Por: SentiLecto

A economia global padecerá retração de 3% em 2020 por causa do efeito provocado pela pandemia da Covid-19, a enfermidade provocada pelo novo coronavírus, segundo assinala o novo informe de Perspectivas Econômicas Mundiais do Fundo Monetário Internacional , nesta terça-feira.

«Os pobres do mundo estão olhando para a comunidade internacional para mostrar liderança decisiva no alívio de dívidas, e estou confiante na melhoria», declarou ele em uma publicação no LinkedIn.Ela tem sido franca sobre a necessidade de poupar os países mais pobres do mundo, que encarnam um quarto da população global, de uma situação similar.

Na segunda-feira 06 de abril o Fundo Monetário Internacional mencionou sinais restringidos mas encorajadores de recuperação na China, o primeiro país a padecer toda a força da pandemia da Covid-19, mas declarou que não podia descartar um ressurgimento da pandemia na China e em outros lugares.

Enquanto a China aumentará somente 1,2%, de acordo com documento, os Estados Unidos vão ter contração de 5,9%. O Brasil, de acordo com os prognósticos da instituição, vai ter o Produto Interno Bruto diminuído em 5,3%.

Segundo o informe de Perspectivas Econômicas Mundiais, o cenário é de «aguda» retração da economia global que, redundará em resultados piores aos da crise financeira de 2008 e 2009.

Se vai generalizar a derrubada, segundo o FMI, já que os prognósticos assinalam para queda de %6,5 em o Reino Unido; 5,5% na Rússia; 5,2% no Japão; 2,3% na Arábia Saudita, entre outros.

Na América do Sul, o Equador padecerá retração de 6,3%; a Argentina de 5,7%, o Chile de 4,5%. Já na Venezuela, a situação é bem mais grave, com perda de 15% do PIB neste ano.

O ano só vai ter crescimento positivo, embora com índices bastante menores aos dos últimos anos, para China, com 1,2%, e Índia, com 1,9%.

As previsões do FMI assinalam para uma recuperação gradual em 2021, a medida em que a pandemia for contida. Inicialmente, a estimativa é de um crescimento mundial de 5,8%.

O FMI realiza nesta semana, junto com o Banco Mundial, a tradicional assembleia de primavera, mas usando um formato virtual para o encontro, justamente, por causa do novo coronavírus. EFE

Autoridades financeiras dos países do G7 e G20 devem debater a questão do alívio da dívida esta semana. Duas fontes familiarizadas com o processo declararam que os detalhes ainda estavam sendo concluídos, mas que esperam que os países do G20 apoiem uma suspensão provisória dos pagamentos da dívida.A iniciativa ganhou suporte expressivo na semana passada, incluindo do Papa Francisco e do Instituto de Finanças Internacionais, que encarna mais de 450 bancos mundiais, hedge funds e fundos soberanos.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: Venezuela, United States, United Kingdom, Saudi Arabia, Russian Federation, India, China, Chile, Brazil, Argentina

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>FMI calcula retração de 3% da economia global em 2020 por causa da Covid-19
>>>>>Banco Mundial vê ‘enorme disposição’ para suspensão de pagamento de dívida de países mais pobres – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Banco Mundial aponta otimismo sobre alívio a dívidas de países mais pobres – (Extraoglobo-pt)
>>>>>’Força da natureza’, Georgieva lidera FMI através de tempestade do coronavírus – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 a China 0 0 PLACE 4 a China: 3, China: 1
2 pandemia 0 100 NONE 2 a pandemia: 2
3 situação 0 70 NONE 2 a situação: 1, uma situação similar: 1
4 crescimento 80 20 NONE 2 crescimento positivo: 1, um crescimento global de %5,8: 1
5 eu 50 0 NONE 2 (tacit) eu: 2
6 FMI 0 0 ORGANIZATION 2 O FMI: 1, o FMI: 1
7 Instituto de Finanças Internacionais 0 0 ORGANIZATION 2 o Instituto_de_Finanças_Internacionais: 2
8 coronavírus 0 0 NONE 2 novo coronavírus: 1, o novo coronavírus: 1
9 medida 0 0 NONE 2 a medida: 2
10 mundo 0 0 NONE 2 o mundo: 2