará . O ministro, adicionando que nesta quarta-feira foi confirmado primeiro caso de Covid-19 entre os ianomamis alegou: «Temos extrema preocupação com as comunidades indígenas».

Na sexta-feira 20 de março – O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil chegou a 904 nesta sexta-feira, alta de 283 em relação à véspera, informou o Ministério da Saúde, que contabiliza ainda nove mortes em decorrência do Covid-19 no país. Enquanto os óbitos no Estado adicionavam nove, segundo a pasta, o Estado de São Paulo seguia com maior número de infecções confirmadas, 396, progressão de 110 na comparação com quinta-feira. O governador João Doria assinou decreto que colocava São Paulo em estado de tragédia pública. Na sequência, o Rio de Janeiro tem 109 casos confirmados, ante 65 na véspera, e duas mortes. Em todo o país, 24 Estados e o Distrito Federal registraram casos confirmados da enfermidade. Somente Maranhão e Roraima não têm nenhuma infecção confirmada, segundo dados da pasta. Pelas previsões do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o Brasil tinha que ter uma rápida progressão do número de casos, o que podia fazer com que o sistema de saúde entre em um eventual colapso em abril. Faz 9 meses, ele esperava um » patamar » em a contagem de infecções, e uma queda brusca em setembro.

Alegou: «A saúde dialoga, sim, com o tráfico, com a milícia, porque também são seres humanos e precisam cooperar, auxiliar, participar». Alegou: “Então, quando a gente faz essa espécie de colocação, neste momento a gente deixa claro que todo mundo vai cooperar».

A prefeitura do Rio tem um programa para retirar das favelas idosos e outras pessoas que façam parte dos grupos de risco do coronavírus e levá-los para hotéis da cidade, mas o projeto tem tido baixa adesão. Das 1 mil vagas disponíveis, somente 20 pessoas aceitaram trocar provisoriamente suas casas por quartos em hotéis, segundo autoridades municipais.

A cidade do Rio de Janeiro contabiliza 1.499 casos de Covid-19, e o Estado do RJ adiciona 1.938 casos confirmados da enfermidade. O coronavírus já provocou 106 mortes no Estado, e 78 casos suspeitos estão sob inquérito.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil

Cities: Brasilia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Favelas do Rio têm primeiras mortes por coronavírus; Mandetta fala em diálogo com tráfico
>>>>>Governo vai construir hospital de campanha do coronavírus para indígenas, diz Mandetta – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Luiz Henrique Mandetta 40 80 PERSON 9 Luiz_Henrique_Mandetta (apposition: o ministro de a Saúde): 1, Ele (referent: Luiz_Henrique_Mandetta): 1, Mandetta: 1, Luiz_Henrique_Mandetta (apposition: O ministro de a Saúde): 1, (tacit) ele/ela (referent: Luiz_Henrique_Mandetta): 4, Luiz_Henrique_Mandetta: 1
2 mortes 0 420 NONE 6 as primeiras mortes: 1, duas mortes: 2, nove mortes: 1, mortes: 1, 106 mortes: 1
3 casos 0 80 NONE 4 os primeiros casos de Covid-19: 1, 109 casos confirmados: 1, 1.499 casos de Covid-19: 1, 78 casos suspeitos: 1
4 pessoas 0 2 NONE 3 pessoas: 1, 20 pessoas: 1, outras pessoas: 1
5 comunidades 0 0 NONE 3 as comunidades cariocas: 1, as comunidades indígenas: 1, quatro diferentes comunidades: 1
6 coronavírus 0 0 NONE 3 coronavírus: 1, O coronavírus: 1, o novo coronavírus: 1
7 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
8 o Brasil 0 0 PLACE 3 o Brasil: 2, (tacit) ele/ela (referent: o Brasil): 1
9 saúde 80 0 ORGANIZATION 2 A saúde: 1, a Saúde: 1
10 a prefeitura de o rio 0 0 NONE 2 a prefeitura de o Rio: 1, A prefeitura de o Rio: 1

Por SentiLecto by NaturalTech

https://natural.do/tecnonews Based on SentiLecto’s cutting-edge technology by NaturalTech, TecnoNews offers immediate insights on thousands of news for Spanish and Portuguese press. TecnoNews’s features are specifically designed to understand the evolution of events and their underlying relationships. Moreover, with TecnoNews it is easy to publish brand new content by merging and enriching different coverages from various media outlets. These Natural Language Generation capabilities, which are an emerging technological trend in the field of Robo-Journalism, are ideal for SEO and SEM campaigns. SentiLecto by NaturalTech